Fiscalizar trânsito poderá ser incluído em atividades perigosas » Rede Acontece
Últimas
16-07-2018 » No Brasil Império | A história esquecida do 1º barão negro do país, senhor de mil escravos 16-07-2018 » Capítulo final | Bola parada, VAR, fim da posse de bola... Copa vai ditar tendência? 16-07-2018 » Fim da Copa do Mundo | França leva R$ 146 mi por título; veja quanto cada seleção receberá 16-07-2018 » Pode isso, Arnaldo? | Arnaldo Cezar Coelho anuncia aposentadoria como comentarista 16-07-2018 » 'Me fez chorar' | Galvão chama Casão de 'herói' por vencer dependência química 16-07-2018 » TAB #165 - Rádio AM | No Brasil profundo, fãs fervem pilhas e viram 'amigas' de locutores 16-07-2018 » Pelo Twitter, Casillas e Suaréz criticam VAR durante a final da Copa do Mundo da Rússia 16-07-2018 » Apesar de vice, Zagreb tem festa e fogos de artifício em comemoração 16-07-2018 » Missão impossível: repórter do SporTV tenta gravar em meio à festa em Paris 16-07-2018 » Empolgado, Pogba provoca ingleses com 'it's coming home' e se desculpa 16-07-2018 » A internet não perdoa | Não foi só Neymar: os craques que viraram meme na Copa-2018 16-07-2018 » Falha de Cobertura | Humor: Mbappé é tão rápido que não chega nos próprios lances 16-07-2018 » Encontro para final | Croatas em SP sofrem em inesperada decisão de Copa do Mundo 16-07-2018 » Tiradas divertidas | Oito anos após dizer 'ânimo, galera', Petkovic leva 'mau humor' à TV 16-07-2018 » Festa pelo título | Pogba se diz 'louco', e jogadores da França cantam com taça 16-07-2018 » Alvo do Real Madrid? | Mbappé diz que sua permanência no PSG é 100% certa 16-07-2018 » França é bicampeã | Azul é a cor mais quente 16-07-2018 » Vice-campeonato | Governo croata irá premiar cada jogador com R$ 43 mil 16-07-2018 » Presidente comemorou | Podemos nos orgulhar da organização da Copa, diz Putin 16-07-2018 » Discussões na Rússia | Copa escancarou assédios e 'guerra' por liberdade da mulher
Publicidade
intersorft centro medico sao gabriel lab laboratorio grafica bandeirante clinica master supermercado centrel
13 de novembro de 2017

Fiscalizar trânsito poderá ser incluído em atividades perigosas

Foto Brumado Acontece

Foto Brumado Acontece

Os senadores vão começar a analisar proposta aprovada pela Câmara dos Deputados que inclui as atividades desempenhadas pelos agentes de trânsito entre aquelas consideradas perigosas pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). De acordo com o deputado Décio Lima (PT-SC), autor do PL 447/2015(numeração na Câmara), os trabalhadores que fazem a fiscalização de trânsito e o controle de tráfego de veículos se submetem a constantes perigos pela exposição em vias públicas ou pelo risco inerente de determinadas operações, como as blitzen. A proposição acrescenta um inciso ao artigo 193 da CLT, que considera atividades perigosas aquelas que impliquem risco em virtude da exposição permanente do trabalhador a inflamáveis, explosivos, energia elétrica, roubo e a outras espécies de violência física nas ações profissionais de segurança pessoal e patrimonial. O novo inciso inclui “colisões, atropelamentos ou outras espécies de acidentes ou violências nas atividades profissionais dos agentes das A CLT garante aos trabalhadores que atuam em condições de periculosidade um adicional de 30% sobre o salário. O projeto tramita após polêmica envolvendo a categoria profissional. Recentemente, o Congresso aprovou autorização aos agentes de trânsito para o porte de arma de fogo. O PLC 152/2015 foi aprovado pelo Senado em setembro, mas foi vetado na íntegra em 27 de outubro pelo presidente Michel Temer. A proposição alterava o Estatuto do Desarmamento para permitir o porte de arma de fogo em serviço por agentes da autoridade de trânsito da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios que não sejam policiais. Guardas municipais nessa função também teriam o mesmo direito. O presidente alegou que os órgãos e entidades de trânsito não se enquadram na definição constitucional de força policial stricto sensu. Além disso, argumentou que o texto entrava em conflito com os objetivos do próprio Estatuto do Desarmamento, que tem por função restringir o porte de arma de fogo em todo o país. Caberá agora aos senadores e deputados, em sessão conjunta do Congresso Nacional, decidir se mantêm ou não o veto do Executivo.


VOLTAR