Facebook diz estar 'desapontado' com prisão de vice-presidente em SP » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 22-05-2019 » Banco público | Caixa vai dar até 90% de desconto para 3 milhões de clientes com dívidas 22-05-2019 » Marcados para domingo | Bolsonaro decide não ir a atos, mas filho defende protestos 22-05-2019 » 1 gravemente ferido | Homem assassina ex, invade igreja e mata três em MG, diz polícia 22-05-2019 » MEC | Exame de educação de adultos tem falha de segurança, e Inep avalia impacto 22-05-2019 » A volta da empresa | Xiaomi traz ao Brasil Mi 9, mais 4 celulares, loja oficial e até patinetes 22-05-2019 » Copa Sul-Americana | No Chile, Atlético-MG perde para Unión La Calera por 1 a 0 22-05-2019 » Risco de rompimento | Polícia exige, e represa de fazenda de Gusttavo Lima será esvaziada 22-05-2019 » Está com Marcola | Nº 2 do PCC pede para sair de presídio federal por falta de dignidade 22-05-2019 » O que rolou nesta 3ª | Fla atrás de reforços, briga Santos x Neymar perto do fim e mais 22-05-2019 » Novela da Record | Barney: Com fake news e drogas, Topíssima vai além de um nome ruim 22-05-2019 » Resumo do dia | Articulações no Congresso, bombeiro herói e mais notícias desta terça-feira 22-05-2019 » Cerimônia de R$ 1 mi em AL | Casório de Carlinhos Maia é visto por quase 3 milhões de pessoas na internet 22-05-2019 » Senado tem de votar medida | Câmara aprova aéreas estrangeiras no país e a volta de mala grátis 22-05-2019 » Atrito com Major Vítor Hugo | Maia bate boca com líder governista na Câmara e diz que o excluiu de relações 22-05-2019 » Para evitar embate jurídico | Governo deve recuar de pontos polêmicos do decreto de armas 22-05-2019 » Ministro de Bolsonaro | Araújo assinou documento para contratar funcionário sem diploma por R$ 34 mil 22-05-2019 » Após atos contra corte | Governo deve evitar anúncio de novo bloqueio em relatório orçamentário 22-05-2019 » Barão de Cocais (MG) | 'Brumadinho não sai da cabeça': a vida perto de mina que pode desabar 22-05-2019 » Sob pressão da indústria | Anvisa discute mudança de modelo de rótulos de alimentos no país 22-05-2019 » Tricampeão da F-1 morreu na segunda | Lauda desafiou a família, sobreviveu a acidente e até foi dono de aérea
Publicidade
corretora de seguros
INTERSORFT 100 MEGA
2 de março de 2016

Facebook diz estar ‘desapontado’ com prisão de vice-presidente em SP

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

O Facebook afirmou em nota, por meio de sua assessoria de imprensa no Brasil, que está desapontado com a prisão do vice-presidente da rede na América Latina, o executivo argentino Diego Jorge Dzodan. Ele foi detido nesta terça-feira (1º) em São Paulo a pedido da Justiça de Sergipe após a rede social descumprir decisão judicial de compartilhar informações trocadas no WhatsApp por suspeitos de tráfico de droga. O Facebook é dono do WhatsApp desde o começo de 2014. “Estamos desapontados com a medida extrema e desproporcional de ter um executivo do Facebook escoltado até a delegacia devido a um caso envolvendo o WhatsApp, que opera separadamente do Facebook. O Facebook sempre esteve e sempre estará disponível para responder às questões que as autoridades brasileiras possam ter”, disse o Facebook, por meio de nota. O executivo foi levado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista no início da tarde, depois de prestar depoimento na Polícia Federal. Advogados já entraram na Justiça com um pedido de habeas corpus. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, na sede da PF em SP Dzodan respondeu a perguntas encaminhadas pela Justiça de Sergipe, conhecida como carta precatória, e logo foi encaminhado ao CDP Pinheiros. Dzodan estava indo para o trabalho no Itaim Bibi, Zona Sul da capital paulista, quando foi preso. Ele foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) e depois prestou depoimento na Polícia Federal. Os policiais cumpriram mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz criminal da comarca de Lagarto, em Sergipe, Marcel Montalvão. Em casos de prisão preventiva, não há prazo para o investigado deixar a prisão. Segundo a Polícia Federal em Sergipe, o representante descumpriu ordens de repassar à Justiça informações armazenadas em serviços do Facebook, “imprescindíveis para produção de provas a serem utilizadas em uma investigação de crime organizado e tráfico de drogas”. Conta no WhatsApp A investigação foi iniciada após uma apreensão de drogas na cidade de Lagarto, a 75 km de Aracaju.O juiz Marcel Montalvão pediu há quatro meses que o Facebook informasse o nome dos usuários de uma conta no WhatsApp em que informações sobre drogas eram trocadas. A empresa não atendeu a Justiça, que aplicou há dois meses multa diária de R$ 50 mil. Como a empresa ainda assim não cumpriu a determinação, o valor foi elevado para R$ 1 milhão há 30 dias. A assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe informou que o juiz está em audiência e que a assessoria dele confirma a existência do processo, mas não iria passar informações, pois corre em segredo de justiça. O Facebook já proíbe que a rede social seja usada para vender drogas. No começo de fevereiro, alterou a política de uso do site e do aplicativo de fotos Instagram para impedir também que os usuários comercializassem armas. Na prática, donos de páginas e perfis já não podiam vender material bélico, mas pequenas microempresas podiam usar a ferramenta de criação de anúncios rápidos para isso. Com a alteração, essa prática foi vetada. A política da rede, no entanto, não se estende ao WhatsApp.


VOLTAR