45% dos consumidores priorizam a compra de medicamentos genéricos » Rede Acontece
Últimas
22-06-2018 » Fugindo do ócio | Estádio candidato a "elefante russo" vai imitar Mané Garrincha 22-06-2018 » Rita se orgulha do camisa 9 | Professora pagava cópias de prova na escola de Gabriel Jesus 22-06-2018 » Espalhados pelo Mar Negro | A mando da Fifa, hotel da seleção tem quatro navios de patrulha 22-06-2018 » Político assassinado | Memorial de crítico ao Kremlin é confundido com comércio de flores 22-06-2018 » Opinião | Nina Lemos: Brasileiro sendo machista não é só na Copa do Mundo 22-06-2018 » Lá na Sibéria | Asteroide destruiu área maior que a de São Paulo há 110 anos 22-06-2018 » Mulher de peito | Dona da Hope prova todos os sutiãs e só vende aquilo que usaria 22-06-2018 » Vitória na acréscimos | Gol no fim alivia Neymar em dia de reclamação, broncas, VAR e choro 22-06-2018 » Ahmed Musa abre o placar para a Nigéria contra a Islândia 22-06-2018 » Situação complicou na Copa | Messi apagado? 4 questões podem explicar desempenho 22-06-2018 » Análise | Stycer: Galvão critica 'gesto artístico', mas se comove com choro de Neymar 22-06-2018 » Clima no estádio | Irritação com árbitro e sofrimento conectam torcida e seleção 22-06-2018 » 2 a 0 contra a Costa Rica | Tite vê 'aula' no 2º tempo 22-06-2018 » Laqueadura compulsória | Onde está o bebê da mulher esterelizada em Mococa (SP)? 22-06-2018 » Datafolha | Para eleitores, Lula é o mais preparado para aquecer economia 22-06-2018 » Assédio na Rússia | Russo que beijou repórter se desculpa: 'Brincadeira infeliz' 22-06-2018 » Imigração nos EUA | Menina de foto icônica não foi separada da mãe, conta pai 22-06-2018 » Luciana Gimenez "narra" jogo da seleção e diverte web com comentários 22-06-2018 » 'Meu pai fez um golaço que eu gostei demais', comemora David Lucca, filho de Neymar 22-06-2018 » Após vídeo ofensivo, colombianos se desculpam na embaixada do Japão
Publicidade
centro medico sao gabriel supermercado centrel clinica master lab laboratorio grafica bandeirante intersorft
4 de junho de 2018

45% dos consumidores priorizam a compra de medicamentos genéricos

Imagem Reprodução

A possibilidade de economia sem riscos, proporcionado pelos medicamentos genéricos está fazendo com que grande parcela da população já considere essa opção na hora da compra. Os dados são resultados da pesquisa Análise do Perfil de Compra dos Shoppers em Farmácias – 2018, realizada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Continuada (IFEPEC), em parceria com a Unicamp e com o Instituto Axxus.

Segundo a pesquisa, o número de brasileiros que consideram essa opção na hora da compra é bastante expressivo, sendo que 45% dos consumidores apontara que adquiriram medicamentos predominantemente genérico, outros 55% compraram predominantemente os de marcas.

“Os genéricos já venceram uma desconfiança inicial e natural que enfrentaram no mercado e hoje já fazem parte das opções de escolhas dos consumidores, eles possuem um grande potencial competitivo por causa da economia que ele proporciona, sendo que os preços são fundamentais na escolha”, analisa Edison Tamascia, presidente da Febrafar, que encomendou a pesquisa.

Ele se refere ao fato de que a pesquisa também aponta a prioridade que o consumidor está dando ao preço em relação à marca na hora de adquirir medicamentos. Segundo a pesquisa, 33% dos consumidores, acabaram comprando produtos diferentes do objetivo inicial e metade desses clientes buscavam economia (50%).

“É importante reforçar, porém, que o cliente não está indo contra a indicação médica, mas sim buscando uma alternativa real, sendo que o genérico possui a mesma substância ativa, forma farmacêutica e dosagem que o medicamento de referência”, complementa Tamascia.

A pesquisa teve como objetivo apurar as características de compras de medicamento dos brasileiros, bem como o tipo de medicamento adquirido, o índice de intercambialidade de medicamento e os motivos que levaram a essa troca.

“Essa pesquisa comprova uma característica muito comum nos brasileiros que é não ser fiel ao produto que foi procurar em uma farmácia, ouvindo a indicação dos farmacêuticos. O principal fator de intercambialidade é o preço, demonstrando que o brasileiro se encontra mais preocupado com o bolso”, explica o presidente da Febrafar.

A pesquisa foi realizada com quatro mil consumidores de todos o Brasil que quando esses saíam das farmácias em que estiveram para efetuar a compra. A pesquisa foi realizada por 152 entrevistadores.


VOLTAR