5G vem aí e internet pode ficar 50 vezes mais rápida que no 4G » Rede Acontece
Últimas
15-01-2019 » Reforço alviverde | Como Felipão vai usar Ricardo Goulart? Escale seu Palmeiras 15-01-2019 » Senador investigado | Renan chama Deltan Dallagnol, da Lava Jato, de 'possuído' 15-01-2019 » Brexit | Parlamento britânico rejeita acordo para saída da UE; veja os próximos passos 15-01-2019 » Segurança | Ação da Taurus tomba 22% após decreto que facilita posse de armas 15-01-2019 » Decreto assinado hoje | Facilitação da posse de arma é 'apenas primeiro passo', diz Bolsonaro 15-01-2019 » Copa São Paulo | Guarani bate Botafogo por 1 a 0 e garante vaga nas quartas 15-01-2019 » Deputados federais | Túlio Gadêlha publica foto com Rodrigo Maia e revolta famosos 15-01-2019 » Se diz explorada | Rihanna abre processo contra o próprio pai, Ronald Fenty; entenda 15-01-2019 » Fique de olho! | Falha no WhatsApp apaga mensagens antigas no Android 15-01-2019 » Aberto da Austrália | 5 razões para crer na vitória de Bia Haddad sobre nº 2 do mundo 15-01-2019 » Veja o treino e a dieta dele | Falso magro, Rafael perdeu 10 kg em 3 meses com medidas simples 15-01-2019 » Interpretação de mapa astral | Para de ser doida! Sense Márcia analisa a vida da youtuber Evelyn Regly 15-01-2019 » Após prisão da executiva da Huawei | Canadense condenado à morte na China revela crise diplomática 15-01-2019 » Troca de farpas | Maior organizada do Corinthians rebate Conmebol e faz cobranças à entidade 15-01-2019 » Estreia da semana | Novo Como Treinar o Seu Dragão encerra história do 1° filme e fala sobre perdas
Publicidade
25 de junho de 2018

5G vem aí e internet pode ficar 50 vezes mais rápida que no 4G

Foto: Reprodução

Agora o mundo todo terá 5G, uma vez que os detalhes que faltavam para padronizar todas as redes foram liberados pelo consórcio global da indústria envolvida no desenvolvimento e comercialização de produtos de telefonia (3GPP). Segundo o Tech Tudo, as discussões já se arrastavam por 34 meses e o processo promete uma velocidade 50 vezes maior que a rede 4G, de até 5 Gb/s em condições ideais. Tais definições são consideradas como a última etapa no sistema de estruturação da tecnologia rumo à sua implementação comercial. Seu início nos Estados Unidos deve ocorrer ainda em 2018. A novidade no 5G complementa outra regra técnica da tecnologia divulgada pela 3GPP em dezembro de do ano passado. Previamente, o consórcio referia-se às especificações técnicas necessárias para que fabricantes criassem modens, dispositivos de transmissão e outros equipamentos.
A nova padronização coloca um fim no processo de desenvolvimento, pois determina as especificações finais das redes de quinta geração.

Assim como ocorreu na transição entre o 3G para o 4G, a expectativa é de que o 5G substitua o 4G de forma progressiva, convivendo com a tecnologia antiga por algum tempo. Isso quer dizer que não é somente a área de cobertura que será envolvida, mas também os dispositivos: os celulares, tablets e até notebooks com suporte a redes 5G serão compatíveis com padrões antigos.

No Brasil, as redes de quinta geração dependem de faixas de frequência de rádio. Tal qual aconteceu com o 4G e o 3G, é preciso que governos eventualmente desobstruam o espectro. A partir daí, as operadoras deverão investir para implementar a tecnologia no país.


Tags:
VOLTAR