‘A paralisação continua forte’, declara coordenadora do sindicato dos docentes » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 21-07-2019 » Jogo de terça é em Mendoza | Palmeiras ficará em Buenos Aires após problema em voo e 10 horas dentro de avião 21-07-2019 » Caso Flordelis | 'Não pode acabar em pizza', diz filho de deputada sobre morte de pastor no RJ 21-07-2019 » Considerados políticos | Exército enquadra tuítes de militares da ativa 21-07-2019 » Novo vazamento de mensagens | Deltan receou comentar caso Flávio e questionou reação de Moro 21-07-2019 » Órgão atacado por Bolsonaro | Após acusação de publicação de dados desonestos, cientistas defendem o Inpe 21-07-2019 » Mentora da lei do feminicídio | 'Quando se tem uma ministra que crê que mulher é inferior, tudo pode acontecer' 21-07-2019 » Na GloboNews | José Roberto Burnier pede licença para se tratar de um câncer 21-07-2019 » De cobertura | Jogador do Fortaleza faz gol contra do meio de campo; assista 21-07-2019 » Agressão no Beira-Rio | STJD vai analisar imagens, e Inter pode ser punido 21-07-2019 » San Diego Comic-Con | Marvel lançará 10 produções até 2021; Portman será Thor 21-07-2019 » Após fala sobre nordestinos | Bolsonaro chama de 'melancia' general que o criticou 21-07-2019 » Ministério ainda não confirma | Em suposto áudio de caminhoneiros, ministro suspende tabela do frete 21-07-2019 » Samuel Pêssoa | Velha esquerda no país morrerá de morte morrida 21-07-2019 » Antônio Prata | Uma mesma palavra e tantos significados 21-07-2019 » Perrone | Hostilidade de palmeirenses não é normal 21-07-2019 » A. Pellegrino | Surfistinha é o pânico de homens como o presidente 21-07-2019 » Reinaldo Azevedo | Por qual crime Bolsonaro será deposto? 21-07-2019 » Diogo Schelp | Por que 'guerra' em Hong Kong continua? 21-07-2019 » Josias de Souza | Língua de Bolsonaro ganhou vida própria 21-07-2019 » Drauzio Varella | Fatalismo deve ser substituído por práticas saudáveis
Publicidade
3 de maio de 2019

‘A paralisação continua forte’, declara coordenadora do sindicato dos docentes


Foto: Reprodução/ADUNEB

O Sindicato dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (ADUNEB) afirmou que a greve permanece por tempo indeterminado. Em entrevista ao bahia.ba, nesta quinta-feira (2), uma das coordenadoras da associação Lilian Marinho assegurou que “a paralisação continua forte”. Os docentes reivindicam, em principal, recomposição salarial e aumento dos investimentos nas universidades estaduais. A paralisação começou no dia 9 de abril e completa, agora, 24 dias. De acordo com Lilian, o esforço atual é retomar a conversa com o governo ainda em estado de greve. “O governador Rui Costa, mesmo com a paralisação, conversava com a gente. Mas agora quer impor que saiamos da greve para dialogar”, reprova a coordenadora. Perguntada sobre a questão do corte de salários, Lilian disse que a decisão do governo “abalou” os docentes. No entanto, a restrição não é motivo para o fim da paralisação. “Não há indícios de que a gente saia da greve por causa disso”, afirma. Quanto às expectativas para as negociações, a coordenadora diz ter ciência de que nem todas as reivindicações serão atendidas. De acordo com ela, a conversa precisa ser retomada para definir quais pedidos serão concedidos, uma vez que “os dois lados devem ceder”. “O governador precisa ser sensibilizado de alguma forma para dialogar”, garante a coordenadora. Para isso, Lilian explicou que o sindicato tem tentado conseguir o apoio de instituições, autoridades e da sociedade civil. Nessa quarta-feira (1º), durante ato público no Farol da Barra, os docentes abordaram o senador e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), para falar sobre a causa. De acordo com Lilian, Wagner informou que marcará uma reunião com os docentes, provavelmente, na próxima semana. Ainda nesta quinta-feira (2), integrantes do Fórum das Associações Docentes das Universidades Estaduais da Bahia (ADs) se reúnem, em Vitória da Conquista, para indicar os próximos passos dos professores.


VOLTAR