Acarajé: ex-chefe de gabinete de Gabrielli na Petrobras também foi alvo da PF » Rede Acontece
Últimas
19-10-2018 » Ao Vivo | Band realiza debate eleitoral em 6 estados e no DF; acompanhe 19-10-2018 » Corrida presidencial | Datafolha: Bolsonaro tem 59%, e Haddad, 41% dos votos válidos 19-10-2018 » Campanha dos presidenciáveis | Pode estar ressentido, diz Haddad de recusa de Ciro 19-10-2018 » Sétimo Guardião vem aí | Realidade é tão terrível que voltei para fantasia, diz Aguinaldo Silva 19-10-2018 » Nega briga política | Marquezine confirma fim de namoro com Neymar: "Decisão dele" 19-10-2018 » Cuidado | Ameaçar a vida e a integridade de alguém nas redes é crime 19-10-2018 » Profissional do game | Longe do futebol, Jean Chera se dedica ao Fifa e jogará Brasileiro 19-10-2018 » 'Lamentável' | Susto e tristeza: como a banda de Roger Waters reagiu às vaias em SP 19-10-2018 » Ainda sem data para começar | Vítimas de pedofilia serão ouvidas em projeto-piloto do Vaticano no Brasil 19-10-2018 » Testemunha relata grito de 'Bolsonaro' | Grupo tenta evitar que travesti seja enterrada como indigente em SP 19-10-2018 » Remédio Vivo | Medicamentos biológicos tratam de câncer a doença viral; entenda 18-10-2018 » Eleições nas redes sociais | Campanha de Bolsonaro notificará empresas e processará Haddad 18-10-2018 » Mais Datafolha nos Estados | No Rio, Witzel tem 61% dos votos válidos 18-10-2018 » Disputa ao Governo de SP | Doria tem 53% e França, 47% dos votos válidos, diz Datafolha 18-10-2018 » Opinião | Justiça não pode duvidar que Ustra foi torturador 18-10-2018 » Caso Bolsonaro seja eleito | Ilan se prepara para deixar BC ao fim do mandato de Temer, segundo fontes
Publicidade
25 de fevereiro de 2016

Acarajé: ex-chefe de gabinete de Gabrielli na Petrobras também foi alvo da PF

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

Alvo de mandado da Operação Acarajé, 23ª fase da Lava Jato, o gerente executivo de Responsabilidade Social da Petrobras, Armando Ramos Tripodi, foi um dos maiores doadores individuais da campanha presidencial de Dilma. A PF levou Tripodi para depor sob vara sobre a reforma em seu apartamento. A suspeita é que foi bancada por offshores ligadas à empresa Odebrecht. Tripodi divide o pódio de “top doadores” com figuras como Eraí Maggi, o rei da soja, e Antônio Carlos Brandão Resende, sócio da Localiza. Tripodi foi chefe de gabinete do ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli e citado na delação de Paulo Roberto Costa ex-diretor da BR. A PF apreendeu na OAS, no fim do ano passado, uma lista de presentes com a anotação “Armando Tripodi – Relógio – R$10.619,00”. Tripodi ainda deu dinheiro às campanhas do governador da Bahia, Rui Costa (PT), e Robson Leite (PT-RJ), candidato a deputado estadual.


Tags:
VOLTAR