Aos 104 anos, senhora consegue emprego de volta com a ajuda das redes sociais » Rede Acontece
Últimas
16-07-2018 » No Brasil Império | A história esquecida do 1º barão negro do país, senhor de mil escravos 16-07-2018 » Capítulo final | Bola parada, VAR, fim da posse de bola... Copa vai ditar tendência? 16-07-2018 » Fim da Copa do Mundo | França leva R$ 146 mi por título; veja quanto cada seleção receberá 16-07-2018 » Pode isso, Arnaldo? | Arnaldo Cezar Coelho anuncia aposentadoria como comentarista 16-07-2018 » 'Me fez chorar' | Galvão chama Casão de 'herói' por vencer dependência química 16-07-2018 » TAB #165 - Rádio AM | No Brasil profundo, fãs fervem pilhas e viram 'amigas' de locutores 16-07-2018 » Pelo Twitter, Casillas e Suaréz criticam VAR durante a final da Copa do Mundo da Rússia 16-07-2018 » Apesar de vice, Zagreb tem festa e fogos de artifício em comemoração 16-07-2018 » Missão impossível: repórter do SporTV tenta gravar em meio à festa em Paris 16-07-2018 » Empolgado, Pogba provoca ingleses com 'it's coming home' e se desculpa 16-07-2018 » A internet não perdoa | Não foi só Neymar: os craques que viraram meme na Copa-2018 16-07-2018 » Falha de Cobertura | Humor: Mbappé é tão rápido que não chega nos próprios lances 16-07-2018 » Encontro para final | Croatas em SP sofrem em inesperada decisão de Copa do Mundo 16-07-2018 » Tiradas divertidas | Oito anos após dizer 'ânimo, galera', Petkovic leva 'mau humor' à TV 16-07-2018 » Festa pelo título | Pogba se diz 'louco', e jogadores da França cantam com taça 16-07-2018 » Alvo do Real Madrid? | Mbappé diz que sua permanência no PSG é 100% certa 16-07-2018 » França é bicampeã | Azul é a cor mais quente 16-07-2018 » Vice-campeonato | Governo croata irá premiar cada jogador com R$ 43 mil 16-07-2018 » Presidente comemorou | Podemos nos orgulhar da organização da Copa, diz Putin 16-07-2018 » Discussões na Rússia | Copa escancarou assédios e 'guerra' por liberdade da mulher
Publicidade
supermercado centrel lab laboratorio centro medico sao gabriel intersorft grafica bandeirante clinica master
14 de novembro de 2017

Aos 104 anos, senhora consegue emprego de volta com a ajuda das redes sociais

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

Com 104 anos de idade, Bernardina Angeli Fagundes, mais conhecida como Dona Dinha, comemora o fato de ter conseguido o emprego de volta. A ex-lavradora de São João Batista, na Grande Florianópolis, estava aposentada desde os 65 anos. Durante os últimos 15 anos, ela ajudava a filha a produzir estopas de limpeza, utilizados em oficinas mecânicas, mas havia parado de exercer a profissão. A cada semana, uma confecção de Porto Belo, no Litoral Norte, levava até a casa de Dinah o material para produzir as costuras, porém, com a morte do proprietário a produção tinha sido interrompida. “Gosto muito de trabalhar e fiquei triste quando paramos de receber as estopas”, contou Dona Dinha. Segundo sua filha, Terezinha Fagundes, de 70 anos, o trabalho não era feito por dinheiro. “Há dois meses, nosso patrão morreu, a produção parou e ficamos sem trabalho. Recebemos R$ 0,50 por quilo de costura, não trabalhamos por causa desse valor, mas para nos mantermos ocupadas. Enquanto trabalha, minha mãe não tem com o que se preocupar, fica concentrada. Ela foi criada na lavoura, não consegue ficar parada”, disse ela. Dona Dinha mudou a sua situação depois de ter encontrado o secretário de Desenvolvimento Econômico, Plácio Vargas, durante um passeio pela localidade de “Ela chorou ao contar que estava sem trabalho. Eu corri para casa, peguei meu celular para fotografá-la e brinquei: ‘se, aos 104 anos, Dona Dinha procura emprego, nós vamos ajudar’”, contou ele.Segundo o site G1, a foto de Dona Dinha foi parar nas redes sociais junto ao relato sobre a tristeza por estar sem trabalho. A informação chegou aos filhos do antigo patrão e a senhora conseguiu ser recontratada. “Na quarta-feira, o filho dele trouxe mais trabalho para a gente. Minha mãe voltou a montar a estopa na mesa, com o forro feito com retalhos de tecido e as capinhas, que eu costuro”, contou Terezinha. Viúva há 65 anos e mãe de três filhos, Dinha mora na casa da dilha Terezinha. “”u gosto muito de trabalhar, já fiz muita costura de roupas de todos os tipos. Acordo às 6h, tomo café feito no fogão à lenha e começo a trabalhar. Nós também criamos galinhas e pintos, temos muito o que fazer. Não sei qual o segredo para viver bem e feliz, quem manda na minha vida é Deus”, relatou ela. De acordo com a prefeitura de São joão Batista, Dona Dinha é considerada a moradora mais antiga da cidade.


VOLTAR