Aos gritos de Bolsonaro, Alckmin é vaiado em evento evangélico » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 18-06-2019 » MP das aéreas | Bolsonaro sanciona 100% de capital estrangeiro e veta bagagem gratuita 18-06-2019 » Substituto de Levy | Guedes escolhe Gustavo Montezano para assumir BNDES 18-06-2019 » Confisca bens de traficantes | Ao lado do casal Moro, Bolsonaro exalta ministro ao assinar nova MP 18-06-2019 » General Rêgo Barros | Porta-voz: Governo não terá pessoal que pôs país em 'situação catastrófica' 18-06-2019 » Casal tem 55 filhos | Polícia prende mais um filho de deputada que teve o marido assassinado no RJ 18-06-2019 » Diálogos da Lava Jato | Moraes: Vazamento 'a conta-gotas' não permite avaliar mensagens de Moro 18-06-2019 » Regras vão mudar | Veja quem terá aposentadoria de R$ 3.000 antes da reforma 18-06-2019 » Caso Neymar | Justiça emite mandado de busca e apreensão para celular de Najila 18-06-2019 » Em busca do tri | Chile goleia Japão por 4 a 0 em sua estreia na Copa América 18-06-2019 » Opinião - Stycer | Ao sugerir contradição de Moro, humor da Globo faz jornalismo 18-06-2019 » Nova resolução | Governo suspende exigência de aulas para pilotar 'cinquentinha' 18-06-2019 » Por caso Neymar | Mulher de Mauro Naves comenta punição: 'Não desejo nem a inimigo' 18-06-2019 » Resumo do dia | Repercussão de demissão de Levy, morte de pastor, padres casados e mais 18-06-2019 » Comunidades terapêuticas | Governo financia entidades acusadas de maus-tratos a dependentes químicos 18-06-2019 » Copa América | Seleção se preocupa com 'surpresa' Venezuela e esconde a escalação 18-06-2019 » Suposto racismo | Mensagem está fora de contexto, diz Paulo Betti sobre processo de Milton Gonçalves 18-06-2019 » Prós e contras da versão Trailhawk | Novo Renegade custa R$ 140 mil; vale investir para jogá-lo na lama? 18-06-2019 » O pesadelo de Jan Broberg | 'Pedófilo disse que aliens matariam minha família se revelasse estupros' 18-06-2019 » De princesa Diana a dramática coleção | A estilista por trás do vestido de noiva mais famoso da história 17-06-2019 » Com dívidas de R$ 98,5 bi | Odebrecht entra com maior pedido de recuperação judicial da história do país
Publicidade
27 de setembro de 2018

Aos gritos de Bolsonaro, Alckmin é vaiado em evento evangélico

Foto Reprodução

O candidato do PSDB ao Planalto, Geraldo Alckmin, foi hostilizado no palco de um evento evangélico na manhã desta quinta-feira (27), em São Paulo. O público da Expocristã o vaiou e gritou o nome de seu adversário Jair Bolsonaro (PSL), líder nas pesquisas.

Diante da adversidade, o tucano fez uma fala conciliatória pedindo orações para o país e foi aplaudido ao final. “A única coisa que peço é a oração de vocês para que Deus ilumine a todos os brasileiros e brasileiras. Feliz a nação cujo Deus é o senhor”, declarou.

A hostilidade começou quando quem discursava era o candidato a governador João Doria (PSDB). Diferentemente de outros oradores, que se referiram a Alckmin apenas como ex-governador, Doria cumprimentou “o próximo presidente Geraldo Alckmin”.

Em ambiente simpático ao capitão reformado do Exército, o público reagiu com gritos do nome de Bolsonaro. Quando o tucano subiu ao palco, instantes depois, foi novamente vaiado.

“O que eu vi aqui foi uma plateia bem divida”, disse Alckmin na saída a jornalistas. “É que você tem um pessoal mais ruidoso.”

Aliado de Bolsonaro, o senador Magno Malta (PR-ES) foi ovacionado efusivamente ao subir ao palco dizendo representar o candidato, ainda internado.

Pastor, Malta discursou contra a chamada ideologia de gênero e foi aplaudido ao definir que “a família tradicional é macho e fêmea, ponto”.

Então mencionou o atentado a Bolsonaro, esfaqueado em Juiz de Fora (MG) no dia 6 de setembro.

“Temos um homem esfaqueado em praça pública. Por quê? Só porque falou essas coisas. ‘Não, mas ele incita a violência…’ Mas não tomou um tiro no peito, tomou uma facada. E agora vão proibir faca nos restaurantes? Nos frigoríficos, nos restaurantes? Vamos tirar as facas de dentro de casa?”, discursou.

Encerrou com o slogan da campanha do PSL, “O Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

Doria começou e terminou sua fala com a saudação “a paz de Cristo”. Disse que tem “participado sistematicamente de cultos evangélicos em São Paulo há três anos. Vou porque gosto”.

“Continuem a me convidar, porque eu lá estarei, não na condição de como político, de ex-político, de candidato. Mas de cristão”, pediu.

Emendando na política, Doria incentivou o comparecimento às urnas. “Seja qual for o seu candidato, vote. Vote pelo Brasil.”

Representando o adversário do tucano Márcio França (PSB), a primeira-dama Lúcia França fez um discurso de superação e o poder de Jesus.

O evento foi iniciado com o hino do Brasil e uma oração do apóstolo Estevam Hernandes. Depois das falas políticas, o mestre de cerimônias pediu respeito às diferenças.


VOLTAR