APLB perde prazo e justiça nega Mandado de Segurança para suspender as aulas no Corpus Christi » Rede Acontece
Últimas
17-01-2019 » Inseparáveis | Por que você vai ouvir falar muito de Arielle, a coreógrafa da Anitta 17-01-2019 » Bem além da passarela | 5 lutas compradas por Gisele que a tornaram mais do que modelo 17-01-2019 » Discurso nos EUA; veja | Bolsonaro elogiado por Trump? No contexto, talvez não seja assim 17-01-2019 » Deputada e socialista | Por que Ocasio-Cortez é a mulher mais importante dos EUA? 17-01-2019 » Jack estava internada | Ginasta brasileira que defendeu seleção morre aos 17 anos 17-01-2019 » Sexo sem tabu | 'Com 16 eu tinha cama de casal', diz youtuber Dora Figueiredo 17-01-2019 » Onda de violência no estado | Governador do CE pede a Moro reforço em segurança por reação de facções 17-01-2019 » Grito de carnaval da cidade | Shows do CarnaUOL serão em frente ao sambódromo de SP; veja atrações 17-01-2019 » Mercado financeiro | Bolsa sobe e fecha acima de 95 mil pontos pela 1ª vez; Taurus salta 14% 17-01-2019 » Brecha na segurança | Vazamento na web atinge 800 milhões de e-mails e senhas; veja se foi afetado 17-01-2019 » Educação | Economista que chamou docentes de manipuladores será coordenador do Enem 17-01-2019 » Reforma da previdência | Governo quer restringir acúmulo de pensão com aposentadoria 17-01-2019 » No Fórum de Davos, na Suíça | Guedes apresentará privatizações e Previdência como vitrines do Brasil 17-01-2019 » Senador eleito pelo PSL | MP do Rio usa Coaf como 'atalho' para burlar Justiça, diz Flávio Bolsonaro 17-01-2019 » Liminar parou investigação de Queiroz | Flávio Bolsonaro alega ter foro e pede anulação de provas do Coaf no STF 17-01-2019 » Normal ou cesariana? | Como disputas ideológicas no Brasil chegaram ao parto 17-01-2019 » UOL Líderes | País não sobreviverá sem reformas, diz vice da Microsoft América Latina 17-01-2019 » Celular, isqueiro, cabo USB... | Preso tenta voltar para a cadeia com 62 objetos no estômago em SC
Publicidade
30 de maio de 2018

APLB perde prazo e justiça nega Mandado de Segurança para suspender as aulas no Corpus Christi

Foto Rede Acontece

A Vara Cível, Comercial e Fazenda Pública da Comarca de Brumado, negou na última terça-feira (29), ao Sindicato do Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), um Mandado de Segurança, impetrado pelo sindicato, apontando como autoridades coatoras o “município de Brumado” e a Secretaria Municipal de Educação. Em resumo, o impetrante argumentou que em 24 de maio de 2018, recebeu informação, via telefone, da secretária de educação, que no dia 31/05/2018 (quinta-feira, dia de Corpus Christi), haverá normal expediente, e, mesmo sendo dia de paralisação em todo o país, daria falta e instauraria processo administrativo em face dos servidores que faltarem ao serviço. Relatou que no calendário municipal há ressalva apenas para o dia 01/05 (dia do trabalho), sendo que no dia 31/05/2018 não há qualquer ressalva. Alegou que o Município de Brumado será o único Ente Federativo que não reservou o dia de Corpus Christi, obrigando os trabalhadores e alunos a abdicarem de suas manifestações, cultos e demais atos religiosos para irem às escolas, razão pela qual exige-se intervenção urgente do Judiciário. Entende que a autoridade coatora, considerando o dia de Corpus Christi como dia letivo, obrigando todos os alunos e professores, estaria desrespeitando a religião professada pelos servidores. Sob sua ótica, os católicos estariam impedidos de exercer seu direito fundamental à religiosidade. Ao final pugnou pela concessão da liminar, visando determinar que a autoridade apontada como coatora garanta aos profissionais de educação o gozo do feriado relacionado ao dia 31/05/2018 (Corpus Christi), com liberação do trabalho, sob pena de multa diária. No mérito, pugnou pela procedência do pedido. Na decisão do juiz Genivaldo Guimarães, verifica-se que o ato apontado como ilegal e coator é datado de 08/01/2018, sendo regulamentado pela Resolução nº 001/2018, do Conselho Municipal de Educação, conforme calendário municipal juntado aos autos (evento nº 12670514 pág.1/2). Inequivocadamente, desde janeiro de 2018 o impetrante teve ciência do mencionado calendário. Considerando o lapso decorrido desde a edição da Resolução mencionada, nota-se que ocorreu a decadência do direito de impetrar o Mandado de Segurança, nos termos do art. 23, da Lei 12.016, de 07 de agosto de 2009, in verbis: “Art. 23.  O direito de requerer mandado de segurança extinguir-se-á decorridos 120 (cento e vinte) dias, contados da ciência, pelo interessado, do ato impugnado.”. Ausentes os pressupostos autorizadores, indefiro o pedido de Assistência Judiciaria Gratuita AJG. Custas pelo impetrante, que não comprou a impossibilidade de pagamento das despesas processuais. Transitada em julgado, façam-se as anotações de estilo e arquivem-se os autos.


VOLTAR