Após prejuízo, Petrobrás diz que foco é na rentabilidade, não na produção » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 27-01-2020 » Blindada para dar entrevistas | Perto da Globo, Larissa Manoela evita perguntas em evento da Netflix 27-01-2020 » Tradição na cidade | Lexa fecha o pré-Carnaval do bloco Agrada Gregos, em São Paulo 27-01-2020 » Infância em risco | Bebês crescem entre máquinas e se ferem em oficinas de roupa pelo Brasil 27-01-2020 » Crime no Paraná | Jovem é morta e suspeito vai ao velório: 'Audacioso', diz mãe da vítima 27-01-2020 » Ao menos 44 morreram | Saiba quem são as vítimas das chuvas em Minas Gerais 27-01-2020 » TokuTour ao Japão | Cantor brasileiro lança excursão com ator de Jaspion 27-01-2020 » Eleições de 2022 | Josias: Bolsonaro e Lula veem Moro como presidenciável 27-01-2020 » Pinto Martins | Aeroporto de Fortaleza tem parte do teto arrancada por vento 27-01-2020 » Equipe pré-olímpica | Assista: raio cai perto de campo da seleção e cancela treino 27-01-2020 » 'Meia-humanoide' | Robô 'mulher' e tuiteira: quem é a nova astronauta da Índia 27-01-2020 » Interior de SP | Avó passa mal e morre ao receber a notícia da morte do neto 27-01-2020 » Vagas 'olímpicas' | Alunos contam como entraram na USP sem precisar fazer vestibular 27-01-2020 » Benefício social | INSS começa a pagar hoje aposentadoria com ajuste para quem ganha o mínimo 27-01-2020 » Morte do astro do basquete | Acidente com Kobe Bryant pode ter sido um voo imprudente contra o terreno 27-01-2020 » Queda de helicóptero | Kobe competia com jogadores da NBA desde os 16 anos e era fanático por futebol 27-01-2020 » Premiação nos EUA | Vencedora de todas as seis indicações, Billie Eilish se consagra no Grammy 2020 27-01-2020 » Escalada de ódio | Ameaça, intolerância e apologia nazista: judeus relatam temor no país 27-01-2020 » Bolsonaro viajou ao país | Brasil alinha dois acordos de defesa com a Índia, diz secretário 27-01-2020 » Mortes chegam a 80 | Coronavírus: ritmo de infecções é alarmante, dizem autoridades chinesas 27-01-2020 » Campeonato Carioca | 'Fazer cinco não é normal', diz Odair após goleada
Publicidade
14 de maio de 2016

Após prejuízo, Petrobrás diz que foco é na rentabilidade, não na produção

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

Após anunciar o terceiro prejuízo trimestral seguido, a Petrobrás deverá priorizar a rentabilidade, com corte de 5% nos investimentos neste ano, sobre a produção. A estratégia da diretoria é garantir que a receita própria cubra os gastos com passivos financeiros e investimentos, sem captações. A equação pode reverter o alto endividamento da estatal – o tempo de recuperação é a incógnita que preocupa o mercado financeiro. “É muito difícil prever (esse prazo)”, reconheceu o diretor financeiro, Ivan Monteiro, em teleconferência a analistas. “Em vez de focar na produção, a diretoria foca na rentabilidade e liquidez (…) começando pela maior disciplina de capital, pela redução dos custos ou da natureza do negócio. O conjunto de iniciativas deve acelerar ao longo de 2016 e levará a esse horizonte que tanto desejamos.” De janeiro a março, a companhia teve saldo de R$ 2,4 bilhões entre o lucro operacional sobre o total de investimentos. Com o fluxo de caixa positivo, o saldo é uma marca da reengenharia financeira feita pela gestão de Aldemir Bendine. A equipe deve permanecer na empresa no curto prazo. Segundo fontes, a sinalização foi dada pelo presidente em exercício, Michel Temer. As incertezas do momento, entretanto, ainda alarmam os investidores. As ações da companhia fecharam em queda, ontem, entre 3,37% e 4,64%. Analistas criticaram a “enorme quantidade de potenciais passivos” financeiros relativos à dívida da companhia, que chegou a R$ 450 bilhões. “Despesas com juros e variações cambiais têm, trimestre após trimestre, ofuscado os bons resultados operacionais”, avalia relatório do banco Credit Suisse, que destacou alta de 55% no prejuízo financeiro do trimestre. “O saldo de caixa das operações superou os investimentos no período, mas não o suficiente para cobrir também os pagamentos de juros”, completa. O aperto de capital da companhia começa com a revisão em 5% dos investimentos neste ano, somando US$ 19 bilhões. No primeiro trimestre, a redução de desembolsos chegou a 14%. Na estimativa para 2017 e 2018, a estatal planeja caixa de US$ 20 bilhões com visão “conservadora” para novas captações. “Uma componente importante que pode acelerar o processo de redução do endividamento e contribuir para que a geração de caixa cubra todos os investimentos, inclusive o serviço da dívida, é o desinvestimento”, reforçou Ivan Monteiro. Ele reforçou a crença na meta “desafiadora” de vendas – até agora, a estatal arrecadou 10% da meta de US$ 14 bilhões.


VOLTAR