Arqueólogos podem ter encontrado Emaús, onde Jesus apareceu após a crucificação » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 10-07-2020 » Anitta bota fogo com 'Tócame' | Cantora lança clipe com cenas quentes com o namorado; assista 10-07-2020 » Compra de respiradores | Preso no Rio de Janeiro, ex-secretário de Witzel comandou fraudes na Saúde, diz MP 10-07-2020 » Cabe recurso | SP: casal é condenado a pagar R$ 150 mil a garoto por devolvê-lo após adoção 10-07-2020 » Perfis no Facebook | Fiéis aos Bolsonaros, deputados no RJ empregaram donos de 13 contas banidas 10-07-2020 » Não são membros, diz Kim | Empresários ligados ao MBL são presos por lavagem de dinheiro, diz MP 10-07-2020 » De 'Amor de Mãe' | Globo dispensa Malu Galli após 13 anos de casa 10-07-2020 » Crise na quarentena | Ex-Globo vende objetos pessoais para se sustentar 10-07-2020 » 'Não estou metido' | Babu tem piscina, estúdio e escritório na casa nova no Rio 10-07-2020 » Posou de calcinha | Gracyanne mostra músculos e lamenta 'gordura em excesso' 10-07-2020 » Em ação de divórcio | Pandemia 'dizimou' fortuna de R$ 2,6 bi, diz Robert De Niro 10-07-2020 » Chico Barney | Guga Chacra emociona ao achar Pokémon da vida real 10-07-2020 » Música | Jorge e Mateus, Maiara e Maraísa e Claudia Leitte fazem lives hoje 10-07-2020 » Pandemia do coronavírus | Bairros com menos empregos formais têm mais mortes por covid-19 em SP 10-07-2020 » Fórmula 1 | Verstappen supera Bottas em treino livre na Áustria 10-07-2020 » Em nova novela | Elizabeth Savalla vai disputar Marcos Caruso com Claudia Jimenez 10-07-2020 » Durante discussão | Depp diz em audiência que deu cabeçada 'acidentalmente' na ex 10-07-2020 » Crime de responsabilidade | Prefeito e vice de Itaguaí (RJ) sofrem impeachment 10-07-2020 » Governo cazaque nega | China diz que pneumonia mais letal do que a covid-19 atinge o Cazaquistão 10-07-2020 » Política externa | Rotina de ataques contra Bolsonaro na ONU se transforma em 'novo normal' 10-07-2020 » Saiba como e mais 22 respostas | Lugares Incríveis para Trabalhar: inscreva sua empresa no prêmio da FIA e do UOL
Publicidade
6 de setembro de 2019

Arqueólogos podem ter encontrado Emaús, onde Jesus apareceu após a crucificação

Foto: Divulgação

Arqueólogos de Israel dizem ter descoberto a verdadeira localização de Emaús, a cidade bíblica onde Jesus apareceu pela primeira vez a dois de seus seguidores depois de ser crucificado e ressuscitado. Segundo o jornal Haaretz, os pesquisadores descobriram as enormes muralhas de 2.200 anos de uma fortificação helenística que se acredita ter sido construída pelo general selêucida que derrotou Judas, o Macabeu. Desde 2017, uma equipe franco-israelense está escavando uma colina com vista para Jerusalém, conhecida como Quiriate-Jearim. O arqueólogo da Universidade de Tel Aviv Israel Finkelstein e Thomas Römer, professor de estudos bíblicos no College de France, argumentam que a colina de Quiriate-Jearim e a cidade adjacente de Abu Ghosh devem ser identificadas como Emaús. “A importância deste local, sua posição dominante sobre Jerusalém, foi sentida repetidamente ao longo do tempo: no século VIII a.C, e novamente no período helenístico e depois da Primeira Revolta Judaica e do saque de Jerusalém em 70 d.C.”, disse Finkelstein ao Haaretz. Segundo o Evangelho de Lucas, Jesus apareceu diante de dois discípulos que estavam caminhando para Emaús. “Enquanto conversavam e discutiam juntos, o próprio Jesus se aproximou e foi com eles. Mas seus olhos foram impedidos de reconhecê-lo”, diz Lucas 24:14. Ainda segundo o livro de Lucas, a vila de Emaús ficava a 60 estádios de Jerusalém, uma medida que se traduz em aproximadamente 11 quilômetros, aproximadamente a distância que separa Jerusalém da colina de Quiriate-Jearim e Abu Ghosh hoje. “Geograficamente, acho que a distância para Jerusalém se encaixa bem, então acho que Quiriate-Jearim poderia ter sido o Emaús do Novo Testamento”, conclui Römer. No entanto, Benjamin Isaac, professor emérito de história antiga da Universidade de Tel Aviv, tem suas dúvidas sobre a descoberta. “Finkelstein e Römer têm um bons argumentos arqueológicos, geográficos e topográficos”, disse ele. “No entanto, é uma hipótese e permanece uma hipótese”. Isaac, que não participou do estudo, diz que há pelo menos dois outros locais próximos, com fortes reivindicações à cidade de Emaús. Finkelstein e Römer publicarão um artigo sobre suas descobertas em 24 de outubro na revista “Novos estudos na arqueologia de Jerusalém e sua região”. Também será apresentado em uma conferência com o mesmo nome em Jerusalém.


VOLTAR