Autoridades sanitárias dos EUA pedem medidas preventivas perante zika vírus » Rede Acontece
Últimas
21-10-2018 » Só começa dia 4/11 | Celular mudou para o horário de verão sozinho? Saiba ajustar 21-10-2018 » Em 200 cidades | Manifestantes fazem atos hoje contra o PT e a favor de Bolsonaro 21-10-2018 » 2º turno em SP | França e Doria focam Lula e Bolsonaro em debates 21-10-2018 » 2º turno em MG | Verba de Zema cresce 318%; R$ 600 mil não têm origem declarada 21-10-2018 » Brasileirão | Corinthians enfrenta Vitória e tabu no 1º duelo direto na luta contra queda 21-10-2018 » Sucesso dos anos 90 | Depressão e budismo: a volta por cima de Deborah Blando 21-10-2018 » Mundial de surfe | Atrás do bi, Medina vai à 'final' na mesma situação de 1º título 21-10-2018 » Mais Brasileiro | SP ficou no jejum, mas teve gols na rodada de sábado; veja todos 21-10-2018 » Grávida de oito meses | Sabrina Sato revela em programa o nome da 1ª filha com Duda Nagle 21-10-2018 » Só 3.500 unidades | Renault Sandero 1.0 ganha série limitada GT Line por R$ 47.990 21-10-2018 » Semana decisiva antes das urnas | O que pensam eleitores em dúvida entre Haddad, Bolsonaro e voto nulo 21-10-2018 » 3 anos depois do surto | Mães de crianças com zika enfrentam dificuldade financeira e abandono 21-10-2018 » Advertência por 'transação comercial' | Nos anos 80, Bolsonaro vendia bolsas feitas de paraquedas do quartel 21-10-2018 » Disparo de mensagens | Relator de ação contra Bolsonaro tem fama de 'durão' e decisões contra PT 21-10-2018 » Eleições e economia | Privatizar estatais reduz dívida, mas não barra corrupção nem baixa preço 21-10-2018 » Região decisiva no 1º turno | Presidenciáveis jogam com o medo por voto do interior do Nordeste
Publicidade
22 de janeiro de 2016

Autoridades sanitárias dos EUA pedem medidas preventivas perante zika vírus

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

Autoridades sanitárias dos Estados Unidos aconselharam a população a tomar medidas preventivas perante o risco de contágio do vírus de zika, especialmente as mulheres grávidas, enquanto é investigado o possível vínculo da doença com o nascimento de bebês com microcefalia. “Até que se tenha mais informação, como precaução, estamos recomendando que todas as mulheres grávidas e as que estão tentando engravidar não viagem às áreas afetadas e as que vivem nas áreas afetadas, que tomem medidas especiais”, disse à Agência Efe Diana Valencia, cientista do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. Em 2015, o Brasil reportou um surto significativo do vírus e a possível associação com uma infecção durante a gravidez, que teria afetado bebês que nasceram com microcefalia, de acordo com o especialista, que no entanto afirma que ainda é necessário realizar mais pesquisas para esclarecer o vínculo. Os especialistas do CDC trabalham atualmente em coordenação com outras agências de saúde para definir o caminho a seguir quanto à pesquisa, diagnóstico, tratamento, vacinas e campanhas informativas.O especialista explicou que por enquanto a prevenção é a única forma de evitar o contágio e as consequências da doença porque não existe uma vacina e nem um tratamento específico para tratá-la. “Não existe vacina e nem tratamento específico para o zika, a única alternativa é se concentrar em tratar os sintomas e que visitem o médico, sobretudo se estiverem grávidas para poder fazer o exame de detecção e dar seguimento à gravidez”, disse. O CDC emitiu nesta semana novas diretrizes com relação ao diagnóstico do vírus, entre as quais recomenda realizar o exame de detecção de zika em mulheres grávidas que tenham viajado às zonas afetadas e apresentem os sintomas da doença. Esta nova diretriz se soma ao alerta feito na semana passada pelo CDC, que adverte sobre o risco de viajar para 14 países da América Latina e o Caribe onde foram registrados contágios do vírus, com ênfase nas mulheres grávidas. Os territórios incluídos no alerta são Brasil, Colômbia, El Salvador, à Guiana Francesa, Martinica, Guatemala, Haiti, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Suriname, Venezuela e Porto Rico. Até agora, nos Estados Unidos só foram registrados casos importantes no Texas, Flórida e Illinois.


Tags:
VOLTAR