Banqueiros pedem união para país ‘virar a página’ » Rede Acontece
Últimas
15-01-2019 » Reforço alviverde | Como Felipão vai usar Ricardo Goulart? Escale seu Palmeiras 15-01-2019 » Senador investigado | Renan chama Deltan Dallagnol, da Lava Jato, de 'possuído' 15-01-2019 » Brexit | Parlamento britânico rejeita acordo para saída da UE; veja os próximos passos 15-01-2019 » Segurança | Ação da Taurus tomba 22% após decreto que facilita posse de armas 15-01-2019 » Decreto assinado hoje | Facilitação da posse de arma é 'apenas primeiro passo', diz Bolsonaro 15-01-2019 » Copa São Paulo | Guarani bate Botafogo por 1 a 0 e garante vaga nas quartas 15-01-2019 » Deputados federais | Túlio Gadêlha publica foto com Rodrigo Maia e revolta famosos 15-01-2019 » Se diz explorada | Rihanna abre processo contra o próprio pai, Ronald Fenty; entenda 15-01-2019 » Fique de olho! | Falha no WhatsApp apaga mensagens antigas no Android 15-01-2019 » Aberto da Austrália | 5 razões para crer na vitória de Bia Haddad sobre nº 2 do mundo 15-01-2019 » Veja o treino e a dieta dele | Falso magro, Rafael perdeu 10 kg em 3 meses com medidas simples 15-01-2019 » Interpretação de mapa astral | Para de ser doida! Sense Márcia analisa a vida da youtuber Evelyn Regly 15-01-2019 » Após prisão da executiva da Huawei | Canadense condenado à morte na China revela crise diplomática 15-01-2019 » Troca de farpas | Maior organizada do Corinthians rebate Conmebol e faz cobranças à entidade 15-01-2019 » Estreia da semana | Novo Como Treinar o Seu Dragão encerra história do 1° filme e fala sobre perdas
Publicidade
6 de novembro de 2018

Banqueiros pedem união para país ‘virar a página’

Foto Reprodução

O presidente do Conselho de Administração do Itaú Unibanco Holding, Roberto Setubal, afirmou em entrevista à Folha de S. Paulo que, para retomar o caminho do crescimento, é preciso “virar essa página e unir o país”. “Precisamos de um país que ande para a frente, com crescimento”, disse Setubal, que falou ao jornal paulista ao lado do copresidente da instituição, Pedro Moreira Salles.

Cabeças à frente do processo que resultou na fusão entre o Itaú e o Unibanco, em novembro de 2008, os sócios afirmam esperar que, sob o futuro governo, a ser comandado por Jair Bolsonaro (PSL), o Brasil possa recuperar o ambiente de negócios.

“A incerteza é, sem dúvida, o elemento que pega diretamente. Passada a eleição, é virar essa página. Unir o país. Precisamos de um país que ande para a frente, com crescimento. O banco não tem posição política. Isso tem que ficar muito claro. A posição do banco é contribuir para o desenvolvimento do país, em qualquer governo. Sempre estaremos dispostos a colaborar e a fazer nosso papel. Não queremos entrar em avaliações e julgamentos de pessoas e situações”, declarou Setubal.

“Foi a primeira vez, que eu me lembre, que o processo se deu assim. Mas o Brasil só dará certo se conseguir virar essa página. Se ficar dividido vai ser muito difícil, porque tudo se torna politizado. Todos viram torcedores. Isso é ruim para o país. Compete a quem está assumindo saber dar esse passo. É muito importante que isso aconteça porque agora está definido”, emendou Moreira Salles.

“A Bolsa sobe, o dólar cai. É o investidor se posicionando. Falta entender qual é o projeto. Temos apenas especulações. Mas, independentemente do cenário, existem desafios enormes para as instituições financeiras. A gente se preocupa muito mais com isso do que com a questão imediata da política. Que tipo de nova concorrência vem aí, como que você atrai o novo cliente, são as nossas questões”, acrescentou.


VOLTAR