Bolsa supera 93 mil pontos pela primeira vez na história » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 22-07-2019 » Silvio Santos | Neymar participa de atração no SBT e diz que não beijou Anitta 22-07-2019 » Na GloboNews | José Roberto Burnier pede licença para se tratar de um câncer 22-07-2019 » Alto nº de homicídios | Por que a América Latina é a região mais violenta do mundo 22-07-2019 » Foi identificada | Grêmio oferece apoio a torcedora vítima de agressão no Gre-Nal 22-07-2019 » Comparou a Moro | Deputada Joice Hasselmann diz que teve o celular clonado 22-07-2019 » Do meio de campo; veja | Emocionado, Juninho diz que bola bateu na canela em gol contra 22-07-2019 » Bolsonaro questionou órgão | 'Posso até ser demitido, mas não se pode atacar o Inpe', afirma diretor 22-07-2019 » 'Filme de terror' | Mattos e funcionários do Palmeiras relatam drama em voo para Argentina 22-07-2019 » 40% do FGTS | Para deputados, trabalhador precisa ser compensado se multa for reduzida 22-07-2019 » Corinthians 1 x 1 Flamengo | Carille vê Corinthians 'dentro da normalidade', mas cobra melhor pontaria 22-07-2019 » Antônio Prata | Uma mesma palavra e tantos significados 22-07-2019 » Reinaldo Azevedo | Por qual crime Bolsonaro será deposto? 22-07-2019 » Benja | A minha luta continua: o futebol vai 'ACAVAR'! 22-07-2019 » Samuel Pêssoa | Velha esquerda no país morrerá de morte morrida 22-07-2019 » Tostão | No futebol e na vida, interpretação não é fato 22-07-2019 » Diogo Schelp | Por que 'guerra' em Hong Kong continua? 22-07-2019 » Ruy Castro | Heroica e infeliz, MEC-AM tem seus dias contados 22-07-2019 » Perrone | Hostilidade de palmeirenses não é normal 22-07-2019 » PVC | No Brasil, os times ricos também choram 22-07-2019 » Drauzio Varella | Fatalismo deve ser substituído por práticas saudáveis
Publicidade
9 de janeiro de 2019

Bolsa supera 93 mil pontos pela primeira vez na história

Foto Reprodução

A Bolsa brasileira avança mais de 1% nesta quarta-feira (9) e supera os 93 mil pontos pela primeira vez na história, embalada por notícias de reforma da Previdência mais dura e pelo otimismo de um acordo comercial entre Estados Unidos e China. O dólar recua abaixo de R$ 3,70. Às 12h13, o Ibovespa, principal índice acionário do país, ganhava 1,33%, a 93.258 pontos. Desde a virada do ano, a Bolsa vem enfileirando recordes. No pregão desta quarta, o índice é puxado pela valorização da Petrobras e da Vale, assim como papéis de concessionárias de rodovias, após o governo anunciar estudo para mudar o modelo de licitação de estradas. No exterior, a notícia positiva é o fim da rodada de negociações e o anúncio, para breve, do que foi discutido entre EUA e China. Os dois países travam uma guerra comercial e o risco de recrudescimento da disputa havia deixado investidores receosos de uma desaceleração maior da economia global. O possível acordo dá ânimos às Bolsas globais. A Europa tem segundo dia de alta, e os índices asiáticos também fecharam no positivo. O dólar recua ante o real, cotado a R$ 3,6930. O dia é favorável a emergentes: de 24 moedas desses países, 18 se valorizam ante o dólar. O real é a segunda maior valorização do dia.


VOLTAR