Bolsonaro é o novo presidente do Brasil; veja como foi a posse » Rede Acontece
Últimas
26-03-2019 » Novos smartphones | Tira foto da Lua! Huawei lança celular P30 com super zoom 26-03-2019 » Com a mulher | Bolsonaro foi ao cinema de manhã e só iniciou agenda às 11h30 26-03-2019 » Fará participações | TV Gazeta contrata Alckmin para programa de Ronnie Von 26-03-2019 » Valores na CLT | Veja o ranking das folhas de pagamento dos clubes da Série A 26-03-2019 » Amistoso em Praga | Brasil enfrenta a República Tcheca às 16h45; siga o pré jogo 26-03-2019 » PEC da Previdência | Líderes da Câmara anunciam veto a BPC e aposentadoria rural na reforma 26-03-2019 » Mandato vai até setembro | Chefe da Procuradoria Militar faz lobby para suceder Dodge na PGR 26-03-2019 » Mudança na equipe | Carlos Bolsonaro deve perder espaço com troca na comunicação do Planalto 26-03-2019 » Lance no Paulistão | Como polêmica sobre VAR extrapola guerra entre Palmeiras e FPF 26-03-2019 » 'Uma crise atrás da outra' | Derrotas de Moro e dúvida no STF deixa PF em alerta 26-03-2019 » Programa faz 30 anos | Quem é a mulher que comanda as 200 bailarinas do Faustão 26-03-2019 » Coisa Mais Linda, da Netflix | F. Vasconcellos vive vítima de violência em série: 'Me coloquei no lugar dela' 26-03-2019 » Governo: modo de usar | Como 'nova política' de Bolsonaro rejeita articulação e ameaça Previdência 26-03-2019 » Em recuperação judicial | Avianca Brasil decide fechar 21 rotas, 40% do total; veja destinos afetados 26-03-2019 » Ela é dona do jogo | Renata Fan: 'Não testariam homens como me testaram' 26-03-2019 » Pressão dos parceiros | Mulheres contam como transavam sem vontade por violência psicológica 26-03-2019 » Zona de risco em BH | UOL.DOC: Medo de rompimento assombra condomínios de luxo
Publicidade
corretora de seguros
INTERSORFT 100 MEGA
2 de janeiro de 2019

Bolsonaro é o novo presidente do Brasil; veja como foi a posse

Foto Reprodução

Jair Bolsonaro (PSL) foi empossado como o novo presidente da República do Brasil. As solenidades de posse foram realizadas no Congresso Nacional e no Palácio do Planalto, em Brasília, na última terça-feira. Bolsonaro é o primeiro militar eleito presidente democraticamente e o 38º presidente eleito da história do país. Ele recebeu 57,8 milhões de votos no 2º turno. Acompanhado da primeira-dama Michelle Bolsonaro, o militar deixou a Granja do Torto por volta das 14h20 desta terça-feira (1º). Eles foram saudados com gritos de “Mito” e “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” (slogan da campanha) dos presentes. O comboio presidencial seguiu para a Catedral de Brasília, na Esplanada dos Ministérios, onde se encontrou com o vice-presidente Hamilton Mourão. De lá, saíram em direção ao Congresso Nacional. O deslocamento foi realizado em carro aberto, no veículo Rolls-Royce da Presidência

Foto Reprodução

A sessão de posse de Bolsonaro foi aberta pouco depois das 15h pelo senador Eunício Oliveira, que preside a Casa. Em breve discurso – com cerca de 10 minutos, o novo presidente do Brasil agradeceu aos presentes e também a Deus, que, segundo ele por meio das mãos dos médicos da Santa Casa de Juiz de Fora (MG), “operaram um verdadeiro milagre” – em referência ao ataque a faca sofrido durante campanha. Bolsonaro se disse fortalecido e aproveitou para convocar os congressistas para reerguer o Brasil e resgatar a esperança dos brasileiros. Temos uma oportunidade única de reconstruir o nosso país.” O presidente afirmou ter montado uma equipe técnica, “sem o tradicional viés político”, que teria culminado em corrupção. Sobre a economia, ele disse que o governo não vai gastar mais do que arrecada e que fará “reformas estruturantes”. Bolsonaro voltou a afirmar que “o Brasil será livre das amarras ideológicas”. Ele também prometeu respeitar todas as religiões e as “tradições judaico-cristãs”. O novo presidente falou ainda em “valorizar a família” e em “combater a ideologia de gênero”. Ao abordar o tema educação, o presidente reafirmou que as escolas vão preparar os jovens “para o mercado de trabalho e não para a militância política”. Em referência aos policias, ele prometeu valorizar os que “sacrificam suas vidas” para garantir a segurança de todos. Bolsonaro concluiu o seu discurso com o seu famoso slogan de campanha: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”. Na sequência, Eunício também discursou. A sua fala teve um tom de despedida, visto que ele não se reelegeu para o cargo de senador. Após a solenidade no Congresso, Bolsonaro seguiu para o gabinete de Eunício. Na saída, houve nova exibição do Hino Nacional e os tradicionais 21 tiros de canhão.
Bolsonaro ainda passou em revista às tropas do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, enquanto aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) sobrevoavam o local.

Foto Reprodução

Aos gritos de “Ô, o capitão chegou”, vindos de eleitores que foram prestigiar a posse, o presidente seguiu com o cortejo para o Palácio do Planalto, onde recebeu a faixa presidencial das mãos do ex-presidente Michel Temer.A primeira-dama fez um discurso de agradecimento em libras, o que foi considerado um dos principais diferenciais da solenidade. Michelle afirmou ser um privilégio poder trabalhar pelos que precisam e agradeceu a todos os brasileiros que oraram pelo seu marido após o atentado. Em seguida, Bolsonaro iniciou um novo discurso, desta vez diretamente para os eleitores, afirmando que “servir a pátria como chefe do executivo” “não tem preço” e que “isso só está sendo possível porque Deus preservou a minha vida e vocês acreditaram em mim”.

Foto Reprodução

O presidente afirmou que hoje é “o dia em que o povo começou a se libertar do socialismo”, do “gigantismo estatal” e do “politicamente correto”. “Vamos colocar em prática o projeto que a maioria do povo brasileiro democraticamente escolheu”, completou. Temos uma grande nação para reconstruir, e isso faremos juntos. Os primeiros passos já foram dados. Graças a vocês eu fui eleito com a campanha mais barata da história.” Bolsonaro fala em combater “ideologias nefastas” e em “reestabelecer padrões éticos e morais”, combater “ideologias nefastas” e “reestabelecer padrões éticos e morais”. O brasileiro pode e deve sonhar.

Foto Reprodução

Sonhar com uma vida melhor, com melhores condições de usufruir do fruto de seu trabalho pela meritocracia.” “Agradeço a Deus por estar vivo e a vocês que oraram por mim e por minha saúde nos momentos mais difíceis”, disse Bolsonaro, que concluiu o discurso novamente com o slogan da campanha: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”. Os presentes respondem com gritos de “mito”. Pouco antes de se retirar, Bolsonaro mostra uma bandeira do Brasil e diz: “Essa é a nossa bandeira, que jamais será vermelha. Só será vermelha se tiver o nosso sangue para manter ela verde e amarela”, quando é fortemente aplaudido. O presidente dirigiu-se para dentro do Palácio do Planalto, onde recebeu autoridades internacionais. Posteriormente, serão empossados os 22 ministros do primeiro escalão do novo governo.


VOLTAR