Brumado: Promotor arquiva inquérito sobre assédio eleitoral e culpa volume de ações » Rede Acontece
Últimas
16-02-2019 » Crise no governo | Após reunião, Bolsonaro avisa Bebianno que ele está fora do governo 16-02-2019 » Tragédia em Minas Gerais | Qual é a responsabilidade dos 8 presos da Vale por Brumadinho, segundo juiz 16-02-2019 » Roberto Sadovski | Por que os heróis de The Umbrella Academy precisam de terapia 16-02-2019 » Foto com Bolsonaro viralizou | Análise: Masturbação em obra de Di Cavalcanti no Alvorada é fantasiosa 16-02-2019 » Autoridades temem reação | PCC aguarda ordem para agir, diz promotor que transferiu cúpula 16-02-2019 » Veja datas dos confrontos | Corinthians, Santos e Flu jogam em casa na 2ª fase da Copa do Brasil 16-02-2019 » Tereza Cristina e Salles | Ministros visitaram plantio ilegal em área embargada pelo Ibama em MT 16-02-2019 » Acontece neste sábado em SP | 'Tem surpresa no meu set', promete Alok para apresentação no Festival CarnaUOL 16-02-2019 » Pedido de habeas coletivo | 2ª Turma do STF nega recurso para libertar preso em 2ª instância 15-02-2019 » Escreveu ao Senado | Futuro chefe do BC priorizará banco digital, mas não fala de juros 15-02-2019 » Na Câmara do RJ | Carlos Bolsonaro apoia medalha a Mourão após crítica a 'discussão' 15-02-2019 » Após acidente aéreo | Laudo do IML: Boechat morreu em decorrência de politraumatismo 15-02-2019 » Começará em Jujuy | Argentina adota modelo uruguaio para produção de maconha medicinal 15-02-2019 » Será no Fantástico | Dueto com Anitta marcará aposentadoria de João Carlos Martins 15-02-2019 » Valor não foi revelado | Cirurgia de Bolsonaro exigirá pagamento inédito por hospital militar 15-02-2019 » R$ 250 mil em firma de eventos | Presidente do PSL, Bivar contratou empresa de filho com fundo eleitoral 15-02-2019 » Leonardo Sakamoto | Opinião: Brasil é segurança de mercado que sufoca e mata jovens negros 15-02-2019 » Tragédia em Brumadinho (MG) | MP: Emails da Vale indicam laudo de estabilidade de barragem manipulado
Publicidade
6 de fevereiro de 2019

Brumado: Promotor arquiva inquérito sobre assédio eleitoral e culpa volume de ações

Foto Rede Acontece

A Promotoria do Ministério Público de Brumado, no Sertão Produtivo, sudoeste baiano, decidiu arquivar um inquérito que apurava assédio eleitoral de estagiários contratados pela prefeitura em benefício de dois candidatos a vereador, nas eleições de 2012. Em comunicado, publicado no Diário da Justiça nesta terça-feira (5), o promotor Millen Castro culpou também a estrutura da Promotoria para agilizar os trabalhos no local. No inquérito agora arquivado, a investigação apurava a contratação de estagiários em troca do voto para os postulantes à Câmara Weliton Lopes, à época coordenador do gabinete do prefeito, e Ana Cláudia Hoffmann. Há relatos de estagiários obrigados a participar de evento em prol de candidato, como também de gente que foi demitida após se saber que os títulos eleitorais deles não eram de Brumado. No pleito de 2012, Lopes foi eleito, como terceiro mais votado [1.779 votos], e Hoffmann não se elegeu [353 votos]. Conforme o promotor Millen Castro, como os dois citados já tinham deixado o serviço público há mais de cinco anos, não havia como levar o caso adiante devido às restrições da Lei de Improbidade Administrativa [art. 23, inciso 1 da Lei] que prescreve casos como esses. Apenas uma coordenadora de estágios da prefeitura, que não teria poder de mando, poderia ser investigada, mas a Promotoria resolveu não prosseguir a apuração por falta de provas suficientes para uma ação de improbidade administrativa. Ainda segundo o promotor, a interrupção do inquérito se deve também ao volume de ações concentradas na promotoria. ”Hoje possui esta Promotoria de Justiça mais de 200 expedientes em andamento, dos quais 60% relacionados à defesa do patrimônio público, alguns envolvendo contratos de valores vultosos e atos ímprobos muito mais graves ainda a merecerem uma resposta da Justiça à sociedade. Está na hora de o Ministério Público otimizar sua atuação e focar no combate à corrupção de maior impacto praticada por aqueles que tem atuado continuamente no dano ao erário e à moralidade administrativa”, escreveu o promotor. Por Cláudia Cardozo / Francis Juliano


VOLTAR