Caminhoneiros ameaçam nova greve em caso de mudança na tabela de preços mínimos de frete » Rede Acontece
Últimas
22-10-2018 » Aprovação será difícil | Lua de mel com Bolsonaro será curta, diz presidente de consultoria de risco 22-10-2018 » Berço político de Cid e Ciro | Haddad se apoia em Camilo para tentar crescer no Ceará 22-10-2018 » Deputado eleito falou em 'fechar' STF | Fala de Eduardo Bolsonaro é golpista, diz Celso de Mello 22-10-2018 » Veja o que pode ser um diferencial | Andar alto, localização e condomínio com preço baixo valorizam o imóvel? 22-10-2018 » Show em SP | Shakira encerra jejum de sete anos e faz festa latina para 40 mil 22-10-2018 » Aventureiro da Honda | A partir de R$ 82.100, WR-V 2019 ganha itens, mas ainda deve controles 22-10-2018 » Cartão está disponível | Candidato já pode consultar local de prova no Enem; veja como 22-10-2018 » A moto e a moda | Maior modelo brasileiro virou piloto e sobreviveu a morte em Interlagos 22-10-2018 » Bola na rede | Palmeiras consolida liderança, e Fla goleia; veja os gols da rodada 22-10-2018 » Pico da Neblina | Série da HBO imagina como seria Brasil com maconha legalizada 22-10-2018 » 'Mecânico virtual' | Veja lista dos 10 carros que mais apresentam falhas, segundo app 22-10-2018 » Resumo do Brasileirão | Bastidores da rodada antecipam confronto entre Palmeiras e Fla 22-10-2018 » Dilema nas Forças Armadas | Prestígio com Bolsonaro agrada, mas também preocupa militares 22-10-2018 » Questionado por brasileira | Em Paris, Ciro Gomes diz que está 'muito cansado' e que o Brasil 'está doente' 22-10-2018 » Disputa em SP | Doria usa Bolsonaro, mas não atrai deputados do PSL da bancada da bala
Publicidade
6 de junho de 2018

Caminhoneiros ameaçam nova greve em caso de mudança na tabela de preços mínimos de frete

Foto Rede Acontece

Os caminhoneiros acompanham o andamento das negociações das transportadores acerca da tabela do frete mínimo. Nas redes sociais, os motoristas temem que o lobby dos grandes grupos consiga derrubar a tabela recém instituída pelo governo como contrapartida ao fim da greve. Mas eles prometem resistir, informa o Estadão.

Ivar Luiz Schmidt, representante do Comando Nacional do Transporte (CNT), que foi o grande líder da paralisação de 2015, participa de quase 90 grupos na rede. “Tá todo mundo só esperando que a tabela seja derrubada para parar tudo de novo”, afirma. “E, pelo que estou vendo no WhatsApp, pode ter certeza de que isso vai acontecer.”

A tabela de preço mínimo do transporte rodoviário – definida às pressas pelo governo para interromper a greve na semana passada – é considerada a maior vitória dos caminhoneiros nos últimos tempos. Mas, diante da reação do empresariado (principalmente representantes do agronegócio), eles começam a temer que essa conquista esteja com os dias – ou horas – contados.


VOLTAR