Candidatura de Dilma é contestada no TRE de Minas Gerais » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 08-08-2020 » Andreza Delgado | Castanhari cumpre papel de instigar o conhecimento 08-08-2020 » José Simão | Era pra acabar com a mamata, não com a mata! 08-08-2020 » Julio Abramczyk | A ciência e a pandemia da covid-19 08-08-2020 » Clodoaldo Silva | Tentando voltar à normalidade 08-08-2020 » Katia Rubio | Corte no Bolsa Atleta afeta milhares de jovens 08-08-2020 » Reinaldo Azevedo | Os vazamentos e o papel da imprensa 08-08-2020 » Fernando Haddad | O julgamento de suspeição de Moro 08-08-2020 » Beatriz Resende | Grupo de risco: a idade como desqualificação 08-08-2020 » Menon | Diniz tem chance de ouro de deslanchar 08-08-2020 » Claudia Costin | Habilidades e conhecimentos na formação 08-08-2020 » Julianna Sofia | Bolsonaro vira refém do auxílio emergencial 08-08-2020 » B. Boghossian | Não será fácil Moro preservar capital político 08-08-2020 » Balaio do Kotscho | Por que Fachin queria tanto ficar na vaga de Teori 08-08-2020 » Dibradoras | O gol inesquecível da Maurine para o Brasil 08-08-2020 » André Santana | Arte negra de educar: 'Frozen' e Yemanjá 08-08-2020 » Nelson Barbosa | Taxa real de juro vem caindo desde os anos 1990 08-08-2020 » M. M. Izidoro | Como nós precisamos cuidar do mundo 08-08-2020 » Sakamoto | Dois entregadores negros e o mesmo racismo 08-08-2020 » Caio Magri | 'Vamos tocar a vida' e as 100 mil vidas perdidas 08-08-2020 » Mari Rodrigues | LGBTI+ são protagonistas de suas histórias
Publicidade
17 de agosto de 2018

Candidatura de Dilma é contestada no TRE de Minas Gerais

Foto Rede Acontece

Logo após o PT de Minas Gerais registrar a candidatura da ex-presidente Dilma Rousseff ao Senado, nesta quarta (15), um advogado contestou o procedimento no TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

No documento, ele alega que a Constituição prevê que um presidente da República condenado por crime de responsabilidade pelo Senado deve ficar inabilitado para qualquer cargo público por oito anos.

“Portanto, em 31 de agosto de 2016 o Senado deu um entendimento totalmente diverso do constituinte originário ao votar o fatiamento da pena da Dilma para não deixá-la inelegível. Mas agora cabe ao juízo eleitoral finalmente declarar a inelegibilidade da Dilma”, disse o autor da contestação, Mariel Marley Marra.

Ele é o mesmo que, anteriormente, havia protocolado pedido de impeachment do presidente Michel Temer (MDB) e também do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT). A ação contra Pimentel chegou tramitar na Assembleia Legislativa mineira, mas foi suspensa.


VOLTAR