Casal que matava mulheres e vendia partes dos corpos das vítimas é preso » Rede Acontece
Últimas
19-10-2018 » 2º turno em SP | Por apoio a França, prefeitos saem do PSDB em São Paulo 19-10-2018 » Denúncias de eleitores | Vídeos com urna que autocompleta voto a presidente são falsos 19-10-2018 » Denúncia na campanha presidencial | Disparo de mensagens contra o PT no WhatsApp constrange o TSE 19-10-2018 » Mais eleições nas redes | Candidatos declaram gasto de R$ 3 milhões com WhatsApp 19-10-2018 » Pesquisa Datafolha | Eleitores de esquerda ampliam vantagem de Bolsonaro 19-10-2018 » Em boate de Barcelona | Após dispensar Bruna, Neymar Jr. é flagrado com ex-namorada 19-10-2018 » 'Quase híbrido' | Mercedes Classe C ficará mais caro por pegadinha do IPI 19-10-2018 » Jogadora de vôlei | 'Só está rolando reclamação porque eu sou boa', diz Tifanny 19-10-2018 » Veja quem oferece | Chave inteligente cobra até R$ 6 mil para abrir, ligar e estacionar carro 19-10-2018 » Nega briga política | Marquezine confirma fim de namoro com Neymar: "Decisão dele" 19-10-2018 » Destruiu placa de Marielle | Mais votado para Alerj quer PSL na Comissão de Direitos Humanos 19-10-2018 » Brasileirão | Corinthians liga alerta sobre rebaixamento, mas risco é tão alto? 19-10-2018 » França e Doria disputam governo | 'Crau', Bolsonaro 'coitado' e bronca do mediador: as frases do debate em SP 19-10-2018 » Previsão de chegada é 2025 | Europa e Japão lançam sua 1ª missão com a meta de explorar Mercúrio 19-10-2018 » R$ 6,7 milhões | BNDES libera verba para fazer rede de recarga de carros elétricos no país
Publicidade
10 de outubro de 2018

Casal que matava mulheres e vendia partes dos corpos das vítimas é preso

Foto Reprodução

Um casal foi preso no México transportando corpos humanos em um carrinho de bebê. Eles são acusados de terem matado pelo menos 10 mulheres e vendido pedaços dos corpos das vítimas. “São fatos inéditos, nunca havíamos nos deparado com tal coisa antes”, disse o promotor do Estado do México Alejando Gómez Sánchez. Segundo ele, trata-se de “feminicídios em série”. No apartamento do casal, policiais encontraram restos humanos de vítimas dos dois. Para os investigadores, a dupla também guardava corpos das vítimas em cubos cheios de cimento, em baldes e em um frigobar e os vendia. A prisão dos dois se deu após o desaparecimento, em setembro, de Nancy Huitron, 28, e de sua filha, de apenas dois meses de idade, Valentina. “Eles não mostram sinais de culpa pelo que fizeram, mostram felicidade”, disse o promotor Gómez.


VOLTAR