Casos de câncer infantojuvenil aumentam 30% na Bahia em dez anos » Rede Acontece
Últimas
20-01-2019 » Campeonato Paulista | Na Arena, Corinthians marca no último lance e empata com São Caetano 20-01-2019 » Funcionários fantasmas | Assembleias Legislativas de 16 estados são alvo de investigações 20-01-2019 » Campeonato Carioca | Fla sai atrás após falha de R. Caio, mas vira e bate Bangu por 2 a 1 20-01-2019 » Movimentações atípicas | Caso de Flávio Bolsonaro "não tem nada" a ver com governo, diz Mourão 20-01-2019 » Músico morreu aos 53 | Corpo de Marcelo Yuka é enterrado em cemitério no Rio 20-01-2019 » "Podem ser diferentes" | 1º encontro com aliens será chocante, aposta astrofísico de Harvard 20-01-2019 » istambul basaksehir | Com Robinho, time de 'velhinhos' provoca revolução na Turquia 20-01-2019 » Campeonato Gaúcho | Fora de casa, Grêmio goleia Novo Hamburgo por 4 a 0 em sua estreia 20-01-2019 » Campeonato Mineiro | Ricardo Oliveira brilha, marca 3, e Atlético-MG goleia Boa Esporte por 5 a 0 20-01-2019 » Presidente flexibilizou posse | "Estado não está obrigando ninguém a adquirir armas de fogo", diz delegada 20-01-2019 » Carolina Ligabue conhece elite do país | Ela tuitou traições e bastidores de ricos e famosos e viralizou 20-01-2019 » Nutricionista falou no VivaBem Talks | Luta contra efeito sanfona na dieta? Confira essas 5 dicas de Veronica Laino 20-01-2019 » Queloides inflamadas no corpo | "Levei 16 anos para achar solução para as cicatrizes que me abalavam muito" 20-01-2019 » 'Temos uma cota pessoal' | Deputados do PSL montam estratégia contra parlamentares do PT e PSOL 20-01-2019 » Delação premiada | Palocci diz que Lula pediu R$ 30 mi para Delfim e Bumlai em obra de Belo Monte
Publicidade
17 de dezembro de 2018

Casos de câncer infantojuvenil aumentam 30% na Bahia em dez anos

Foto Reprodução

Os casos de câncer infantojuvenil (de 0 a 19 anos) aumentaram cerca de 30% na Bahia, em 10 anos. Em 2008, foram 3.459 casos, de acordo com dados do Ministério da Saúde, na plataforma Datasus. Já em 2017, foram 4.583. Os números de 2018, que estão incompletos, porque só vão até outubro, já chegam a 3.692. Essa é uma tendência nacional: no mesmo período, os casos passaram de 52.174 para 60.328, em todo o Brasil. No entanto, o crescimento na Bahia foi maior do que no resto do país: 30% contra 15%, respectivamente. Segundo a oncopediatra Laura Fontes, do Hospital Aristides Maltez e do Martagão Gesteira, esse aumento se deve a dois fatores importantes nos últimos anos. Um deles é a própria melhoria do diagnóstico – agora, é possível identificar a doença de forma mais precisa e mais Além disso, houve um aumento no número de serviços especializados na Bahia. O Martagão Gesteira, por exemplo, é uma das unidades do país que participa do desenvolvimento do protocolo latino-americano para uso do ácido arsênico no tratamento da Leucemia Promielocítica Aguda (LPA), um dos tipos mais raros da doença. “Quando somamos esses dois fatos, podemos explicar o aumento desses casos na Bahia, já que as crianças agora são tratadas aqui e não mais precisam procurar outros estados como São Paulo”. Dentre os casos de câncer infantojuvenil, a leucemia é o mais comum – oscila entre 25% e 35% do total, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), órgão vinculado ao Ministério da Saúde.


VOLTAR