Cientistas chineses testam vacina contra a aids em seres humanos » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 14-07-2020 » Mais tempo em casa | Por que as pessoas estão adotando mais pets durante a pandemia? 14-07-2020 » 'Nietzsche, o roba brisa' | De Platão a Descartes, Youtuber Audino Vilão leva filosofia para a quebrada 14-07-2020 » Morte do menino Miguel | MP-PE denuncia Sarí Corte Real por crime de abandono de incapaz 14-07-2020 » Violência contra a mulher | Empresária é morta por namorado policial no AP: 'Ele passava segurança', diz irmã 14-07-2020 » Ao vivo | Assista ao Jornal da Tarde, com Joyce Ribeiro e Aldo Quiroga 14-07-2020 » Quer pendurar a chuteira no Bahia | Daniel Alves comenta o pior momento da sua carreira: 'Senti o baque' 14-07-2020 » Suspeita de propina | Demitida em 2018, assessora de Doria recebe R$ 12,6 mil em SP 14-07-2020 » Ensino superior | UnB cassa diplomas e expulsa alunos por fraude em cotas raciais 14-07-2020 » Universa Talks | Meninas sem banheiro em casa têm nota 25% menor no Enem', diz expert em saneamento 14-07-2020 » Tecnologia e política | Reino Unido veta Huawei do 5G, em vitória de Trump que deve afetar o Brasil 14-07-2020 » Brecha na lei | Impasse jurídico trava investigações sobre PMs que matam em São Paulo 14-07-2020 » Veja quem recebe | Caixa libera hoje novo saque do auxílio emergencial de R$ 600 14-07-2020 » Futebol carioca | Fla e Flu veem rivalidade explodir após jogos duros e guerra nos bastidores 14-07-2020 » Conexão VivaBem | 'Passar a pandemia solteira é um grande aprendizado', diz Marcela do BBB 20 14-07-2020 » No Japão | Minhoca é encontrada em amígdala de mulher com dor de garganta 14-07-2020 » Loterias | Mega-Sena sorteia hoje R$ 44 milhões; confira como apostar 14-07-2020 » Barra Mansa | RJ: prefeito é afastado em operação contra corrupção 14-07-2020 » Pela segunda vez | Governo exonera o secretário adjunto de Mário Frias na Cultura 14-07-2020 » Vítima da covid-19 | RJ: família procura corpo de idoso, crê em enterro errado e vai à Justiça 14-07-2020 » Conjunto de malwares | Vírus brasileiros miram senhas de bancos em pelo menos 11 países
Publicidade
19 de julho de 2019

Cientistas chineses testam vacina contra a aids em seres humanos

Foto Reprodução

Um grupo de cientistas chineses vai testar uma vacina “duradoura” contra o vírus da aids, em 160 voluntários, na primeira vez que uma vacina deste gênero atinge a segunda fase de testes, segundo a imprensa local. A vacina, designada DNA / rTV, consiste no replicar do DNA de uma parte do vírus, para estimular uma “imunização efetiva” contra a doença, explicou Shao Yiming, um dos pesquisadores do Centro Chinês para Controle e Prevenção de Doenças, citado pelo jornal oficial em língua inglesa China Daily. Segundo o responsável pelos testes, trata-se da primeira vez que uma vacina para combater a aids é experimentada em seres humanos. “Com uma redução significativa na virulência, a vacina não causará infecção em receptores saudáveis”, explicou o cientista. A vacina em desenvolvimento não contém todos os segmentos do vírus, mas apenas algumas partes do seu material genético, para que as possibilidades de infecção sejam reduzidas consideravelmente. O DNA do vírus continuará a se replicar após a injeção, estimulando constantemente o sistema imunológico a produzir anticorpos, um processo semelhante às vacinas para outras doenças. A maioria das vacinas contra o vírus da aids na China, e no resto do mundo, são do tipo “inativo”: não contêm partes do DNA do vírus que podem ser replicadas, e, portanto, os seus efeitos no sistema imunológico são menores com o tempo. A primeira fase de testes, iniciada em 2007, provou a “segurança” desta vacina, e a segunda fase servirá para “determinar o procedimento de vacinação” a ser seguido no futuro, descreveu Shao. “A segunda fase dos testes clínicos vai ser concluída no primeiro semestre de 2021, e a terceira fase pode começar no final daquele ano e incluirá milhares de voluntários para testar a eficácia da vacina”, acrescentou. O grupo de pesquisa já recrutou mais de 130 voluntários, e os primeiros preparativos já estão em andamento em dois hospitais chineses, um em Pequim e outro em Hangzhou, na costa leste da China. Segundo a Comissão Nacional de Saúde, o número total de infectados no país estava em cerca de 1,25 milhão de pessoas. Em média, todos os anos a China registra cerca de 80 mil novos casos de infecção. Encarada outrora na China como uma “doença de estrangeiros”, fruto de “um estilo de vida capitalista e decadente”, a aids fez a primeira vítima no país em 1985.


VOLTAR