CNJ decide que resolução do TJ-BA não pode proibir atendimento a advogados » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 12-07-2020 » Opinião | Adnet se supera com imitação de Lula, Ciro, Marina e Dilma 12-07-2020 » Covid na gestação | Mariana Weickert não beija o filho sem máscara 12-07-2020 » Preso desde 2019 | Morre de covid-19 o 1º deputado condenado pelo STF na Lava Jato 12-07-2020 » Lia Assumpção | Opinião: lei das sacolinhas não mudou nosso comportamento 12-07-2020 » Treino para astronauta | Jovem brasileira de 17 anos conquista vaga em curso da Nasa 12-07-2020 » Veja números | Mega-Sena acumula e vai a R$ 44 milhões em semana especial 12-07-2020 » Fronteiras fechadas | Cuba, Cabo Verde e mais: os voos que resgataram brasileiros 12-07-2020 » Na Justiça | Roberto Carlos recupera direito sobre obras de 1960 a 1990 12-07-2020 » Estreia como atriz | 'Estou adorando descobrir novidades', diz Lud sobre atuação 12-07-2020 » Na TV | R. Vasconcellos canta música de Emicida: 'Quase grito de guerra' 12-07-2020 » 'Totalmente Demais' | Germano dá surra em Dino para defender Eliza 12-07-2020 » De Kanye West a Joe Exotic | 6 celebridades que quiseram ser presidente dos EUA 12-07-2020 » Famosos | Jennifer Aniston será madrinha de filha de Katy Perry, diz jornal 12-07-2020 » Cantoras, sim. Já atrizes... | Veja sete artistas da música que desafinaram na hora de atuar 12-07-2020 » Segunda prova da temporada | Hamilton vence com folga na Estíria; Verstappen luta, mas não segura Bottas 12-07-2020 » Na primeira curva | Leclerc bate em Vettel e ambos saem: 'Joguei o esforço da Ferrari no lixo' 12-07-2020 » 'Sandy e Junior: A História' | Doc traz visão sobre vida real que parece ficção 12-07-2020 » UFC | Aldo levou 59 socos na cabeça em 3 minutos antes de ser nocauteado 12-07-2020 » Base política | Partido de Bolsonaro registra mortos e tem só 3% das assinaturas necessárias 12-07-2020 » Esporte | Isaquias: 'Quando é do Sul, é brasileiro. Mas quando é da Bahia, tem que ser baiano?'
Publicidade
16 de maio de 2019

CNJ decide que resolução do TJ-BA não pode proibir atendimento a advogados

Foto Rede Acontece

A resolução n. 8/2019 do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) que estabelece como deve ocorrer o atendimento aos advogados e jurisdicionados no Estado, não pode ser utilizada para fundamentar negativa de atendimento pessoal dos advogados pelos magistrados, nem tão pouco condicionar o atendimento dos advogados ao seu prévio agendamento. A determinação é do corregedor nacional de Justiça Humberto Martins. A resolução estabelecia que o atendimento aos advogados deveria ser feito nos balcões das unidades e secretarias judiciárias e administrativas pelos servidores e, nos gabinetes e secretarias, apenas mediante prévia solicitação e anuência do magistrado. Contra a medida, a Ordem dos Advogados do Brasil na Bahia (OAB-BA) e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB) recorreram à Corregedoria Nacional de Justiça para pedir a nulidade da resolução, alegando ser contrária à Constituição Federal, à Lei n. 8.906/94 e à Loman. Segundo o ministro, apesar do reconhecimento da legalidade da resolução, a interpretação adequada é a de que os advogados terão o direito de serem atendidos pelo magistrado, independentemente de agendamento prévio, mas observando-se a ordem de chegada e durante o horário de expediente forense. “Assim, quando a Resolução impõe a anuência do magistrado ao atendimento, isso quer dizer que, depois de previamente anunciado pela serventia, o advogado deverá aguardar a autorização do juiz para ingressar em seu gabinete a fim de que seja devidamente atendido dentro do horário de expediente, sem constituir qualquer ato de proibição pelo TJ-BA”, afirmou o corregedor nacional. E completou: “Caso o advogado não deseje depender da disponibilidade momentânea do magistrado, então deverá agendar previamente o atendimento, oportunidade em que deverá ser recebido no horário previamente combinado com o magistrado”.


VOLTAR