Cunha diz que reapresentará na terça recurso no STF sobre impeachment » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 20-05-2019 » Em requerimento | Kajuru pede explicações a Bolsonaro sobre 'conchavos' 20-05-2019 » Game of Thrones | Análise: final sofreu de mesmos problemas que toda a temporada 20-05-2019 » Manifestações convocadas | Para militares, chamado de Bolsonaro às ruas pode levar economia ao caos 20-05-2019 » Perdão de cerca de R$ 70 mi | Bolsonaro sanciona anistia a partidos políticos após ter dito que vetou o projeto 20-05-2019 » Marca nega acusações | Loja Três é denunciada: veja relatos de racismo, assédio e gordofobia 20-05-2019 » Em Barão dos Cocais (MG) | Chance de barragem se romper quando talude cair é de 10% a 15%, diz secretário 20-05-2019 » Articulação no Congresso | Se Câmara e Senado têm proposta, votem, diz Bolsonaro sobre reforma 20-05-2019 » Não libera | Maisa Silva: 'Globo está dificultando demais o meu programa' 20-05-2019 » De Globo a Record | Frustradas com Jair Bolsonaro, redes de TV adiam novos projetos 20-05-2019 » Brilhou em festa | Após ofuscar Neymar, Mbappé admite deixar Paris por "novo projeto" 20-05-2019 » Foi assaltado | Compadre Washington é internado após show na Virada Cultural 20-05-2019 » Da Toro Rosso | Conheça o piloto mais 'brasileiro' do grid. E genro de Piquet 20-05-2019 » Adriana Ancelmo | Mulher usa carteira da OAB para ver Cabral irregularmente 20-05-2019 » Renda do trabalhador | Por que o mínimo subiu 115%, mas aposentadoria só 81% em 10 anos? 20-05-2019 » Educação | Ao menos 12 universidades federais do país têm cotas para alunos trans 20-05-2019 » Após boicote de Trump | Google tira Android de celulares Huawei, e 'guerra fria' avança; entenda 20-05-2019 » Fundo de investimentos | Edital para construção de autódromo no Rio tem só um interessado 20-05-2019 » Regina Navarro | 'Amo meu marido, mas não sinto desejo por ele' 20-05-2019 » Josias de Souza | Centrão trama impor ao governo uma 'pegadinha' 20-05-2019 » R. Azevedo | Por que Bolsonaro não define o que é 'nova política'?
Publicidade
corretora de seguros
INTERSORFT 100 MEGA
8 de março de 2016

Cunha diz que reapresentará na terça recurso no STF sobre impeachment

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

Com a publicação do acórdão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a comissão do impeachment, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informou nesta segunda-feira (7) que a Casa irá reapresentar na terça (8) o recurso questionando a decisão que definiu o rito do processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff. No início de fevereiro, a Câmara já havia entrado com o recurso antes mesmo da publicação dos votos dos ministros do tribunal, contrariando o procedimento usual e abrindo brecha para, eventualmente, a corte entender que não poderia ser analisado por estar fora do prazo. Como o acórdão saiu nesta segunda, Cunha confirmou que irá reapresentá-lo para afastar esse risco. “[Vamos] ratificar os termos só”, disse o presidente sobre a peça já apresentada, chamada “embargos de declaração”. A medida visa esclarecer pontos do julgamento considerados obscuros, contraditórios, omissos ou duvidosos. O objetivo é levar a questão novamente a plenário para esclarecer dúvidas já anunciadas por Cunha após a decisão. Questionado se a análise do pedido pelo Supremo poderá atrasar o andamento do processo de impeachent, Cunha negou.“A contrário, será mais rápido, declarou. No final do ano passado, o plenário do Supremo barrou o rito de impeachment definido por Cunha. Os ministros anularam, por exemplo a eleição, em votação secreta, de chapa alternativa, formada por deputados da oposição e dissidentes da base. Além disso, deram ao Senado o poder de não abrir o processo mesmo após autorização de 2/3 da Câmara. Na peça que já está no Supremo, a Câmara questiona a impossibilidade, determinada pelo STF, de haver chapa avulsa na composição da comissão especial que analisa a denúncia contra a presidente da República; a obrigatoriedade de os membros poderem somente ser indicados pelos líderes partidários; e também o poder dado ao Senado de enterrar o processo já autorizado pela Câmara. A Câmara indagou, por exemplo, se o próprio Eduardo Cunha poderia indicar membros para a comissão especial na eventualidade de os nomes da chapa única indicada pelos líderes não for aprovada pelo plenário. Os embargos também questionam se a escolha do presidente e do relator da comissão especial deve ocorrer por votação secreta. Além disso, pergunta se Cunha poderia indicar deputados para esses cargos em caso de também ser proibida a disputa de vários deputados para esses cargos.


VOLTAR