Cunha diz que reapresentará na terça recurso no STF sobre impeachment » Rede Acontece
Últimas
21-08-2018 » Cotação em alta | Mercado especula com eleição, e dólar opera perto de R$ 3,97 21-08-2018 » Ex-presidente é candidato | Para acelerar caso Lula, Barroso pode abrir mão de prazos no TSE 21-08-2018 » Chove, mas continua seco | Imagens de satélite mostram que estiagem impera na maioria do NE 21-08-2018 » Uma alternativa pouco conhecida | Não tem fiador? Título de capitalização pode servir para garantir aluguel 21-08-2018 » Ideia é repetir Donald Trump | Bolsonaro diz que cometeu ato falho e que jamais pensou em sair da ONU 21-08-2018 » O craque de 13 patrocinadores | Por contrato, Neymar destina 85% do lucro com publicidade aos pais 21-08-2018 » Nova Blazer, Argo 'Cross' e mais | Confira os carros que serão lançados no Salão de São Paulo 2018 21-08-2018 » Jornalismo | Morre aos 61 anos Otavio Frias Filho, diretor de Redação da Folha 21-08-2018 » Pesquisa Ibope | Suplicy tem 28%, Covas, 17%, e Olimpio, 15% para Senado em SP 21-08-2018 » Caso Letícia Almeida | Ex-cunhada fala sobre traição de atriz e cita perdão 21-08-2018 » TV cita 'renovação' | Domingão do Faustão tem cinco bailarinas demitidas 21-08-2018 » Após oito anos | Narrador do SporTV é dispensado: 'Fui pego de surpresa' 21-08-2018 » Reality volta hoje | 5 participantes que se rebelaram contra o MasterChef 21-08-2018 » Pirâmide de sucessos | Como Goiânia virou o mais importante mercado do sertanejo 21-08-2018 » Multa e saída gratuita | Leila fala em prejuízo de R$ 100 mi com Barrios no Palmeiras 21-08-2018 » Seu corpo | Por que sentimos mais fome quando está frio? 21-08-2018 » Guerra contra a hora extra | Japão está pedindo que trabalhadores tirem uma manhã de 2ª de folga 21-08-2018 » Luto além do jornalismo | Como dramaturgo, Otavio teve sucessos e fracassos 21-08-2018 » Trajetória | Otavio esteve à frente da campanha pelas Diretas Já 21-08-2018 » Refrigerante importado? | Sem subsídio na Zona Franca, Coca-Cola ameaça deixar Brasil
Publicidade
intersorft lab laboratorio clinica master centro medico sao gabriel
8 de março de 2016

Cunha diz que reapresentará na terça recurso no STF sobre impeachment

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

Com a publicação do acórdão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a comissão do impeachment, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informou nesta segunda-feira (7) que a Casa irá reapresentar na terça (8) o recurso questionando a decisão que definiu o rito do processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff. No início de fevereiro, a Câmara já havia entrado com o recurso antes mesmo da publicação dos votos dos ministros do tribunal, contrariando o procedimento usual e abrindo brecha para, eventualmente, a corte entender que não poderia ser analisado por estar fora do prazo. Como o acórdão saiu nesta segunda, Cunha confirmou que irá reapresentá-lo para afastar esse risco. “[Vamos] ratificar os termos só”, disse o presidente sobre a peça já apresentada, chamada “embargos de declaração”. A medida visa esclarecer pontos do julgamento considerados obscuros, contraditórios, omissos ou duvidosos. O objetivo é levar a questão novamente a plenário para esclarecer dúvidas já anunciadas por Cunha após a decisão. Questionado se a análise do pedido pelo Supremo poderá atrasar o andamento do processo de impeachent, Cunha negou.“A contrário, será mais rápido, declarou. No final do ano passado, o plenário do Supremo barrou o rito de impeachment definido por Cunha. Os ministros anularam, por exemplo a eleição, em votação secreta, de chapa alternativa, formada por deputados da oposição e dissidentes da base. Além disso, deram ao Senado o poder de não abrir o processo mesmo após autorização de 2/3 da Câmara. Na peça que já está no Supremo, a Câmara questiona a impossibilidade, determinada pelo STF, de haver chapa avulsa na composição da comissão especial que analisa a denúncia contra a presidente da República; a obrigatoriedade de os membros poderem somente ser indicados pelos líderes partidários; e também o poder dado ao Senado de enterrar o processo já autorizado pela Câmara. A Câmara indagou, por exemplo, se o próprio Eduardo Cunha poderia indicar membros para a comissão especial na eventualidade de os nomes da chapa única indicada pelos líderes não for aprovada pelo plenário. Os embargos também questionam se a escolha do presidente e do relator da comissão especial deve ocorrer por votação secreta. Além disso, pergunta se Cunha poderia indicar deputados para esses cargos em caso de também ser proibida a disputa de vários deputados para esses cargos.


VOLTAR