Dilma avalia ir a reunião do PDT que vai condenar impeachment » Rede Acontece
Últimas
17-01-2019 » Inseparáveis | Por que você vai ouvir falar muito de Arielle, a coreógrafa da Anitta 17-01-2019 » Bem além da passarela | 5 lutas compradas por Gisele que a tornaram mais do que modelo 17-01-2019 » Discurso nos EUA; veja | Bolsonaro elogiado por Trump? No contexto, talvez não seja assim 17-01-2019 » Deputada e socialista | Por que Ocasio-Cortez é a mulher mais importante dos EUA? 17-01-2019 » Jack estava internada | Ginasta brasileira que defendeu seleção morre aos 17 anos 17-01-2019 » Sexo sem tabu | 'Com 16 eu tinha cama de casal', diz youtuber Dora Figueiredo 17-01-2019 » Onda de violência no estado | Governador do CE pede a Moro reforço em segurança por reação de facções 17-01-2019 » Grito de carnaval da cidade | Shows do CarnaUOL serão em frente ao sambódromo de SP; veja atrações 17-01-2019 » Mercado financeiro | Bolsa sobe e fecha acima de 95 mil pontos pela 1ª vez; Taurus salta 14% 17-01-2019 » Brecha na segurança | Vazamento na web atinge 800 milhões de e-mails e senhas; veja se foi afetado 17-01-2019 » Educação | Economista que chamou docentes de manipuladores será coordenador do Enem 17-01-2019 » Reforma da previdência | Governo quer restringir acúmulo de pensão com aposentadoria 17-01-2019 » No Fórum de Davos, na Suíça | Guedes apresentará privatizações e Previdência como vitrines do Brasil 17-01-2019 » Senador eleito pelo PSL | MP do Rio usa Coaf como 'atalho' para burlar Justiça, diz Flávio Bolsonaro 17-01-2019 » Liminar parou investigação de Queiroz | Flávio Bolsonaro alega ter foro e pede anulação de provas do Coaf no STF 17-01-2019 » Normal ou cesariana? | Como disputas ideológicas no Brasil chegaram ao parto 17-01-2019 » UOL Líderes | País não sobreviverá sem reformas, diz vice da Microsoft América Latina 17-01-2019 » Celular, isqueiro, cabo USB... | Preso tenta voltar para a cadeia com 62 objetos no estômago em SC
Publicidade
19 de janeiro de 2016

Dilma avalia ir a reunião do PDT que vai condenar impeachment

Foto: Guanambi Acontece

Foto: Guanambi Acontece

Em busca de apoio na luta contra a ameaça do impeachment, a presidente Dilma Rousseff deverá participar da reunião do diretório nacional do PDT na sexta-feira, em Brasília. No evento, o partido pretende fazer um grande ato público em defesa do mandato da petista. O diretório deve referendar posição contra o processo de impeachment da presidente, já aprovada pela executiva nacional da sigla em dezembro do ano passado. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, afirma que Dilma aceitou convite da legenda e deve participar da abertura ou do encerramento da reunião do diretório, a depender de sua agenda. Durante a sua participação, a presidente receberá apoio público de lideranças pedetistas, como os ex-ministros Cid e Ciro Gomes e o próprio Lupi.“Nesse momento, é importante ter um lado e o nosso lado é em defesa da legalidade e da democracia”, disse Lupi. O ato do partido em defesa da petista será realizado a pouco mais de uma semana do retorno do recesso parlamentar, quando deve voltar à tona a discussão sobre o processo de impeachment na Câmara, deflagrado em dezembro de 2015 pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Em fevereiro, é esperada a instalação da comissão especial do impeachment, que emitirá parecer sobre o processo. Segundo Lupi, o posicionamento contra o impeachment já tinha sido fechado pela executiva nacional e pelas bancadas do PDT no congresso nacional em 8 de dezembro, mas precisa ser referendada pelo diretório nacional para ter validade. Na ocasião, o partido lançou nota acusando os pedidos de impeachment de “golpismo” e questionando a legitimidade do processo, por ter sido deflagrado por Cunha, que é alvo de suspeitas e denúncia de corrupção. Leia mais no Estadão.


VOLTAR