Eleição pode livrar Lúcio da cassação, admite presidente do Conselho de Ética » Rede Acontece
Últimas
15-11-2018 » Assista ao gol | Cruzeiro bate por 1 a 0 Corinthians, que vê risco de ir à Série B 15-11-2018 » Ação sobre sítio de Atibaia | Lula diz não crer que Marisa pediu obras: 'Fácil falar nome dela' 15-11-2018 » Brasileirão | Palmeiras vence Flu por 3 a 0 e pode ser campeão domingo; veja gols 15-11-2018 » Mais Brasileirão | Sport e Vitória ficam no 0 a 0 na Ilha do Retiro; veja os lances 15-11-2018 » Veja único gol do jogo | Atlético-MG põe fim em jejum, bate Paraná e abre vantagem no G-6 15-11-2018 » 2 a 1 | De virada, Bahia vence Ceará e se afasta do Z4; assista aos gols 15-11-2018 » Opinião | No Salão de SP, Volks é a marca com atrações mais relevantes 15-11-2018 » Caso Daniel | Polícia pede prisão de gêmeo suspeito de envolvimento no crime 15-11-2018 » Mauricio Stycer | Após Edir e Silvio, sócio da RedeTV! declara apoio a Bolsonaro ? 15-11-2018 » Relação com mundo árabe abalada | Fala de Bolsonaro afeta até negócio de escovas progressivas brasileiro 15-11-2018 » São Paulo | Abrigo vira campo de batalha entre moradores de rua e venezuelanos 15-11-2018 » Profissional está no Brasil há 20 anos | 'No Nordeste, às vezes o cubano é o 1º médico”, diz Eduardo Rodriguez 15-11-2018 » Futuro ministro da Casa Civil | 'Continua indicado, ainda', diz Bolsonaro sobre Onyx após delação sobre caixa 2 15-11-2018 » Embaixador em Roma? | Não há nada nesse sentido, diz Bolsonaro sobre embaixada a Temer 15-11-2018 » Programa de saúde | Sem cubanos, governo avalia Mais Médicos com recém-formados do Fies 15-11-2018 » Cotada para educação | Viviane Senna diz não ter planos para virar ministra 15-11-2018 » Ernesto Araújo no Itamaraty | Diplomatas reagem mal à indicação por 'quebra de hierarquia'
Publicidade
7 de julho de 2018

Eleição pode livrar Lúcio da cassação, admite presidente do Conselho de Ética

Foto Rede Acontece

O presidente do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, Elmar Nascimento (DEM-BA), admitiu ao GLOBO que os processos de cassação contra os deputados Lúcio Vieira Lima (MDB-BA) e Nelson Meurer (PP-PR) poderão não ser concluídos até o fim do ano em função da campanha eleitoral. Por falta de quórum para realizar as reuniões, o conselho deve livrar os parlamentares da possível perda de mandato e da consequente inelegibilidade. Caso nenhuma decisão seja tomada pelo colegiado até o fim de dezembro, quando acaba a atual legislatura, os processos abertos contra os parlamentares serão arquivados. “O problema é o quórum nesse período. Vai depender muito da pauta que o presidente da casa vai colocar. Se não tiver nada no Plenário, vai ser muito difícil reunir a comissão e conseguir quórum. Então isso pode comprometer um pouco”, afirmou o deputado democrata. Lúcio Vieira Lima é processado por quebra de decoro parlamentar porque é acusado de reter parte dos salários de seu ex-assessor Job Ribeiro Brandão e de lavar dinheiro mediante ocultação no caso dos R$ 51 milhões encontrados pela Polícia Federal em um apartamento atribuído a seu irmão, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, em Salvador. Já Nelson Meurer responde por quebra de decoro parlamentar por ter sido o primeiro político com foro privilegiado condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da Lava-Jato. Ele foi condenado pela Corte a 13 anos, nove meses e dez dias de prisão, em regime inicialmente fechado, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A representação contra Lúcio, apresentada pelo PSOL e pela Rede Sustentabilidade, tramita desde fevereiro. Porém, as oitivas de testemunhas de defesa e acusação arroladas no caso ainda não começaram. O plano de trabalho do deputado Hiran Gonçalves (PP-RR), relator da representação contra o emedebista baiano, indica que 24 testemunhas devem falar no processo. O colegiado costuma ouvir três testemunhas por reunião, o que deve atrasar ainda mais o processo. “Quem tem receio disso (de ser condenado) faz outro tipo de defesa, que é procrastinar ao máximo o processo. O que é legítimo. Não posso impedir que eles façam isso (apresentem testemunhas)”, disse Elmar. Entre os convocados para falar no processo contra o emedebista baiano estão seus irmãos, Geddel e Afrísio Vieira Lima, o ex-executivo da Odebrecht Cláudio Melo Filho, o doleiro Lúcio Funaro e Job Ribeiro Brandão.


VOLTAR