Em discurso na ONU, Bolsonaro acusa líderes estrangeiros de ataque à soberania do Brasil » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 02-06-2020 » Tela preta | Blackout Tuesday apoia causa negra nas redes; veja como participar 02-06-2020 » Quer ser escritor | Após racismo, garoto fã de livros ganha apoio de 700 mil seguidores 02-06-2020 » Na Lapa | Assaltante faz refém após assalto a banco em SP; policial é ferido 02-06-2020 » Litoral paulista | Favela em Santos enfrenta pandemia, incêndio e enchentes 02-06-2020 » Em meio a pandemia do coronavírus | Praias e calçadão do Rio ficam movimentados em 1º dia de flexibilização 02-06-2020 » Caso George Floyd nos EUA | Trump usou igreja e Bíblia de forma 'profundamente ofensiva', diz bispa 02-06-2020 » Ato na Avenida Paulista | Saiba quem é o homem que se indignou contra símbolos nazistas da Ucrânia 02-06-2020 » UOL Entrevista | Se estivesse na PGR, Fonteles diz que já teria denunciado Bolsonaro 02-06-2020 » Pandemia do coronavírus | Na semana de flexibilização, São Paulo tem recorde de mortes pela covid-19 02-06-2020 » Congresso | Sem acordo, Senado adia votação do projeto contra as fake news 02-06-2020 » Comissão de Ética | Advogados e juristas apresentam denúncia após Moro afirmar que será consultor 02-06-2020 » UOL Debate | Covid-19 'põe negro duplamente em risco', diz urbanista Tainá de Paula 02-06-2020 » Imprensa | Bolsonaro abre espaço a youtubers e planeja regionalizar informações oficiais 02-06-2020 » Carla Araújo | Ministro da Defesa teve encontro privado com Moraes para costurar trégua 02-06-2020 » Após coronavírus | Fórmula 1: GP Brasil espera confirmação de data para colocar ingressos à venda 02-06-2020 » Pequena retomada | Venda de veículos novos melhora em maio, mas cai 75% ano a ano, diz Fenabrave 02-06-2020 » Na zona norte do Rio | Imagens registram agressões a médica por frequentadores de festa 02-06-2020 » Termo usado nas redes | Fascismo: o que é, como surgiu e o que defende o movimento 02-06-2020 » Cuidado | Criminosos usam fotos de redes para aplicar golpes no WhatsApp 02-06-2020 » Caso Gugu | 'Thiago só queria tumultuar herança', diz advogado de Rose
Publicidade
24 de setembro de 2019

Em discurso na ONU, Bolsonaro acusa líderes estrangeiros de ataque à soberania do Brasil

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro acusou líderes estrangeiros de ataque à soberania do Brasil, na manhã desta terça-feira (24), durante discurso de abertura na 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nos EUA. O chefe do Executivo brasileiro disse que vinha “apresentar o novo Brasil que ressurge depois de ter ficado à beira do socialismo” e que seu governo tenta reconquistar a confiança do mundo. Tradicionalmente, desde 1949, cabe ao representante brasileiro abrir o debate geral da ONU. Foi o primeiro pronunciamento de Bolsonaro como chefe de Estado no encontro. “Apresentar aos senhores o novo Brasil depois de ficar à beira do socialismo. Está sendo reconstruído a partir dos anseios e ideais do seu povo. No meu governo, o Brasil vem trabalhando para reconquistar a confiança do mundo. Meu país esteve muito próximo do socialismo. Altas taxas de criminalidade”, pontuou. Em seu discurso, Bolsonaro citou o programa Mais Médicos, assinado em 2013 entre o “governo petista e a ditadura cubana”, o que definiu como “trabalho escravo”. “O verdadeiro trabalho escravo. Antes mesmo de eu assumir, quase 90% deixaram o Brasil. Nosso país agora deixou de contribuir para a ditadura cubana”, afirmou. Bolsonaro afirmou, ainda, que tem “compromisso solene” com a proteção da Amazônia. Disse que a Amazônia é maior do que toda a Europa ocidental e “permanece praticamente intocada”, o que seria prova, segundo o presidente, de que o Brasil é “um dos países que mais protegem o meio ambiente”. “Em primeiro lugar, meu governo tem o compromisso solene com a preservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável em benefício do Brasil”, declarou o presidente. Bolsonaro, que protagonizou um bate-boca público com Emmanuel Macron, não citou o nome do presidente francês, mas rebateu críticas de outros países e criticou interesses externos “disfarçados de boas intenções” e disse que qualquer iniciativa de ajuda ou apoio à preservação da floresta devia ser tratado em pleno respeito à soberania brasileira. Após protagonizar polêmicas com outros líderes mundiais e se tornar alvo a desconfiança internacional, o presidente brasileiro prometeu fazer um pronunciamento “conciliador”, em que não vai “apontar o dedo” para nenhum chefe de Estado ou governo.


VOLTAR