Facebook e Google apresentam código contra 'fake news' » Rede Acontece
Últimas
20-04-2019 » Octa italiano | CR7 celebra título e diz que fica na Juventus: '1000% de certeza' 20-04-2019 » Decide Paulista contra o SP | Corinthians confirma desfalque de Junior Urso para final 20-04-2019 » Análise de especialistas | Inquérito de Toffoli deixa fraturas na relação do STF com os outros poderes 20-04-2019 » Funk de luto | MC Sapão é enterrado com presença de amigos, família e fãs 20-04-2019 » Um estranho no ninho | Senador sem partido há 3 anos relata 'desdém' de colegas 20-04-2019 » Revisão de vídeo é criticada | Árbitros admitem demora com VAR e pedem 'isolamento' de jogadores 20-04-2019 » Em teste no Brasil | Entenda o voucher, nova forma de pagamento do Uber 20-04-2019 » Em entrada de banco | Santos dá nova bicicleta para Sampaoli após outra ser furtada 20-04-2019 » Caso de 2018 | Justiça dos EUA manda prender lutador Ralph Gracie por agressão 20-04-2019 » No Arpoador | Turista tem celular roubado enquanto fazia selfie no Rio; veja 20-04-2019 » Tragédia em Brumadinho (MG) | Polícia tira 5 nomes e lista de desaparecidos cai a 41 20-04-2019 » Ameaçam parar dia 29 | 'Governo molha lenha seca na gasolina e joga na fogueira', diz líder de caminhoneiros 20-04-2019 » Atualizou rotas afetadas | Em crise, Avianca cancela mais de 1.300 voos até o dia 28 20-04-2019 » Nova Previdência tramita no Congresso | Pela reforma, governo prepara compensação previdenciária a estados 20-04-2019 » Histórias engraçadas e emocionantes | 'Já fui parar no hospital por causa da Xuxa', o relato de uma repórter 20-04-2019 » Alimentação saudável | Brócolis tem proteína? Conheça o top 10 dos legumes e verduras 20-04-2019 » UOL Confere | É falsa mensagem nas redes que diz que Moro pediu o fim do IPVA
Publicidade
INTERSORFT 100 MEGA
corretora de seguros
27 de setembro de 2018

Facebook e Google apresentam código contra ‘fake news’

Foto Reprodução

O Facebook, Google, Twitter, entre outras associações, apresentaram um código de conduta à Comissão Europeia nesta quarta-feira (26) com uma série de práticas para combater as fake news e a desinformação online. A União Europeia pediu, em abril, que as plataformas da internet efetuassem um plano para combater esses problemas ou, caso contrário, estariam sujeitas a possíveis regulamentações criadas pelo bloco. As empresas se comprometeram em colocar fim ao “clickbait”, conteúdo que chama atenção para o clique, mas não oferece o que foi prometido. As associações querem colocar um fim na ligação entre a publicidade online e os sites que difundem informações falsas. Ainda, para tornar mais transparente a publicidade eleitoral na internet, as redes eliminarão as contas falsas e contas robô das plataformas; ampliarão o acesso dos usuários a diversas fontes de informação, melhorando a visibilidade de conteúdos relevantes; e facilitarão também as denúncias de mentiras. Será consentido, segundo o documento, aos pesquisadores e acadêmicos entrar nos dados das plataformas para monitorar a desinformação online. “Essa é a primeira vez que a indústria concordou voluntariamente com uma série de autorregulamentações para combater a desinformação no mundo”, declarou Mariya Gabriel, comissária de Sociedade Digital da UE. Ela também convidou outras associações a se unirem ao movimento, além de intimar as plataformas a colocarem imediatamente em prática as ações delineadas no código de conduta. A comissária se encontrará com as empresas nas próximas semanas para acompanhar a parte prática do projeto, e uma avaliação da eficácia das medidas será realizada até o fim de 2018. Gabriel lembrou, por fim, que, se os resultados forem insuficientes, a Comissão proporá ações às redes, inclusive regulamentadoras.


VOLTAR