Faltam hortifrutis, ovo e até pão em 22 capitais após dez dias » Rede Acontece
Últimas
17-06-2018 » Coração meio a meio | Famílias se dividem entre Brasil e Suíça em cidade do jogo de estreia 17-06-2018 » Mascote bravo? Nada! Paz e amor | Canarinho Pistola tira foto com torcedor da Suíça antes do jogo do Brasil 17-06-2018 » Sorte? Talvez! | Sem ingresso, argentino viaja 23 dias para a Copa e ganha camisa de Messi 17-06-2018 » Busto de CR7 é trocado mais uma vez em aeroporto. E ninguém sabe o motivo 17-06-2018 » Goleiro belga compara técnico da Costa Rica com Wagner Moura em Narcos 17-06-2018 » Parlamentar canadense descobre que é parente de 22 jogadores da seleção islandesa 17-06-2018 » Fernanda Gentil faz discurso motivacional antes de jogo do Brasil e viraliza na web 17-06-2018 » Só craques? Não! | Sete jogadores da Copa que atuam em times de 2ª divisão 17-06-2018 » Qatar-2022 | Assista à próxima Copa ao vivo guardando menos de R$ 230/mês 17-06-2018 » Pode vir, espião | Técnico da Coreia troca número de jogadores para confundir Suécia 17-06-2018 » Livro discute questão | Alex? Dener? Qual o maior craque que nunca jogou Copa? 17-06-2018 » Atropelamento em Moscou | Motorista que feriu pedestres diz que passou 20 horas dirigindo 17-06-2018 » Grupo do Brasil | Sérvia supera Costa Rica do goleiro Navas com gol de falta 17-06-2018 » "Nem precisa voltar" | Maradona ataca Sampaoli e sai em defesa de Messi 17-06-2018 » Acompanhe agora os lances de Alemanha x México 17-06-2018 » Hoje às 15h | Brasil estreia em estádio de R$ 1 bi cercado por barracos, ratos e ruínas 17-06-2018 » Mensagem à torcida | "Não tenho medo nenhum de sonhar grande", afirma Neymar 17-06-2018 » "Estamos focados" | Brasil não deve ter facilidades, afirma goleiro da Suíça 17-06-2018 » Chegou a hora | Tite teve autonomia e estrutura inédita para formar seleção 17-06-2018 » Mujique | Uma palavra russa que está no dicionário brasileiro e não é vodca
Publicidade
intersorft grafica bandeirante clinica master supermercado centrel lab laboratorio centro medico sao gabriel
30 de maio de 2018

Faltam hortifrutis, ovo e até pão em 22 capitais após dez dias

Foto Rede Acontece

Dez dias depois de os primeiros caminhões interromperem a passagem em rodovias brasileiras, faltam verduras, legumes, ovos, carne e até pão em supermercados de ao menos 22 capitais, segundo levantamento da Folha de São Paulo divulgado na terça-feira (29). Grandes centros urbanos do Sul e Sudeste são os mais afetados, enquanto capitais do Norte demonstraram normalidade na terça-feira (29). A mesma lógica se aplica aos postos de combustíveis: em 11 capitais, a maioria do Norte, havia etanol e gasolina em mais da metade dos postos. São Paulo, Rio e mais 13 capitais seguiam na situação crítica de não ter combustível nem em metade dos estabelecimentos. Produtos hortifruti, os mais perecíveis, são os principais itens que sumiram na maioria dos estados. Em Florianópolis, nas unidades dos Supermercados Imperatriz, chegou-se ao extremo de sugerir-se uma cota para o cliente: três produtos por pessoa ou 3 kg no total. A capital catarinense é uma das mais críticas afetadas pela paralisação, sem combustível nem previsão de abastecimento. Em sete lojas da rede Muffato, em Curitiba, uma das principais do estado, faltam ovos, batata-doce, cenoura, carne suína e alguns cortes de carne bovina com osso. Há também carência de pães industrializados.

No Rio, o Ceasa é o retrato da falta crônica de alimentos. De 80% a 90% das lojas do entreposto permanecem fechadas nesta terça-feira (29). O local, que é o principal ponto de chegada de frutas, verduras e legumes do estado, recebeu 50 caminhões para abastecimento -em dias normais o número chega a 600 veículos. Em São Paulo, supermercados ainda têm estoque de produtos não perecíveis por mais dez dias, segundo a Apas, entidade que representa a categoria. No Centro-Oeste, Brasília registra carência de hortifrutigranjeiros, especialmente legumes e frutas, como tomate, laranja, banana e mamão -que chegaram a zerar em várias redes. Frango e alguns tipos de carne também estão em falta. Em Goiânia, prateleiras estão vazias nas seções de hortifruti, e faltam verduras frutas e legumes, assim como em Cuiabá e Campo Grande. Belém é uma das poucas capitais do Norte que registra falta de alimentos. A Ceasa viu cair em 95% a oferta de hortifrutis: nesta terça havia 46 toneladas disponíveis deles, ante 117 no dia anterior.

Manaus vive dias tranquilos. As unidades da rede de supermercados DB, a maior do estado, não sofreram desabastecimento. Também não há desabastecimento em Rio Branco. Em Porto Velho, o que falta são produtos trazidos de outros estados, como tomate, cebola, batata e repolho. Em Boa Vista, nenhum gênero está em falta e, mesmo com bloqueio, as cargas de alimentos estão passando normalmente. A situação está normalizada em Macapá. No Nordeste, laticínios como iogurte estão em falta em João Pessoa, e a carne acabou em alguns estoques. Em Maceió, onde faltam embutidos, laticínios e hortifrutis, distribuidoras calculam prejuízos de até R$ 2 milhões. Aracaju não sofre desabastecimento, mas todas as 33 unidades da rede GBarbosa operam com restrição de alguns tipos de produtos. Em São Luís, o desabastecimento de verduras e frutas chegou a 40% do ideal.


VOLTAR