Fêmeas de periquitos preferem machos inteligentes, segundo estudo » Rede Acontece
Últimas
16-01-2019 » Se diz explorada | Rihanna abre processo contra o próprio pai, Ronald Fenty; entenda 16-01-2019 » Contas | Veja 7 dicas para economizar na compra de material escolar 16-01-2019 » Loterias | Mega acumula e pode pagar R$ 27 milhões na quinta; veja dezenas 16-01-2019 » Copa São Paulo | Figueirense elimina Palmeiras, que mantém jejum na competição 16-01-2019 » Fim de contrato | Acusado de assédio, José Mayer deixa a Globo após 35 anos 16-01-2019 » Medida é considerada ilegal | Sindicatos querem tirar reajuste salarial de quem não pagar contribuição 16-01-2019 » Italiano preso | Bolívia descarta atuação brasileira em captura de Battisti 16-01-2019 » Querem implantar no Brasil | Bancada do PSL vai à China importar sistema que reconhece rostos 16-01-2019 » Ministro da Justiça | Para Moro, críticas indicam que decreto de posse de arma foi "ponderado" 16-01-2019 » Presidência da Câmara | Esquerda não chega a acordo e pode liberar voto de deputados 16-01-2019 » Assinado por Bolsonaro | Decreto frustra defensores de acesso a armas; indústria aprova 16-01-2019 » 1ª visita de chefe de Estado | Macri vem ao Brasil e discute com Bolsonaro Mercosul e Venezuela 16-01-2019 » Antes de tomar posse | Bolsonaro recebeu R$ 33,7 mil de auxílio-mudança da Câmara 16-01-2019 » Combustível feito em um único local | Parada em refinaria da Petrobras deixa aviões agrícolas sem gasolina 16-01-2019 » 'Frankenstein' de 2018 | Misturamos modelos de celulares para criar o 'aparelho dos sonhos' 16-01-2019 » Interpretação de mapa astral | Para de ser doida! Sense Márcia analisa a vida da youtuber Evelyn Regly
Publicidade
11 de janeiro de 2019

Fêmeas de periquitos preferem machos inteligentes, segundo estudo

Foto Reprodução

Especialistas em periquitos sabem há bastante tempo que a fêmeas apreciam o esplendor da plumagem dos machos e o virtuosismo de seu canto. Mas para escolher um companheiro, levam em conta também a inteligência? Charles Darwin chegou a teorizar sobre isso, mas a hipótese resultou difícil de verificar, ao menos em animais. Um experimento realizado por pesquisadores da Academia de Ciências da China e Universidade de Leiden, da Holanda, cujos resultados foram publicados nesta quinta-feira na revista Science, parece dar uma resposta afirmativa a esta pergunta fundamental sobre a evolução. Os pesquisadores fizeram um teste com um total de 34 periquitos-australianos, endêmicos desse país mas presentes em muitas outras regiões, visto que são animais de estimação populares. Uma das fêmeas observadas, por exemplo, foi colocada na presença de dois machos, e escolheu um deles. Os pesquisadores souberam qual dos dois era o escolhido contando quantos minutos ela passou com cada um na jaula. Posteriormente, o macho que não foi escolhido recebeu um treinamento para aprender a abrir dois tipos de caixas que continham sementes. O macho favorito não recebeu esse treinamento. Em seguida, a fêmea observou os dois em frente às caixas, um exercício cruel para o macho favorito, que só pôde mostrar sua inaptidão à fêmea, enquanto seu rival exibia sua destreza ao abri-las. Finalmente, ambos os machos foram colocados de novo na jaula com a fêmea. Os pesquisadores acreditavam que ela mudaria sua preferência depois de observar o desempenho deficiente de seu macho favorito. E isso foi o que aconteceu: oito das nove periquitas do grupo de teste mudaram de macho e passaram mais tempo com o macho que anteriormente era o não preferido, o que não foi observado no grupo de controle. “A observação direta das habilidades cognitivas pode afetar os critérios de preferência do companheiro”, concluem os autores do estudo que, segundo eles demonstra que “as habilidades cognitivas podem ser selecionadas diretamente por meio da escolha do companheiro”. E a inteligência proporcionaria uma vantagem reprodutiva, ou seja, em termos de evolução. Os pesquisadores apontam, no entanto, que nesta etapa trata-se apenas de um experimento e que são necessários mais estudos para confirmar o método e consolidar os resultados.


VOLTAR