Firefox e Microsoft Edge estão com falhas de segurança, diz Google » Rede Acontece
Últimas
15-02-2019 » Mudanças na Previdência | Idade inicial, capitalização e transição ainda são dúvidas na reforma 15-02-2019 » Líderes foram transferidos | Cúpula do PCC só soube que iria para presídio federal ao embarcar em avião 15-02-2019 » 'Onde estiver estarei' | A história de amor que movia Christian, morto no CT do Flamengo 15-02-2019 » Confissões de Carnaval | 'Os artistas que eu olhava na televisão já peguei todos', diz Gabi Prado 15-02-2019 » 'A gente parou de se falar' | Marcelo Falcão conta por que não foi ao enterro de Yuka, da banda O Rappa 15-02-2019 » Crise no governo | Chamado de mentiroso por Bolsonaro, Bebianno tem OK para manter cargo 15-02-2019 » Na Câmara do RJ | Carlos Bolsonaro apoia medalha a Mourão após crítica a 'discussão' 15-02-2019 » Ricardo Feltrin | Record rompe acordo e tira profissionais do SBT; Silvio vai retaliar 15-02-2019 » Reclamou de contexto | Damares aconselha pais de meninas a fugirem do Brasil 15-02-2019 » Teria de cobrar R$ 4 | SP desafia decisão da Justiça e mantém tarifa de ônibus a R$ 4,30 15-02-2019 » Senadora líder da CCJ | Tebet: 'Estou com as mulheres, mas sou contra o aborto' 15-02-2019 » Ela estará no CarnaUOL, em SP | Humor: Blogueirinha sugere derrubar bebida e se desculpar ao ver famoso na festa 15-02-2019 » UOL já viu o filme | Crítica: Marighella é um produto do Brasil polarizado pós-2013 15-02-2019 » Presidente dos EUA | Trump declara emergência nacional para construir muro na fronteira com o México 15-02-2019 » Morto em supermercado do RJ | Mãe viu filho levar 'gravata' de vigia e diz que ele iria para clínica
Publicidade
27 de junho de 2018

Firefox e Microsoft Edge estão com falhas de segurança, diz Google

Foto: Reprodução

Um investigador da Google chamado Jake Archibald descobriu falhas nos navegadores de empresas rivais, especificamente no Mozilla Firefox e no Microsoft Edge. De acordo com Archibald, estes navegadores conseguem recolher dados de contas de outros sites que tenham sido acessados pelos usuários. “Os erros começaram quando os navegadores implementaram solicitações de alcance para elementos de media, que não eram cobertos pelo padrão. Estas solicitações de alcance eram genuinamente úteis, portanto, todos os navegadores copiaram o comportamento uns dos outros, mas ninguém os integrou no padrão”, afirma Archibald em conversa com o The Hack News. Uma vez tornada pública este bug, tanto a Microsoft como a Mozilla lançaram atualizações para os respectivos serviços, por isso, já não há motivo para preocupação.


VOLTAR