Gamil aponta ‘sucessão de erros’ em ações que pediram e negaram liberdade a Lula » Rede Acontece
Últimas
18-11-2018 » Aquecimento global | Ártico derrete 13% por década; Polo Norte pode não ter gelo no verão 18-11-2018 » Tecnologia de ponta | Navio e drones ajudaram a encontrar submarino argentino desaparecido 18-11-2018 » Maioria é de advogados | Em 6 meses, Lula recebe 572 visitas na sede da PF em Curitiba 18-11-2018 » Completa 25 anos | 'Somos vintage, nunca saímos de moda', diz grupo É o Tchan 18-11-2018 » Seleção brasileira | Indiscutível, Casemiro é 'problema' para Tite por não ter reserva 18-11-2018 » Sedã icônico | Estrela do Salão de SP, novo BMW Série 3 será vendido e feito no Brasil 18-11-2018 » Ex-SP foi assassinado | Caso Daniel e como o futebol age contra jogador 'todo-poderoso' 18-11-2018 » Ricardo Feltrin | Ruptura nem pensar: SBT fatura milhões ao ano com Claudia Leitte 18-11-2018 » Tentam manter relevância | Partidos derrotados buscam reinvenção após pleito polarizado 18-11-2018 » Contrapartida a aumento | Juízes querem que STF deixe para 2019 análise do fim do auxílio-moradia 18-11-2018 » Mais Brasileirão | Palmeiras enfrenta o Paraná para pôr mão na taça e passar rival 18-11-2018 » Bateu Vasco por 1 a 0 | Aliviado, Corinthians só pensa em 'terminar o ano com dignidade' 18-11-2018 » Localizado após 1 ano | Resgate de submarino poderia pôr em risco outras vidas, diz juíza 18-11-2018 » Programa federal | Não são só cubanos do Mais Médicos que não precisam fazer o Revalida; entenda 18-11-2018 » Vai chefiar Agricultura | Parceira da JBS, futura ministra deu incentivos fiscais à empresa em MS 18-11-2018 » Portões abrem às 12h | Unicamp tem 1ª fase hoje; veja o que levar e esperar da prova 18-11-2018 » Investimentos | Com fim da queda de preços, cenário é bom para comprar imóveis
Publicidade
9 de julho de 2018

Gamil aponta ‘sucessão de erros’ em ações que pediram e negaram liberdade a Lula

Foto: Reprodução

O advogado criminalista Gamil Föppel avaliou que o desembargador plantonista Rogério Favreto errou ao decretar a liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas apontou uma “sucessão de erros” na batalha jurídica para tentar soltá-lo e mantê-lo preso.

“Não tem ninguém absolutamente certo, nem errado. Não vejo na petição inicial do HC [habeas corpus] elementos que justificassem a sua propositura no plantão. Não há fatos novos que justificassem a impetração desse HC no plantão. A liminar concedida no plantão foi concedida de forma acertada? A meu ver, não. Houve um descompasso”, analisou, em entrevista à Rádio Metrópole.

O advogado afirmou, ainda, que o Supremo Tribunal Federal erra também ao não julgar a ação sobre prisão em segunda instância. “Eu sempre pergunto nas minhas aulas se alguém pode indicar, para mim, alguma matéria mais relevante que essa que esteja pendente no Supremo. Essa decisão vai produzir efeitos para todo mundo, não só para Lula”, frisou.

O defensor ressaltou que o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo da Lava Jato na primeira instância, também não acertou ao adiar o cumprimento da decisão de Favreto.

“Um determinado magistrado que estaria em gozo de férias, fora do país, dá uma decisão dizendo que não iria cumprir aquela decisão porque precisaria consultar o TRF-4. Do ponto de vista jurídico, não existe hierarquia entre os desembargadores. Foi a meu ver, equivocada. Para corrigir os erros, como diria minha avó, dois erros não fazem um acerto”, pontuou. “O último erro, que foi uma decisão do presidente do TRF 4 [Thompson Flores]. Ele suspendeu a decisão que concedeu a liminar e determinou que o processo fosse encaminhado para o relator”, completou.

Lula está preso após ser condenado em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A prisão foi mantida após decisão do presidente do TRF-4, Thompson Flores.


VOLTAR