Gilmar Mendes diz que STF não permite que procurador ocupe cargo no Executivo » Rede Acontece
Últimas
17-01-2019 » Inseparáveis | Por que você vai ouvir falar muito de Arielle, a coreógrafa da Anitta 17-01-2019 » Bem além da passarela | 5 lutas compradas por Gisele que a tornaram mais do que modelo 17-01-2019 » Discurso nos EUA; veja | Bolsonaro elogiado por Trump? No contexto, talvez não seja assim 17-01-2019 » Deputada e socialista | Por que Ocasio-Cortez é a mulher mais importante dos EUA? 17-01-2019 » Jack estava internada | Ginasta brasileira que defendeu seleção morre aos 17 anos 17-01-2019 » Sexo sem tabu | 'Com 16 eu tinha cama de casal', diz youtuber Dora Figueiredo 17-01-2019 » Onda de violência no estado | Governador do CE pede a Moro reforço em segurança por reação de facções 17-01-2019 » Grito de carnaval da cidade | Shows do CarnaUOL serão em frente ao sambódromo de SP; veja atrações 17-01-2019 » Mercado financeiro | Bolsa sobe e fecha acima de 95 mil pontos pela 1ª vez; Taurus salta 14% 17-01-2019 » Brecha na segurança | Vazamento na web atinge 800 milhões de e-mails e senhas; veja se foi afetado 17-01-2019 » Educação | Economista que chamou docentes de manipuladores será coordenador do Enem 17-01-2019 » Reforma da previdência | Governo quer restringir acúmulo de pensão com aposentadoria 17-01-2019 » No Fórum de Davos, na Suíça | Guedes apresentará privatizações e Previdência como vitrines do Brasil 17-01-2019 » Senador eleito pelo PSL | MP do Rio usa Coaf como 'atalho' para burlar Justiça, diz Flávio Bolsonaro 17-01-2019 » Liminar parou investigação de Queiroz | Flávio Bolsonaro alega ter foro e pede anulação de provas do Coaf no STF 17-01-2019 » Normal ou cesariana? | Como disputas ideológicas no Brasil chegaram ao parto 17-01-2019 » UOL Líderes | País não sobreviverá sem reformas, diz vice da Microsoft América Latina 17-01-2019 » Celular, isqueiro, cabo USB... | Preso tenta voltar para a cadeia com 62 objetos no estômago em SC
Publicidade
9 de março de 2016

Gilmar Mendes diz que STF não permite que procurador ocupe cargo no Executivo

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes afirmou nesta terça-feira (8) que o entendimento do tribunal não permite um integrante do Ministério Público ocupar funções no Executivo. Mendes é relator da ação do PPS que será julgada nesta quarta (9) que pede a anulação da posse do novo ministro da Justiça, o baiano Wellington César Lima e Silva, que é procurador de carreira. Nesta segunda-feira (7), o ministro foi reconduzido ao cargo por decisão liminar do presidente do TRF 1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região), desembargador federal Cândido Ribeiro. O desembargador acolheu os argumentos da AGU (Advocacia-Geral da União) e derrubou, na tarde desta segunda, a decisão liminar tomada na sexta (4) pela juíza federal Solange Vasconcelos, da primeira instância do Distrito Federal. A juíza havia cancelado a nomeação de Silva, ocorrida na semana passada, sob o entendimento de que, por ser promotor de carreira, ele teria que pedir demissão do cargo antes de assumir o ministério. Já o presidente do TRF 1, Cândido Ribeiro, argumenta que “a questão é controvertida” e, por envolver debate sobre a Constituição, será submetida a julgamento do STF (Supremo Tribunal Federal) na quarta (9). Por isso, suspendeu a decisão da juíza até que o Supremo forme um entendimento. A expectativa no Supremo é que seja declarada inconstitucional o exercício de cargos no Executivo por membros do Ministério Público. Em 2007, os ministros Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello votaram no sentido de que a Constituição impede que integrantes do Ministério Público comandem secretarias estaduais.


VOLTAR