Governo Federal decide usar FGTS para bancar programa Minha Casa Minha Vida » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 04-07-2020 » 'Estou até sextando' | Gloria Maria celebra recuperação após se tratar 04-07-2020 » Vídeo com Bia Doria | Após polêmica, Val Marchiori dá comida a moradores de rua 04-07-2020 » 'Pobre', mas conectado | GM volta atrás e põe internet 4G até nos primeiros Tracker PCD 04-07-2020 » Aos 96 anos | Morre Leonardo Villar, ator que eternizou Zé do Burro no cinema 04-07-2020 » Entrevista | Cleo: 'Nicho sexual' serve para tentar desvalorizar conquistas 04-07-2020 » Odiava iogurte | 'Filho de Malvino' em Fina Estampa explica por que saiu da TV 04-07-2020 » Sociedade civil | Entidades promovem virada pela democracia nas redes sociais 04-07-2020 » Lívia está bem | Polícia alemã acha estudante brasileira que estava desaparecida 04-07-2020 » Ricardo Feltrin | Empresa ajuda cliente a ser indenizado por serviço ruim na TV paga 04-07-2020 » Diferentes versões | Bolinho de chuva é delícia do café da tarde; aprenda 10 diferentes receitas 04-07-2020 » Estourou na 2ª temporada | 'A Ordem': saiba por que vale a pena começar a assistir à série da Netflix 04-07-2020 » Fórmula 1 | Bottas supera Hamilton e vai sair na frente no GP da Áustria; veja grid 04-07-2020 » Futebol na televisão | Com rescisão do Carioca, Globo permite redução de Estaduais em 2022 04-07-2020 » É real ou fake? | Vídeo de ave 'pescando' tubarão viraliza; veja 04-07-2020 » 'Trabalho é trabalho' | Atacada após clipe com Ludmilla, sósia de Anitta se manifesta 04-07-2020 » Passou nua correndo | Mulher de Fábio Porchat 'invade' live com Boulos; veja 04-07-2020 » Isolados no RJ | Saiba quanto custa a casa que Grazi e Caio alugaram em Angra 04-07-2020 » 'Nunca discutimos' | Leonardo explica rompimento de parceria com E. Costa 04-07-2020 » Namoro confirmado | 'Nos conhecemos por amigos', diz Paloma Tocci sobre Rubinho 04-07-2020 » Caso das 'rachadinhas' | 'Queiroz odiava falar do governo Bolsonaro', diz dono de loja em Atibaia
Publicidade
11 de setembro de 2019

Governo Federal decide usar FGTS para bancar programa Minha Casa Minha Vida

Foto Rede Acontece

Com orçamento apertado e com dificuldades para bancar os subsídios do Minha Casa Minha Vida, o Governo Federal decidiu utilizar o FGTS, fundo formado com recurso da poupança forçada dos trabalhadores, para custear a totalidade do Minha Casa Minha Vida destinada a famílias com renda até R$ 4 mil. De acordo com portaria publicada em edição extra do Diário Oficial da União, nesta terça-feira (10), a medida deve destravar R$ 26,2 bilhões em investimentos do programa. A regra do FGTS determina que o fundo pague 90% da compra de um imóvel, enquanto os outros 10% ficam sob a responsabilidade da União. No entanto, quando não há pagamento deste valor, a operação fica travada, uma vez que a Caixa Econômica Federal não autoriza empréstimos apenas com a quota do FGTS. A portaria do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) altera essa regra e prevê, que a partir de agora, o FGTS pode bancar 100% dos subsídios. Vários empreendimentos estão prontos. Isso vai ativar a economia, com a injeção de recursos. O mercado vai voar”, afirmou o ministro Gustavo Canuto. A medida está prevista até o final deste ano, mas, segundo o gestor da pasta, é possível que se estenda até 2020, em razão do aperto no orçamento do governo. Para 2019, o limite de subsídios destinado ao programa foi de R$ 450 bilhões, dinheiro que já acabou. Com a mudança, a partir desta quarta-feira (11), a Caixa deve liberar novas contratações para o programa. “O mercado pode respirar aliviado”, disse Canuto. Do valor que será liberado, R$ 21,3 bilhões são em financiamentos e R$ 4,9 bilhões em subsídios para famílias com renda até 4 salários mínimos. Ainda segundo o ministro, os financiamentos serão liberados por ordem cronológica, ou seja, quem chegar primeira e solicitar, leva. Canuto também ressaltou que a medida vai gerar um impacto significativo na economia nacional, principalmente para o setor da construção, e, para o FGTS, ele declarou que não vai haver impactos.


VOLTAR