Guanambi: prefeito é alvo do TCM após gastar R$ 3 milhões em um mês com servidores temporários » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 16-06-2019 » Schwartsman | Critérios errados de escolha levam a chefes ruins 16-06-2019 » Deysi Cioccari | A eleição de Bolsonaro para além da facada 16-06-2019 » Coworking | Empresa faz ponte entre corporações e startups 16-06-2019 » Tostão | Seleção não empolgou nem decepcionou 16-06-2019 » Angela Alonso | Só não viram deslizes os cegos de ódio pelo vilão 16-06-2019 » Reinaldo Lopes | O que pode explicar o fim de povos amazônicos 16-06-2019 » Padiglione | Paródia de Moro compensa timidez editorial da Globo 16-06-2019 » PVC | Copa América deixou uma coleção de lendas 16-06-2019 » Stycer | Emissoras usam confusão entre ator e personagem 16-06-2019 » Marcos Lisboa | Não se sabe como os vazamentos terminam 16-06-2019 » Fernanda | O totalitarismo iguala Hitler, Mao, Mussolini, Stálin 16-06-2019 » Antonio Prata | O maior caso de delírio coletivo da história humana 16-06-2019 » Pediu demissão após fala de Bolsonaro | CPI do BNDES quer que Levy explique demissão e 'caixa preta' 16-06-2019 » Mais Copa feminina | Após sofrer 17 gols, Tailândia marca e leva comissão às lágrimas 16-06-2019 » A cara do bebê real | Meghan e príncipe Harry mostram o rosto de Archie pela 1ª vez 16-06-2019 » Não deve ficar no PSG | Livre no mercado, Dani Alves avisa que 'não tem medo de desafios' 16-06-2019 » Caso Neymar | Novo advogado diz que Najila é vítima de 'fanáticos do futebol' 16-06-2019 » Delis Ortiz | Repórter da Globo dá uma Bíblia a Bolsonaro após café no Planalto 16-06-2019 » Mortos no Rio em abril | MPF apela a Dodge para investigar militares que fuzilaram músico e catador 16-06-2019 » Mais sobre vazamentos | 'Chat secreto' e envio de arquivos levaram MPF a adotar Telegram
Publicidade
12 de junho de 2019

Guanambi: prefeito é alvo do TCM após gastar R$ 3 milhões em um mês com servidores temporários

Foto Reprodução

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) julgou parcialmente procedente o Termo de Ocorrência lavrado contra o prefeito de Guanambi, Jairo Silveira Magalhães (PSB), por irregularidades na contratação de pessoal por prazo determinado no exercício de 2017. Cabe recurso da decisão. Segundo o TCM, apenas no mês de março foram gastos R$3.787.063,05 com servidores temporários contratados em desacordo com a Constituição Federal. O relator do processo, conselheiro substituto Antônio Emanuel de Souza, multou o gestor em R$3 mil. Cabe recurso da decisão. A relatoria também determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o prefeito, para que seja apurada a prática de ato de improbidade administrativa. Para a relatoria, o gestor não conseguiu demonstrar que as contratações realizadas se enquadram nas hipóteses legais de excepcional interesse público. Essa demonstração deveria constar do processo administrativo de cada contratação, inclusive com a comprovação da observância dos demais requisitos previstos na lei municipal. Também não ficou comprovado que o recrutamento do pessoal contratado se deu por meio de processo de seleção simplificado, que, embora não se confunda com um concurso público, garante o mínimo de objetividade na escolha dos trabalhadores temporários, como manda o princípio da impessoalidade.


VOLTAR