Iniciativa contra corrupção liderada por procurador evangélico supera 1,5 milhão de assinaturas » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 18-06-2019 » MP das aéreas | Bolsonaro sanciona 100% de capital estrangeiro e veta bagagem gratuita 18-06-2019 » Substituto de Levy | Guedes escolhe Gustavo Montezano para assumir BNDES 18-06-2019 » Confisca bens de traficantes | Ao lado do casal Moro, Bolsonaro exalta ministro ao assinar nova MP 18-06-2019 » General Rêgo Barros | Porta-voz: Governo não terá pessoal que pôs país em 'situação catastrófica' 18-06-2019 » Casal tem 55 filhos | Polícia prende mais um filho de deputada que teve o marido assassinado no RJ 18-06-2019 » Diálogos da Lava Jato | Moraes: Vazamento 'a conta-gotas' não permite avaliar mensagens de Moro 18-06-2019 » Regras vão mudar | Veja quem terá aposentadoria de R$ 3.000 antes da reforma 18-06-2019 » Caso Neymar | Justiça emite mandado de busca e apreensão para celular de Najila 18-06-2019 » Em busca do tri | Chile goleia Japão por 4 a 0 em sua estreia na Copa América 18-06-2019 » Opinião - Stycer | Ao sugerir contradição de Moro, humor da Globo faz jornalismo 18-06-2019 » Nova resolução | Governo suspende exigência de aulas para pilotar 'cinquentinha' 18-06-2019 » Por caso Neymar | Mulher de Mauro Naves comenta punição: 'Não desejo nem a inimigo' 18-06-2019 » Resumo do dia | Repercussão de demissão de Levy, morte de pastor, padres casados e mais 18-06-2019 » Comunidades terapêuticas | Governo financia entidades acusadas de maus-tratos a dependentes químicos 18-06-2019 » Copa América | Seleção se preocupa com 'surpresa' Venezuela e esconde a escalação 18-06-2019 » Suposto racismo | Mensagem está fora de contexto, diz Paulo Betti sobre processo de Milton Gonçalves 18-06-2019 » Prós e contras da versão Trailhawk | Novo Renegade custa R$ 140 mil; vale investir para jogá-lo na lama? 18-06-2019 » O pesadelo de Jan Broberg | 'Pedófilo disse que aliens matariam minha família se revelasse estupros' 18-06-2019 » De princesa Diana a dramática coleção | A estilista por trás do vestido de noiva mais famoso da história 17-06-2019 » Com dívidas de R$ 98,5 bi | Odebrecht entra com maior pedido de recuperação judicial da história do país
Publicidade
2 de março de 2016

Iniciativa contra corrupção liderada por procurador evangélico supera 1,5 milhão de assinaturas

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

10 medidas contra a corrupção, campanha contra corrupção, Corrupção, Deltan Dallagnol, ficha limpa, Operação Lava-Jato, procurador nicolau dino, Tribunal Superior Eleitoral. A iniciativa do Ministério Público Federal (MPF) que propõe 10 medidas contra a corrupção alcançou, na última semana, 1,5 milhão de assinaturas de apoio, e poderá ser apresentada ao Congresso Nacional como um projeto de lei de iniciativa popular, nos moldes da lei da Ficha Limpa. A proposta do MPF prevê dez mudanças na legislação atual, como a transformação da corrupção em crime hediondo, aumento das penas e criminalização de doações não-declaradas em campanhas eleitorais. “A ideia é apresentar esse conjunto de assinaturas ao Congresso com o pleito de instalação de uma comissão para apreciação das propostas. Sabemos que já existem vários projetos de lei com escopos similares ou até mesmo com o mesmo teor. Portanto, nossa expectativa é de que tudo seja aglutinado de forma que a Câmara e o Senado possam se debruçar sobre eles”, informou o subprocurador-geral da República, Nicolau Dino. Pela previsão inicial, o conjunto de propostas deverá ser enviado ao Congresso em abril. A iniciativa precisava coletar as assinaturas de 1% do total de eleitores brasileiros. Atualmente, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o país tem 142,8 milhões de cidadãos aptos a votar. O procurador Deltan Dallagnol, que integra a força-tarefa da Operação Lava-Jato, foi um dos principais divulgadores da iniciativa. Para ele, a ajuda de mais de 800 entidades sociais na divulgação da proposta foi essencial e legitimadora: “O que vemos hoje é um movimento da sociedade, de baixo para cima, por mudanças que ansiamos desde que o Brasil é Brasil”, contextualizou. “Este volume de assinaturas demonstra que não somos meros espectadores, somos protagonistas da história”, acrescentou Dino. Além dos três pontos supracitados, a proposta quer tornar crime o enriquecimento ilícito de agentes públicos quando seu patrimônio for incompatível com a renda, mesmo que não seja possível provar a origem escusa dos recursos; a prisão preventiva para evitar que suspeitos de corrupção ocultem ou dissipem o dinheiro ganho com o crime; confisco do patrimônio do condenado por corrupção, sem distinção direta entre os ganhos extraídos exclusivamente do crime e os lucros posteriores; e responsabilização de partidos políticos quando filiados com cargos eletivos forem condenados por crimes de corrupção.


VOLTAR