Ipiaú: Polícia Civil desmonta fábricas clandestinas de água sanitária » Rede Acontece
Últimas
16-01-2019 » Se diz explorada | Rihanna abre processo contra o próprio pai, Ronald Fenty; entenda 16-01-2019 » Contas | Veja 7 dicas para economizar na compra de material escolar 16-01-2019 » Loterias | Mega acumula e pode pagar R$ 27 milhões na quinta; veja dezenas 16-01-2019 » Copa São Paulo | Figueirense elimina Palmeiras, que mantém jejum na competição 16-01-2019 » Fim de contrato | Acusado de assédio, José Mayer deixa a Globo após 35 anos 16-01-2019 » Medida é considerada ilegal | Sindicatos querem tirar reajuste salarial de quem não pagar contribuição 16-01-2019 » Italiano preso | Bolívia descarta atuação brasileira em captura de Battisti 16-01-2019 » Querem implantar no Brasil | Bancada do PSL vai à China importar sistema que reconhece rostos 16-01-2019 » Ministro da Justiça | Para Moro, críticas indicam que decreto de posse de arma foi "ponderado" 16-01-2019 » Presidência da Câmara | Esquerda não chega a acordo e pode liberar voto de deputados 16-01-2019 » Assinado por Bolsonaro | Decreto frustra defensores de acesso a armas; indústria aprova 16-01-2019 » 1ª visita de chefe de Estado | Macri vem ao Brasil e discute com Bolsonaro Mercosul e Venezuela 16-01-2019 » Antes de tomar posse | Bolsonaro recebeu R$ 33,7 mil de auxílio-mudança da Câmara 16-01-2019 » Combustível feito em um único local | Parada em refinaria da Petrobras deixa aviões agrícolas sem gasolina 16-01-2019 » 'Frankenstein' de 2018 | Misturamos modelos de celulares para criar o 'aparelho dos sonhos' 16-01-2019 » Interpretação de mapa astral | Para de ser doida! Sense Márcia analisa a vida da youtuber Evelyn Regly
Publicidade
29 de junho de 2018

Ipiaú: Polícia Civil desmonta fábricas clandestinas de água sanitária

Imagem Divulgação

A Polícia Civil localizou e fechou nos bairros Santa Rita e Aloísio Conrado duas fábricas clandestinas de água sanitária em Ipiaú. Conforme informou o delegado titular de Ipiaú, Dr. Rodrigo Fernando, as empresas Q Melhor (representada por Ladislau Ramos) e a Rio de Contas (representada por Milton dos Santos), produziam o material de forma ilegal e utilizavam vasilhames e rótulos de outras marcas famosas na região. “Foi constatado que as respectivas marcas estavam utilizando frascos e tampas de fabricação e usos exclusivos da empresa Teiú Indústria e Comércio LTDA, bem como os resultados encontrados nos produtos. Após análise de um químico, o material aponta níveis que não atendem às especificações exigidas pela Anvisa. Os produtos também são vendidos sem expedição das respectivas notas fiscais. Assim, a Polícia Civil de Ipiaú trabalha com o intuito de proteger o cidadão que adquire um produto em desacordo com o exigido, no caso em tela, com risco seríssimo de infecções, pois não são aptos ao que se propõe”, destacou o delegado. Os proprietários das duas empresas clandestinas responderão pelo crime de contra a ordem econômica e as relações de consumo. O material apreendido na operação policial foi encaminhado para a delegacia local.


VOLTAR