Janaína Paschoal é a deputada mais votada da história » Rede Acontece
Últimas
19-10-2018 » 2º turno em SP | Por apoio a França, prefeitos saem do PSDB em São Paulo 19-10-2018 » Denúncias de eleitores | Vídeos com urna que autocompleta voto a presidente são falsos 19-10-2018 » Denúncia na campanha presidencial | Disparo de mensagens contra o PT no WhatsApp constrange o TSE 19-10-2018 » Mais eleições nas redes | Candidatos declaram gasto de R$ 3 milhões com WhatsApp 19-10-2018 » Pesquisa Datafolha | Eleitores de esquerda ampliam vantagem de Bolsonaro 19-10-2018 » Em boate de Barcelona | Após dispensar Bruna, Neymar Jr. é flagrado com ex-namorada 19-10-2018 » 'Quase híbrido' | Mercedes Classe C ficará mais caro por pegadinha do IPI 19-10-2018 » Jogadora de vôlei | 'Só está rolando reclamação porque eu sou boa', diz Tifanny 19-10-2018 » Veja quem oferece | Chave inteligente cobra até R$ 6 mil para abrir, ligar e estacionar carro 19-10-2018 » Nega briga política | Marquezine confirma fim de namoro com Neymar: "Decisão dele" 19-10-2018 » Destruiu placa de Marielle | Mais votado para Alerj quer PSL na Comissão de Direitos Humanos 19-10-2018 » Brasileirão | Corinthians liga alerta sobre rebaixamento, mas risco é tão alto? 19-10-2018 » França e Doria disputam governo | 'Crau', Bolsonaro 'coitado' e bronca do mediador: as frases do debate em SP 19-10-2018 » Previsão de chegada é 2025 | Europa e Japão lançam sua 1ª missão com a meta de explorar Mercúrio 19-10-2018 » R$ 6,7 milhões | BNDES libera verba para fazer rede de recarga de carros elétricos no país
Publicidade
8 de outubro de 2018

Janaína Paschoal é a deputada mais votada da história

Foto Reprodução

Puxada por Jair Bolsonaro e pelo antipetismo, a professora Janaina Paschoal (PSL) alcançou, na eleição para a Assembleia Legislativa de São Paulo, a maior votação da história entre candidatos para deputado no Brasil.

Com 2.031.829 votos votos (e 98,29% das urnas apuradas), Paschoal superou o recorde histórico nas disputas para o legislativo estadual paulista, mas também obteve mais votos do que o campeão de votos para deputado federal. A marca foi alcançada neste ano por Eduardo Bolsonaro (PSL), candidato à Câmara federal por São Paulo. Ele atingiu 1.814.443 votos (com 98,29% das urnas apuradas).

Paschoal foi autora do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT) e esteve cotada para ser vice de Bolsonaro. Sua votação em São Paulo foi superior ao que recebeu candidatos à presidente como Cabo Daciolo (Patri),Henrique Meirelles (MDB) e Marina Silva (Rede).

A votação de Paschoal foi mais de seis vezes superior do que a maior marca já alcançada por um candidato à Assembleia paulista. Em 2014, o tucano Fernando Capez, que já era deputado, liderou a disputa com 306.268 votos.

Os votos recebidos pela deputada eleita representam 9,92% dos votos válidos. Paschoal teve quatro vezes mais votos que o segundo colocado, Arthur Mamãe Falei (DEM), que se notabilizou na internet como militante antipetista e é integrante do MBL (Movimento Brasil Livre). Arthur recebeu 470.606 votos.

O PSL, de Bolsonaro e Paschoal, ainda garantiu o quinto candidato mais bem votado. Gil Diniz, autointitulado Carteiro Reaça, obteve 210.439 votos.

Esse fenômeno deve ajudar o PSL a ter a maior bancada na Assembleia a partir do ano que vem -a sigla não tinha nenhum deputado. As cadeiras da Assembleia dependem do cálculo que leva em conta o total de votos recebidos por partidos e legendas.

O terceiro mais votado foi o deputado Carlos Giannnazi (PSOL), que chega à sua quarta legislatura. Já Paschoal, Mamãe Falei e o Carteiro Reaça são estreantes na Casa.


VOLTAR