Jornalista saudita foi 'desmembrado' na Turquia, diz 'NYT' » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 17-06-2019 » 'Estamos parados' | Daniel Filho critica governo e falta de apoio ao cinema: 'Brasil não é de idiotas' 17-06-2019 » Alíquota cairia de 16% para 4% | Bolsonaro: Governo estuda reduzir imposto para produtos de tecnologia 17-06-2019 » Deysi Cioccari | A eleição de Bolsonaro para além da facada 17-06-2019 » Julio Gomes | Estádios vazios na Copa América: alguém surpreso? 17-06-2019 » Stycer | Emissoras usam confusão entre ator e personagem 17-06-2019 » Schwartsman | Critérios errados de escolha levam a chefes ruins 17-06-2019 » Marcos Lisboa | Não se sabe como os vazamentos terminam 17-06-2019 » Michael Viriato | Lições do junho vermelho para investir em ações 17-06-2019 » Padiglione | Paródia de Moro compensa timidez editorial da Globo 17-06-2019 » Reinaldo Lopes | O que pode explicar o fim de povos amazônicos 17-06-2019 » Lei em Campo | Foi a NBA que permitiu time do Canadá nos EUA 17-06-2019 » Quicando | Todos queriam ser Adele conhecendo as Spice Girls 17-06-2019 » Angela Alonso | Só não viram deslizes os cegos de ódio pelo vilão 17-06-2019 » Coworking | Empresa faz ponte entre corporações e startups 17-06-2019 » Pediu demissão após fala de Bolsonaro | CPI do BNDES quer que Levy explique demissão e 'caixa preta' 17-06-2019 » Ato contra reforma em SP | 'Não agredi, não cuspi na cara, não desacatei policial', diz defensor preso 17-06-2019 » Segurança digital | Vazamento de dados cresce e já é 2º maior ataque digital ao governo federal 17-06-2019 » Assassinado em casa | 'São 55 filhos agora sem pai', diz deputada após morte do marido em Niterói (RJ) 17-06-2019 » Chico Xavier | Justiça nega ação para reconhecer suposto filho adotivo do médium 17-06-2019 » Para barrar nazistas | Linha Maginot: a mais poderosa e inútil fortificação da história
Publicidade
10 de outubro de 2018

Jornalista saudita foi ‘desmembrado’ na Turquia, diz ‘NYT’

Foto Reprodução

O jornalista saudita Jamal Khashoggi, que está desaparecido há oito dias, após ter entrado no consulado de seu país em Istambul, na Turquia, teria sido desmembrado com uma serra por agentes de Riad. A Jamal Khashoggi foi publicada pelo jornal norte-americano “The New York Times”, que cita uma fonte turca próxima às investigações.

Os restos mortais de Khashoggi, que publicava textos críticos contra o regime da Arábia Saudita, teriam sido levados por uma minivan preta. O jornalista foi ao consulado no último dia 2 de outubro, para retirar um certificado de divórcio, o que permitiria que ele se casasse novamente. Depois disso, no entanto, ele não voltou para casa e continua desaparecido.

A polícia da Turquia suspeita que agentes da Arábia Saudita tenham assassinado Khashoggi dentro do consulado e sumido com seu corpo. Os 28 funcionários turcos da sede consular foram dispensados do serviço no dia do desaparecimento, com a desculpa de um “importante encontro diplomático”, segundo o jornal local “Hurriyet”.

Além disso, de acordo com o site britânico “Middle East Eye”, ao menos três dos 15 agentes dos serviços secretos sauditas que foram ao consulado no dia da visita do jornalista fazem parte da unidade de elite encarregada da proteção do príncipe herdeiro Mohammad bin Salman, o líder “de facto” do país.

As autoridades turcas também querem inspecionar a residência do cônsul da Arábia Saudita em Istambul, após terem recebido autorização para entrar no próprio consulado. A noiva de Khashoggi, Hatice Cengiz, fez um apelo ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Imploro ao presidente Trump e à primeira-dama Melania que nos ajudem a jogar luz sobre o desaparecimento de Jamal”, disse. Khashoggi vivia em exílio na Turquia por causa de seus textos críticos sobre o regime, nos quais ele questionava a política de “modernização” de Mohammad bin Salman.


VOLTAR