Justiça concede liminar aos professores da Uneb e governo tem 72 horas para regularizar os pagamentos » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 03-06-2020 » Caso gerou atos nos EUA | Outros 3 ex-policiais serão acusados pela morte de Floyd 03-06-2020 » Futebol | Barcelona reforça foco em Neymar mesmo com corte de agente brasileiro 03-06-2020 » Bahia | Polícia interrompe culto evangélico e festas da pandemia 03-06-2020 » Nina Lemos | Antifas e antifascistas: quem são? Vieram de onde? Por que lutam? 03-06-2020 » Alexandra Loras | Quem é a jornalista que expôs Waack ao vivo por caso de racismo 03-06-2020 » Muita bateria | Xiaomi: novos celulares de linha 'sucesso' custarão até R$ 4.199 03-06-2020 » Rede de restaurantes | Coco Bambu encerra suspensão de contrato e demite 20% da equipe 03-06-2020 » Ainda é secretária | Cargo de Regina Duarte na Cinemateca já está descartado 03-06-2020 » Assista | Campanha homofóbica de aliado de Putin gera polêmica na Rússia 03-06-2020 » Caso em 2007 | Prisioneiro alemão vira suspeito pelo sumiço de Madeleine McCann 03-06-2020 » Um (novo) adeus para Karev | Desfecho de um dos personagens mais populares de 'Grey's Anatomy' desagradou fãs e originou fanfics 03-06-2020 » Nossa | Casal Rueda leva comida afetiva da família para novo serviço de delivery 03-06-2020 » Conheça Valéria dos Santos | 'É um grito de quem o filho levou uma chibatada, um grito da senzala' 03-06-2020 » No sul do México | Achado o mais antigo e grandioso monumento da civilização maia 03-06-2020 » Josias de Souza | Governo denuncia o crime do racismo cometendo-o 03-06-2020 » Tostão | Eu e Pelé nos entendíamos cada vez melhor 03-06-2020 » Ruy Castro | O problema de governar a cavalo 03-06-2020 » Esper Kallás | Esse é um vírus que muda pouco 03-06-2020 » Maria C. Trevisan | Racismo nos EUA e atos anti-STF: o que há em comum 03-06-2020 » Juca Kfouri | E o futebol move a política outra vez
Publicidade
7 de maio de 2019

Justiça concede liminar aos professores da Uneb e governo tem 72 horas para regularizar os pagamentos

Foto Reprodução

O Tribunal de Justiça da Bahia, na tarde desta segunda-feira (6), concedeu liminar impetrada pela Associação dos Docentes da Uneb (Aduneb), contra o corte dos salários dos professores em greve, imposto pelo governo do estado. O mandado de segurança Nº 8007856-97.2019.8.05.0000 foi julgado pelo desembargador Edmilson Jatahy Fonseca Júnior. Por respeito aos direitos trabalhistas negados, por maior orçamento às universidades e melhores salários, há 28 dias a categoria docente da Uneb, Uefs, Uesb e Uesc realiza paralisação por tempo indeterminado. De acordo com o documento, o governo do Estado terá 72h para efetuar o pagamento da categoria docente. “Diante do exposto, presentes os pressupostos autorizadores, CONCEDO A MEDIDA LIMINAR para determinar, às autoridades coatoras que procedam, no prazo de 72 horas, o pagamento dos salários do mês de abril de 2019 e eventuais meses subsequentes, em valores devidamente corrigidos e atualizados; bem como que se abstenham de efetuar o desconto dos dias parados, em virtude de deflagração de movimento grevista pelos docentes, efetivos ou temporários, da UNEB. Devem os acionados, ainda, que mantenham e, se for o caso, sucessivamente, restabeleçam o atendimento dos docentes efetivos e temporários, bem como seus dependentes e agregados, conveniados ao

Ato público e audiência na Alba

O movimento grevista das universidades estaduais da Bahia, apoiados por estudantes, ocuparão as ruas do Centro Administrativo da Bahia nesta terça-feira (07/05), com concentração a partir das 8h na Assembleia Legislativa. O protesto reivindicará do governo estadual a reabertura das negociações. No mesmo local, às 11h, acontecerá, na sala José Amando, a audiência pública “O Ensino Superior no Estado da Bahia e os seus desafios”.

Assim como aconteceu no Ato Público do Campo Grande, que reuniu cerca de 1.500 manifestantes, em 25.04, ônibus trarão a comunidade acadêmica dos campi do interior. De acordo a coordenação da Aduneb, a greve ficou ainda mais forte depois que o governo adotou a atitude arbitrária de cortar os salários dos professores. O protesto é legítimo, cumpre todas as recomendações legais e está garantido pela Constituição.

Desde o início da greve (09/04) os docentes, de maneira responsável, buscam o diálogo e o avanço das negociações. A proposta acenada pelo governo, até o momento, foi considerada insatisfatória pelas assembleias docentes das quatro universidades estaduais. Sobre os direitos trabalhistas, desrespeitados desde o final de 2015, a proposta não contempla todas as promoções necessárias à Uneb e Uesb. Apenas na Uneb cerca de 400 docentes aguardam na fila das promoções. Quanto às alterações de regime de trabalho, existe apenas um comprometimento verbal de analisar o assunto.


Tags:
VOLTAR