Justiça Eleitoral cassa mandato de três vereadores de Seabra » Rede Acontece
Últimas
19-11-2018 » Após 'drama' do cabelo | Marina Ruy Barbosa supera castigo e entra para 1º time da Globo 19-11-2018 » Não é só a Samsung | Como Apple e outras empresas imaginam o celular dobrável 19-11-2018 » Cláusula contratual | SBT mira Porchat, Mion e Bacci, mas não quer saia justa com Record 19-11-2018 » Amistoso é amanhã | Por que a seleção vai fechar 2018 em estádio de 4ª divisão inglesa? 19-11-2018 » Jogador morto no PR | Caso Daniel: mãe de gêmeo cita mentiras e represália de Brittes 19-11-2018 » Na Marginal Pinheiros | SP procura macaco hidráulico para içar viaduto que cedeu 19-11-2018 » Reta final do Brasileirão | Fla liga o 'secador' e aposta no Maracanã por sonho do título 19-11-2018 » Carlos Ghosn teria sido preso | Nissan vai demitir presidente brasileiro suspeito de fraude 19-11-2018 » Um dos líderes do CV | Extraditado do Paraguai, Marcelo Piloto vai para prisão de segurança máxima 19-11-2018 » Futura ministra da Agricultura | Tereza diz que adotou 'políticas de governo' ao conceder incentivo à JBS 19-11-2018 » Economia no novo governo | Guedes confirma Roberto Castello Branco no comando da Petrobras 19-11-2018 » País fora do Mais Médicos | Médicos deixam Brasil até o final do ano, anuncia Cuba 19-11-2018 » Milhares tentam deixar A. Central | Caravana de migrantes chega à fronteira dos EUA: 'Não nos querem' 19-11-2018 » Patrícia foi presa em São Paulo | Loba do Tinder: apuração revela falsa riqueza, ameaças e extorsão 19-11-2018 » País relaxou as leis de proteção | 'Marido cortou minhas mãos com machado': a violência doméstica russa
Publicidade
11 de julho de 2018

Justiça Eleitoral cassa mandato de três vereadores de Seabra

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O juiz Pablo Venício Novais Silva, da 88ª Zona Eleitoral, determinou a cassação do mandato eletivo de três vereadores da cidade de Seabra. A sentença expedida no último dia 9 foi publicada no Diário Oficial da Justiça Eleitoral nesta quarta-feira (11).

A ação de impugnação de mandato eletivo foi movida por Vilson Ourives de Souza e Alberto Cláudio Sobral Lima de Souza contra a coligação proporcional Unidos por uma Seabra Melhor nas eleições de 2016. O grupo denunciado era formado por PRB, PDT e PR. O argumento apresentado pelos denunciantes e acolhido pela Justiça Eleitoral aponta que a coligação teve duas candidaturas fictícias de mulheres apenas para preencher a cota de gênero.

Com a decisão do juiz eleitoral, perdem os cargos os vereadores Marcos Pires Ferreira Vaz (PDT), Selson José de Souza (PRB) e Lília Carneiro da Silva (PDT).

Em sua defesa, a coligação afirmou que obedeceu os regramentos vigentes quanto à cotas de gênero.

A Promotoria Eleitoral apresentou parecer opinando pela existência de fraude na formação da coligação. “Mostra-se no caso em tela
possível enquadrar o lançamento de candidatura fictícia, com o desiderato único de ludibriar a Justiça Eleitoral no momento do registro (…)”, disse a promotoria.

“Ressalta aos olhos o fato da “candidata” Ana Cristina Carneiro da Silva” ser irmã da Candidata eleita Lília Carneiro da Silvas. E tanto ela
quanto Rilma Pondé não demostraram terem feito quaisquer ato de campanha. Soma-se ao fato de não terem produzido qualquer material de
campanha, não terem efetuado qualquer despesa para essa finalidade, e de terem, um voto, uma e zero voto a autora, deixa claro e evidente
que de fato as mencionadas pessoas nunca concorreram, não foram candidatas”, afirmou o juiz eleitoral em sua sentença.


VOLTAR