Justiça Eleitoral cassa mandato de três vereadores de Seabra » Rede Acontece
Últimas
16-01-2019 » Se diz explorada | Rihanna abre processo contra o próprio pai, Ronald Fenty; entenda 16-01-2019 » Contas | Veja 7 dicas para economizar na compra de material escolar 16-01-2019 » Loterias | Mega acumula e pode pagar R$ 27 milhões na quinta; veja dezenas 16-01-2019 » Copa São Paulo | Figueirense elimina Palmeiras, que mantém jejum na competição 16-01-2019 » Fim de contrato | Acusado de assédio, José Mayer deixa a Globo após 35 anos 16-01-2019 » Medida é considerada ilegal | Sindicatos querem tirar reajuste salarial de quem não pagar contribuição 16-01-2019 » Italiano preso | Bolívia descarta atuação brasileira em captura de Battisti 16-01-2019 » Querem implantar no Brasil | Bancada do PSL vai à China importar sistema que reconhece rostos 16-01-2019 » Ministro da Justiça | Para Moro, críticas indicam que decreto de posse de arma foi "ponderado" 16-01-2019 » Presidência da Câmara | Esquerda não chega a acordo e pode liberar voto de deputados 16-01-2019 » Assinado por Bolsonaro | Decreto frustra defensores de acesso a armas; indústria aprova 16-01-2019 » 1ª visita de chefe de Estado | Macri vem ao Brasil e discute com Bolsonaro Mercosul e Venezuela 16-01-2019 » Antes de tomar posse | Bolsonaro recebeu R$ 33,7 mil de auxílio-mudança da Câmara 16-01-2019 » Combustível feito em um único local | Parada em refinaria da Petrobras deixa aviões agrícolas sem gasolina 16-01-2019 » 'Frankenstein' de 2018 | Misturamos modelos de celulares para criar o 'aparelho dos sonhos' 16-01-2019 » Interpretação de mapa astral | Para de ser doida! Sense Márcia analisa a vida da youtuber Evelyn Regly
Publicidade
11 de julho de 2018

Justiça Eleitoral cassa mandato de três vereadores de Seabra

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O juiz Pablo Venício Novais Silva, da 88ª Zona Eleitoral, determinou a cassação do mandato eletivo de três vereadores da cidade de Seabra. A sentença expedida no último dia 9 foi publicada no Diário Oficial da Justiça Eleitoral nesta quarta-feira (11).

A ação de impugnação de mandato eletivo foi movida por Vilson Ourives de Souza e Alberto Cláudio Sobral Lima de Souza contra a coligação proporcional Unidos por uma Seabra Melhor nas eleições de 2016. O grupo denunciado era formado por PRB, PDT e PR. O argumento apresentado pelos denunciantes e acolhido pela Justiça Eleitoral aponta que a coligação teve duas candidaturas fictícias de mulheres apenas para preencher a cota de gênero.

Com a decisão do juiz eleitoral, perdem os cargos os vereadores Marcos Pires Ferreira Vaz (PDT), Selson José de Souza (PRB) e Lília Carneiro da Silva (PDT).

Em sua defesa, a coligação afirmou que obedeceu os regramentos vigentes quanto à cotas de gênero.

A Promotoria Eleitoral apresentou parecer opinando pela existência de fraude na formação da coligação. “Mostra-se no caso em tela
possível enquadrar o lançamento de candidatura fictícia, com o desiderato único de ludibriar a Justiça Eleitoral no momento do registro (…)”, disse a promotoria.

“Ressalta aos olhos o fato da “candidata” Ana Cristina Carneiro da Silva” ser irmã da Candidata eleita Lília Carneiro da Silvas. E tanto ela
quanto Rilma Pondé não demostraram terem feito quaisquer ato de campanha. Soma-se ao fato de não terem produzido qualquer material de
campanha, não terem efetuado qualquer despesa para essa finalidade, e de terem, um voto, uma e zero voto a autora, deixa claro e evidente
que de fato as mencionadas pessoas nunca concorreram, não foram candidatas”, afirmou o juiz eleitoral em sua sentença.


VOLTAR