Lúcio Vieira Lima acredita na recondução de Temer à presidência do PMDB » Rede Acontece
Últimas
19-08-2018 » Striptease até de dia | Festa de Barretos tenta vetar sexo ao ar livre em camping 19-08-2018 » "Meus dois esquimós" | Galvão Bueno parabeniza os netos gêmeos nas redes 19-08-2018 » Cachos soltos | Maju muda visual e ganha elogios dos internautas 19-08-2018 » Separados há 20 anos | Aniversário da filha reúne Demi Moore e Bruce Willis 19-08-2018 » Corinthians perde | Loss vê Grêmio mais entrosado e lamenta falta de treino 19-08-2018 » Às 11h | Atlético-PR recebe Fla no maior jogo de 'torcida única' 19-08-2018 » Emagrecimento | Suco de laranja não é vilão e pode ajudar na perda de peso 19-08-2018 » Atriz tem 78 anos | 'Minha doença é não abandonar a cannabis', afirma Maria Gladys 19-08-2018 » Marcelo e Jesus voltam? | Tite telefona para 'esquecidos' e projeta volta até Copa América 19-08-2018 » Proteínas no cérebro protegem | Algumas pessoas podem ser imunes ao Alzheimer, e ciência descobre razão 19-08-2018 » Mentiras que matam gente | Detalhes do 1º caso de repercussão em que notícia falsa tirou uma vida 19-08-2018 » Diva country bota peões para dançar | Com arena de rodeios lotada, Shania Twain levanta Barretos com clássicos 19-08-2018 » Fila para ver mostra polêmica | Queermuseu tem 1º dia com recorde de público, protesto e proibição no RJ 19-08-2018 » O gênio por trás do AliExpress | Como um 'antinerd' tornou o Alibaba uma potência global do comércio 19-08-2018 » Sonho de muita gente | Transformar o hobby em trabalho nem sempre vai deixar você mais feliz 19-08-2018 » Violência no Rio | Vice de Romário é vítima de roubo; suspeitos tinham pistola e fuzil 19-08-2018 » Surpresas e riscos | Catacumba faz das profundezas de Paris quase uma outra cidade 19-08-2018 » Eleições 2018 | Dinastias políticas lançam mais de 60 candidatos 19-08-2018 » Como fica a CLT em 2019 | Conheça propostas dos presidenciáveis para leis do trabalho 19-08-2018 » Momento instável | Vale a pena investir em imóvel agora? Depende do próximo presidente
Publicidade
intersorft lab laboratorio clinica master centro medico sao gabriel
25 de janeiro de 2016

Lúcio Vieira Lima acredita na recondução de Temer à presidência do PMDB

FOTO CONQUISTA ACONTECE

FOTO CONQUISTA ACONTECE

Em entrevista na manhã desta segunda-feira (25), o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB), voltou a comentar sobre as especulações que apontam o Secretário municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza, Bruno Reis, e o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Fábio Mota, como vice na chapa de reeleição do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). “O Bruno Reis como o Fábio Mota são dois grandes nomes do PMDB. Você só pensa em vice do PMDB quando o prefeito ACM Neto chamar os partidos, e no momento adequado conversaremos com ele. Você tem que conversar com os partidos da aliança, que somam, que agregam para a vitória e no caso é a reeleição do prefeito ACM Neto”, disse ao apresentador Geraldo Jr, na rádio Metrópole. Ainda na oportunidade, o peemedebista comentou a declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o qual afirmou que não existe “uma viva alma mais honesta do que eu” ao responder denúncias de envolvimento dele em esquemas de corrupção. “Ele não foi honesto ao dizer isso. Não foi honesto com todo mundo”, desdenhou. O deputado federal também minimizou a briga entre o vice-presidente Michel Temer, atual presidente nacional do partido, e o presidente do Senado, Renan Calheiros, que disputam o comando do PMDB. Na semana passada, de acordo com informações divulgadas pela Folha, durante encontros, o peemedebista pediu aos senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Valdir Raupp (PMDB-RO) que apresentassem um desenho de rearranjo, cujo objetivo é contemplar o grupo do presidente do Senado. Especula-se que a articulação pretende impedir que seja lançada uma candidatura adversária à do vice-presidente, que está à frente do partido desde 2005. No encontro, ficou acertada a realização de uma reunião antes de fevereiro de Michel Temer com a bancada do partido no Senado Federal. “São discordâncias momentâneas. Renan não vai adiante com a candidatura dele, e Michel será conduzido mais uma vez ao PMDB”, disse o parlamentar.


VOLTAR