Mais de 10 mil casos de feminicídio não foram julgados em 2017 no Brasil » Rede Acontece
Últimas
18-11-2018 » Submarino achado após 1 ano | "Quero que tragam meu filho para mim", diz pai de tripulante 18-11-2018 » Programa fica sem cubanos | O prejuízo bilionário da saída do Mais Médicos para Cuba 18-11-2018 » Sorteio deste sábado | Mega-Sena acumula pela 7ª vez, em R$ 43 milhões 18-11-2018 » Campanha à Presidência | Haddad declara gasto 15 vezes maior que Bolsonaro 18-11-2018 » Chico Barney | Opinião: Fãs precisam amadurecer e aceitar erros de Silvio Santos 18-11-2018 » Liga das Nações | Portugal segura empate, avança de fase e elimina Itália 18-11-2018 » Custa até R$ 4.000 | Salão traz som premium também para carros de entrada 18-11-2018 » Mais Brasileirão | Atlético-PR bate Vitória, ganha 1ª fora de casa e amplia crise do rival 18-11-2018 » Mauricio Stycer | Opinião: Posto de apresentador não pode ser cargo vitalício 18-11-2018 » Brasileirão | Corinthians vence e fica mais distante da zona de rebaixamento; veja o gol 18-11-2018 » Mistura caminhão, trator e picape | Bigfoot de UOL Carros é a "maior" atração do Salão de SP; veja por quê 18-11-2018 » 611 cidades com médico só de Cuba | Famílias que dependem de cubanos temem a rotina de 'órfãos da saúde' 18-11-2018 » Criticado dentro e fora do Itamaraty | Futuro chanceler diz que "ninguém quer substituir uma ideologia por outra" 18-11-2018 » Ela tinha 18 anos | Líder do Comando Vermelho é suspeito de matar mulher em prisão no Paraguai 18-11-2018 » Emissora vai recorrer | Justiça proibe Globo de noticiar inquérito sobre assassinato de Marielle Franco 18-11-2018 » Partido do presidente eleito | Bivar retoma presidência do PSL; filhos de Bolsonaro assumem cargos 18-11-2018 » Sem jornada fixa de trabalho | 1/3 das profissões já registram contratos intermitentes
Publicidade
25 de junho de 2018

Mais de 10 mil casos de feminicídio não foram julgados em 2017 no Brasil

Foto: Reprodução

Cerca de 10,7 mil processos de feminicídio não foram jugados pela Justiça no ano passado, de acordo com o estudo “O Poder Judiciário na Aplicação da Lei Maria da Penha – 2018”, elaborado pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ) do Conselho Nacional de Justiça, divulgado na última semana. Os dados mostraram que a Justiça emitiu quse 5 mil sentenças relacionadas a assassinatos de mulheres em 2017, mas deixou impune mais que o dobro de crimes. Segundo o relatório, “O volume de processos é maior que a capacidade da Justiça de julgar responsáveis pelos crimes. O ano de 2017 terminou com 10,7 mil processos de feminicídio sem solução da Justiça”, destaca o levantamento.

Apesar disso, em todo o país, a conclusão de processos em 2017 foi superior ao ano de 2016. A diferença foi de 4.829 sentenças emitidas para 1.942. Estados como Alagoas, Amazonas, Amapá, Ceará, Paraíba, Roraima e Sergipe solucionaram menos do que cinco casos de feminicídio cada um em 2016. Já na Bahia e no Piauí não foi solucionada nenhuma queixa.
A metade dos casos pendentes na justiça em 2017 foram proferidos pelo Tribunal de justiça do Paraná. Por coincidência, o estado é também o que mais emitiu sentenças relacionadas a casos de feminicídio de 2017, ao todo 2.872. Somente em 2015, a Lei 13.104 passou a normatizar o feminicídio como o crime que aborda o assassinato de uma mulher e cuja motivação envolve o fato de a vítima ser do sexo feminino. O Atlas da Violência, divulgado na semana passada, mostrou que os casos de feminicídio aumentaram 15,3% em uma década no Brasil , passando de 4.030 ocorrências em 2006 para 4.645 em 2016.

O Conselho Nacional de Justiça adverte que o número baixo de casos de feminicídio registrados em 2016 indica uma subestimação das ocorrências. Isso porque a imprecisão dos dados é decorrente da dificuldade que muitos tribunais enfrentam para registrar corretamente o crime.


VOLTAR