Mercadante anuncia 250 mil novas vagas no Fies » Rede Acontece
Últimas
17-01-2019 » Inseparáveis | Por que você vai ouvir falar muito de Arielle, a coreógrafa da Anitta 17-01-2019 » Bem além da passarela | 5 lutas compradas por Gisele que a tornaram mais do que modelo 17-01-2019 » Discurso nos EUA; veja | Bolsonaro elogiado por Trump? No contexto, talvez não seja assim 17-01-2019 » Deputada e socialista | Por que Ocasio-Cortez é a mulher mais importante dos EUA? 17-01-2019 » Jack estava internada | Ginasta brasileira que defendeu seleção morre aos 17 anos 17-01-2019 » Sexo sem tabu | 'Com 16 eu tinha cama de casal', diz youtuber Dora Figueiredo 17-01-2019 » Onda de violência no estado | Governador do CE pede a Moro reforço em segurança por reação de facções 17-01-2019 » Grito de carnaval da cidade | Shows do CarnaUOL serão em frente ao sambódromo de SP; veja atrações 17-01-2019 » Mercado financeiro | Bolsa sobe e fecha acima de 95 mil pontos pela 1ª vez; Taurus salta 14% 17-01-2019 » Brecha na segurança | Vazamento na web atinge 800 milhões de e-mails e senhas; veja se foi afetado 17-01-2019 » Educação | Economista que chamou docentes de manipuladores será coordenador do Enem 17-01-2019 » Reforma da previdência | Governo quer restringir acúmulo de pensão com aposentadoria 17-01-2019 » No Fórum de Davos, na Suíça | Guedes apresentará privatizações e Previdência como vitrines do Brasil 17-01-2019 » Senador eleito pelo PSL | MP do Rio usa Coaf como 'atalho' para burlar Justiça, diz Flávio Bolsonaro 17-01-2019 » Liminar parou investigação de Queiroz | Flávio Bolsonaro alega ter foro e pede anulação de provas do Coaf no STF 17-01-2019 » Normal ou cesariana? | Como disputas ideológicas no Brasil chegaram ao parto 17-01-2019 » UOL Líderes | País não sobreviverá sem reformas, diz vice da Microsoft América Latina 17-01-2019 » Celular, isqueiro, cabo USB... | Preso tenta voltar para a cadeia com 62 objetos no estômago em SC
Publicidade
27 de janeiro de 2016

Mercadante anuncia 250 mil novas vagas no Fies

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou nesta terça-feira (26/1), que o governo está ofertando 250.279 vagas novas no seu programa de financiamento estudantil, o Fies, para o primeiro semestre de 2016. Mercadante participa de entrevista coletiva em Brasília que apresenta os dados do programa para este ano. As cerca de 250 mil vagas estão em linha com o número esperado pelo setor de ensino superior privado. Representantes do setor vêm informando que esperam que, ao longo de todo este ano, a oferta de novas vagas do Fies seja semelhante à do ano passado, quando 313 mil vagas foram oferecidas, sendo 252 mil no primeiro semestre e 61 mil no segundo semestre. Mercadante disse que o MEC espera manter o patamar de novas vagas do ano passado. “Dissemos que iríamos assegurar o mesmo padrão de 2015 e estamos assegurando”, declarou. Questionado sobre o orçamento do Fies para o ano, Mercadante afirmou que o orçamento para as 250 mil vagas ofertadas no primeiro semestre está “assegurado”. Ele não deu uma projeção para a oferta no segundo semestre, declarando que o orçamento será discutido. O ministro informou que, do total de novas vagas do semestre, 41% estão no Sudeste.Neste processo do primeiro semestre de 2016, o MEC deixou de privilegiar na distribuição de vagas as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, como ocorreu no segundo semestre de 2015. Em vez disso, foi adotado um critério que privilegia microrregiões de baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e leva em conta ainda a demanda por ensino superior em cada região. Com isso, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste juntas atingiram 47% das vagas e os 12% estão na região Sul. Inadimplência: O ministro da Educação procurou diminuir as preocupações em torno do tema da inadimplência no Fies. Mercadante foi questionado sobre relatório da Controladoria-Geral da União (CGU) que concluiu que a inadimplência acima de 360 dias nos contratos em fase de amortização do programa atingiu 23,66% ao final de 2014. Mercadante afirmou que esse indicador reflete um modelo antigo do Fies e que o programa foi reformulado “porque a inadimplência era alta”. O ministro disse ainda que o governo espera fazer um trabalho de repactuação dessas dívidas do Fies em conjunto com as instituições financeiras “para estimular o pagamento dessas dívidas, porque isso interessa ao Estado”.


Tags:
VOLTAR