Ministério da Saúde decide prorrogar campanha de vacinação » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 12-11-2019 » Laurel Griggs, aos 13 | Atriz morre por crise de asma; adolescentes devem ter cuidado 12-11-2019 » PEC da 2ª instância na CCJ | Eduardo bate-boca, lembra Celso Daniel e provoca que será 'eleito governador' 12-11-2019 » País em crise | Apoiadores de Evo tomam La Paz aos gritos de 'guerra civil'; tropas vão às ruas 12-11-2019 » Ex-presidente solto | Ex-ministro e advogado dizem que não cabe Lei de Segurança contra Lula 12-11-2019 » DPVAT | Bolsonaro extingue seguro obrigatório para veículos ao alegar fraudes e alto custo 12-11-2019 » Cantora quer ser mãe aos 51 | "Adoção no Brasil é lastimável", reclama Mara Maravilha 12-11-2019 » Patrimônio Histórico | Prefeitura de SP tomba 'ex-Carandiru' e 29 imoveis 12-11-2019 » Centenas de mortos | EUA pede eleições no Iraque e fim de repressão violenta a protestos 12-11-2019 » Bastidores da apurações | Ecoa estreia boletim de Boas Notícias; saiba como ter acesso 12-11-2019 » 'Faço de graça' | Geisy é chamada de prostituta por seguidora e rebate 12-11-2019 » Final da Libertadores | Herdeiro da Globo freta avião para levar amigos a jogo do Fla 12-11-2019 » Ex-modelo | Ana Claudia Michels celebra graduação em medicina 12-11-2019 » Perto dos 20 anos | RedeTV! demite apresentadores e repórteres; veja 12-11-2019 » Ex-Carrossel | Eterna Maria Joaquina posta foto com filho de 20 anos 12-11-2019 » Técnico do Vasco | Luxemburgo é provocado em voo: '4ª tem gol do Gabigol' 12-11-2019 » Para reforma de casa | Carlinhos Maia doa R$ 30 mil para autor de Caneta Azul 12-11-2019 » Mauricio Stycer | Bolsonaro diz que soube antes de matéria do JN sobre porteiro 12-11-2019 » Seleção sub-17 | Brasil vence Itália por 2 a 0 e pega a França na semifinal do Mundial 12-11-2019 » Ex-chefe na F-1 | Schumacher pensou em parar após morte de Senna, diz Briatore 12-11-2019 » Detido por policiais | Porta-voz do MBL é acusado de injúria racial em bar de BH; ele nega
Publicidade
28 de maio de 2019

Ministério da Saúde decide prorrogar campanha de vacinação

Foto: Wilson Dias

O Ministério da Saúde anunciou na última segunda-feira (27) que a Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe será prorrogada. Inicialmente, ação estava prevista para chegar ao fim no próximo dia 31. Comunicado foi feito pelo chefe da pasta, ministro Luiz Henrique Mandetta, que não detalhou por quanto tempo mais a campanha ficará ativa. “Sempre prorroga [a campanha]. A gente prorroga porque não tem porque não prorrogar. A gente coloca uma meta no tempo para ver se as pessoas se conscientizam, se as secretarias [estaduais de Saúde] se conscientizam. Eu vou premiar as que fizeram o dever de casa. Essas sim. E vamos ajudar, vamos ver o que que se pode ajudar naquelas que não conseguiram”, disse após participar de um evento em Sorocaba (SP) na tarde desta segunda-feira. A meta do Ministério da Saúde era vacinar 90% do público-alvo, composto por 59,4 milhões de pessoas, até o dia 31. No entanto, até esta segunda-feira, 42,5 milhões de pessoas haviam sido vacinadas. O número corresponde a 71,6% do público-alvo. “Estados que tradicionalmente vacinam bem, a frente fria demorou muito para entrar. Rio Grande do Sul e Santa Catarina, que sempre foi um estado de excelentes campanhas, esse ano atrasou”, disse Mandetta. Segundo ministro, a maioria dos estados deverá atingir com a vacinação, até o final da semana, 85% do público-alvo. Os estados com maior cobertura até o momento são: Amazonas (93,6%), Amapá (85,5%), Espírito Santo (75,3%), Alagoas (73,4%), Rondônia (72,6%) e Pernambuco (72,2%). Já os estados com menor cobertura são: Rio de Janeiro (45,8%) Acre (49,7%), São Paulo (57,0%), Roraima (57,4%) e Pará (59,2%). O ministro lamentou que estados como o Rio de Janeiro, que têm problemas relacionados a disponibilização de Centros de Terapia Intensiva (CTI), estejam com a cobertura vacinal menor. “O que que ele [o estado do Rio] está plantando daqui a 60 dias? Muitas pessoas, provavelmente com pneumonia, muitas pessoas precisando de respirador para ter uma chance para viver, e um colapso do sistema de CTI”, disse. Entre a população prioritária, os funcionários do sistema prisional foram os que mais se vacinaram, com 101,6 mil doses recebidas, o que representa 89,7% deste público, seguido pelas puérperas (88,6%), indígenas (82,0%), idosos (80,6%) e professores (78,1%). Os grupos que menos se vacinaram foram os profissionais das forças de segurança e salvamento (30%), população privada de liberdade (47,2%), pessoas com comorbidades (63,4%), trabalhadores de saúde (69,9%), gestantes (68,8%) e crianças de 6 meses a 6 anos incompletos (67,6%).


VOLTAR