Ministério Público do Trabalho pede interdição de empresa de call center emItabuna » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 23-07-2019 » Tragédia completa 6 meses | Cruzamento de dados ajuda em buscas e resgata histórias em Brumadinho (MG) 23-07-2019 » Brasil líder de preservação? | Cientistas questionam 'guru ambiental de Bolsonaro' 23-07-2019 » Novo primeiro-ministro | Pró-Brexit, Boris Johnson é eleito e será o novo premiê do Reino Unido 23-07-2019 » Acordo Mercosul-UE | Eurodeputados desconfiam de promessas ambientais assumidas pelo Brasil 23-07-2019 » Vítima de parada cardíaca | Jornalista esportivo Juarez Soares morre aos 78 anos 23-07-2019 » Inauguração na Bahia | Após fala sobre NE, Bolsonaro diz ter sangue 'cabra da peste' na família 23-07-2019 » Nova regra de agência | Anvisa adota risco de morte como único critério para classificar agrotóxicos 23-07-2019 » Reinaldo Azevedo | A política do ódio aplicada ao meio ambiente 23-07-2019 » Costa e Silva | A atriz rotulada como 'mulata exportação' 23-07-2019 » Cecilia Machado | O FGTS é um benefício ou um custo? 23-07-2019 » Vera Iaconelli | O trabalho infantil é demérito do Estado 23-07-2019 » Lia Bock | Escolho o casamento aberto. Mas só pra mim 23-07-2019 » Flávio Ricco | Programação coloca Gazeta em situação difícil 23-07-2019 » Juca Kfouri | Um milhão nas ruas e a Terra plana 23-07-2019 » Tales Faria | Somos todos vítimas da intransigência 23-07-2019 » Marcel Rizzo | Libertadores: brasileiros temem pressão argentina 23-07-2019 » Cantuaria | A influencer não vê mais sentido em postar 23-07-2019 » Pablo Ortellado | Presidente parece se divertir com a indignação 23-07-2019 » Sakamoto | Bolsonaro parece governar um quartel 23-07-2019 » Suspeito depôs no RJ | Jovem descobre que foi dopada e vítima de estupro coletivo em vídeo na web
Publicidade
2 de maio de 2019

Ministério Público do Trabalho pede interdição de empresa de call center emItabuna

Foto Reprodução

O Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT-BA) solicitou à justiça a interdição da empresa de call center Tel Telemática, que presta serviços para a Oi, no município de Itabuna, devido ao risco de agravamento do quadro de saúde ocupacional dos trabalhadores. Segundo o MPT, além de pedir correção das práticas trabalhistas, foi solicitado que a Tel e a Oi sejam condenadas a pagar indenização de R$ 20 milhões à sociedade pelos danos morais e coletivos. O procurador do trabalho Ilan Fonseca pediu que as atividades da empresa sejam suspensas até a implantação de todas as medidas de prevenção contra incêndio. A medida cautelar pede também que quando a empresa for interditada, seja cobrada multa no valor de R$ 30 mil por dia caso a decisão não seja cumprida. Ainda de acordo com o MPT, a empresa “não oferece condições adequadas de saúde e segurança para abrigar vidas humanas. As cadeiras não atendem às normas de ergometria, causando desconforto e dores nas costas”. Por meio de nota, a Tel informou que cumpre com as normas trabalhistas para proteger o direito e A qualidade de vida dos funcionários. Também no informe, a empresa diz considerar absurda a interdição da unidade já que “o MPT omitiu o laudo do Corpo de Bombeiros atestando que as instalações estão em condições de segurança necessárias para o pleno funcionamento de suas atividades”.


VOLTAR