MPF diz que quase dez mil mortos receberam Bolsa Família em PE » Rede Acontece
Últimas
15-08-2018 » No pós-Copa | Neymar ignorou mensagem de apoio até de Cafu 15-08-2018 » Flávio Ricco | Depois de 40 anos, Joseval Peixoto vai deixar a Jovem Pan 15-08-2018 » Pelo menos na web | Ex-concunhado 'assume' filha com atriz global 15-08-2018 » 'Me dá coceira' | Juju Salimeni explica por que não gosta de usar calça 15-08-2018 » Último dia do prazo | Com Lula preso, PT transforma registro de candidatura em ato político 15-08-2018 » Nascido na Europa | Após Jorginho, Tite pode perder jogador do United para a Bélgica 15-08-2018 » Ainda há feridos graves | Sobe para 39 o número de mortos em queda de viaduto na Itália 15-08-2018 » O futuro da política nas mãos deles? | Quem são os jovens de até 24 anos que se filiaram a partidos políticos 15-08-2018 » Sistema ainda tem limitações | Dá para pagar multa de trânsito pelo celular com 40% de desconto 15-08-2018 » Capital cubana completa 500 anos | Velha como seus carros, Havana vê mudanças chegarem bem devagar 15-08-2018 » Carta aberta é mentirosa | Luis Fernando Verissimo não atacou Miriam Leitão por ler editorial da Globo 15-08-2018 » A questão da divisão de bens | Casou de novo? Enteado, ex-mulher e ex-marido podem ser seus herdeiros? 15-08-2018 » Rosa Weber, Barroso e Fachin | Advogados apostam em trinca rigorosa no TSE 15-08-2018 » Reforma trabalhista | Uma de cada quatro ocupações já utiliza o contrato intermitente 15-08-2018 » Dinheiro no bolso | Já viu se sua restituição do IR 2018 foi liberada? 3º lote é pago hoje 15-08-2018 » Amor no YouTube | Elas falam sobre a relação a duas e arrebatam fãs na internet 15-08-2018 » Você usaria? | Site dá 'spoilers do bem' para pessoas com fobias e ansiedade 15-08-2018 » Times disputam vaga na semi | Clubes priorizam Copa do Brasil em busca de dinheiro e estabilidade 15-08-2018 » 28 voos foram cancelados | Forte neblina fecha aeroporto de Congonhas, em São Paulo 15-08-2018 » Indicadores econômicos | Economia cai quase 1% no segundo trimestre, diz BC
Publicidade
supermercado centrel lab laboratorio grafica bandeirante intersorft clinica master centro medico sao gabriel
3 de junho de 2016

MPF diz que quase dez mil mortos receberam Bolsa Família em PE

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) suspeita que a União pagou mais de R$ 16,7 milhões do Bolsa Família para quase dez mil mortos, entre 2013 a 2014, em Pernambuco. Com um repasse no valor de R$ 369,2 milhões, o órgão também aponta que Pernambuco é o segundo estado no ranking nacional em número de beneficiários investigados por não se enquadrar nos critérios do programa. E não para por aí. O Recife, de acordo com o MPF, ocupa o quinto lugar na relação de municípios que estão sob suspeita. O G1 entrou em contato com a Secretaria de Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Recife, mas ainda não obteve retorno. Procurada pela reportagem, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude do estado informou que não tem nenhum controle do Bolsa Família já que, segundo a pasta, cada município tem sua administração própria. E as irregularidades não param. Dos mais de R$ 4 bilhões pagos em Pernambuco, 89.658 mil servidores públicos receberam total de R$ 248,7 milhões do programa. Além disso, pouco mais de dois mil doadores de campanha ganharam R$ 6,5 milhões. O estado também contabiliza 45,538 mil empresários embolsando quase R$ 117 milhões. O órgão não informou quantas pessoas têm o direito de receber o benefício no estado. O ministério ressalta que o somatório dos valores não corresponde ao número total de irregularidades. Já que MPF identificou beneficiários com mais de um CPF cadastrado. Por isso, um mesmo beneficiário pode ser enquadrado como doador e servidor, por exemplo. Mesmo assim, de acordo com o MPF, não significa que eles tenham tido a iniciativa de fraudar o Bolsa Família, mas que não se enquadravam nos requisitos para receber o benefício. A capital pernambucana só perde para Salvador (BA), Brasília (DF), João Pessoa (PB), Manaus (AM) com mais pagamentos suspeitos. Contudo, o órgão não detalhou dados da fraude em cada município.
A suspeita teve início ao cruzar informações de beneficiários com dados da Receita, Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Tribunais de Contas. Com isso, o MPF identificou pagamentos supostamente irregulares no valor de R$ 2,5 bilhões, no mesmo período, em todo território brasileiro. Ao todo, os repasses foram feitos para cerca de 1,4 milhão de pessoas.
Quem tem direito
O programa foi criado para, exclusivamente, para famílias que vivem em situação de pobreza e de extrema pobreza. Ou seja, com renda per capita abaixo de um salário mínimo por pessoa. Para esse cálculo, se faz a média dos salários dos membros das famílias. Para se candidatar a receber o programa, a família precisa se inscrever no Cadastro Único Ela ainda precusa estar com os dados atualizados há menos de 2 meses.


VOLTAR