Mulher será indenizada em R$ 100 mil por ter seio retirado por erro de diagnóstico de câncer » Rede Acontece
Últimas
18-08-2018 » Petista tenta candidatura | TSE redistribui ações contra Lula a Barroso, que decidirá questão 18-08-2018 » Ao Vivo | Acompanhe debate entre candidatos ao Planalto na RedeTV! 18-08-2018 » 1ª capa de moda da atriz | Letícia Colin vê Rosa 'cega por dinheiro' na novela Segundo Sol 18-08-2018 » Crise de imigração com venezuelanos | MDB usou tragédia para politicagem, afirma governadora de Roraima 18-08-2018 » Plano para unificar países não existe | UOL Confere: Termo Ursal, criado para ironia, agora nutre teoria conspiratória 18-08-2018 » Acusações de 'assédio frequente' | Alunas de colégio do Rio usam Twitter para denunciar assédio de professores 18-08-2018 » Pula-pulas nos acessos a favelas | Exército investiga uso de brinquedos como barreiras do tráfico no Rio 18-08-2018 » Presidente de sigla que apoia Alckmin | Ciro Nogueira, do PP, pede voto para Lula em ato de campanha de Haddad 18-08-2018 » Pesquisas Ibope nos estados | RS: Sartori lidera com 19%; Leite e Rossetto têm 8% e Jairo Jorge, 6% 18-08-2018 » Dança dos Famosos | Quadro muda vida das bailarinas do Faustão; entenda 18-08-2018 » Artista segue no SBT | 'Vai tudo bem', diz Mara após sair do Fofocalizando 18-08-2018 » Opinião | Barney: 'Imóvel', A Praça É Nossa é subversiva na TV 18-08-2018 » Durante Vídeo Show | Homem sob ataque de abelhas 'vaza' ao vivo na Globo 17-08-2018 » Investimento de 4 anos | Como transformar US$ 6 mi em US$ 200 mi? Kobe Bryant conseguiu 17-08-2018 » Os usos do ródio | Vale mais que ouro: conheça o metal mais caro do mundo 17-08-2018 » Disputa presidencial | Falha faz rivais estudarem impugnação de Alckmin 17-08-2018 » Fez 1ª convocação pós-Rússia | Ficar até Copa de 2022 não é garantido, afirma Tite 17-08-2018 » Preços atualizados | Galaxy S8, Note 8 e S9 ficam mais baratos após anúncio do Note 9 17-08-2018 » Enterro com extravagância | 'Funerais chiques' dão a bilionários última chance de ostentar riqueza 17-08-2018 » Repete plataforma do pai | Presidenciável, filho de Jango terá 'reformas de base' como mote
Publicidade
clinica master intersorft lab laboratorio centro medico sao gabriel
8 de novembro de 2017

Mulher será indenizada em R$ 100 mil por ter seio retirado por erro de diagnóstico de câncer

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

Uma mulher será indenizada em R$ 100 mil após ter o seio direito retirado por um diagnóstico errado de câncer de mama. Além da indenização por dano morais, a mulher ainda deverá receber o valor gasto para implantação de silicone e as futuras substituições da prótese. Segundo os autos, a ausência do câncer só foi constatada após a cirurgia. O processo ainda indica que o quadro era complexo e de difícil análise, e que a cirurgia foi feita sem realização de novos exames ou contraprova. Para chegar à decisão, a 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) avaliou a atuação do laboratório, do médico e do hospital universitário onde funciona o laboratório. Segundo o relator do caso, ministro Marco Aurélio Bellizze, ficou caracterizado o defeito na prestação do serviço, pois o laboratório apresentou diagnóstico incorreto, havendo dano material e moral. O ministro lembrou que o STJ entende que, na prestação de serviço de exames médicos, os laboratórios têm obrigação de resultado, o que implica a responsabilidade objetiva em caso de diagnóstico errado. Além disso, o relator explicou que o laboratório deveria ter advertido a paciente sobre a possibilidade de erro no resultado. “Se havia complexidade no diagnóstico exato da doença, em razão da possibilidade de variação nos resultados, seria salutar que o laboratório, para prestar serviço isento de defeitos, informasse tal fato à paciente ou, mesmo sem grandes explicações no plano da medicina acerca da probabilidade de resultado equivocado, sugerisse a necessidade de realização de novos ou outros exames complementares para confirmar a diagnose”, afirmou o relator. No voto, o relator considerou que os gastos com o tratamento abalou ainda mais a paciente, que aos 55 anos de idade, precisou ser submetida a uma cirurgia desnecessária, “com mutilação de parte tão representativa da feminilidade, além das profundas modificações em seu estado de espírito por ter lidado com a aparente possibilidade de estar acometida por doença tão grave, o que, por certo, atingiu seus direitos de personalidade”. O valor da indenização será pago, de forma solidária, pelo laboratório e pelo hospital. A responsabilidade do médico foi afastada pelo STJ.


VOLTAR