Não entraremos na prática de indicar cargo, diz Neto sobre relação com governo Bolsonaro » Rede Acontece
Últimas
15-01-2019 » Reforço alviverde | Como Felipão vai usar Ricardo Goulart? Escale seu Palmeiras 15-01-2019 » Senador investigado | Renan chama Deltan Dallagnol, da Lava Jato, de 'possuído' 15-01-2019 » Brexit | Parlamento britânico rejeita acordo para saída da UE; veja os próximos passos 15-01-2019 » Segurança | Ação da Taurus tomba 22% após decreto que facilita posse de armas 15-01-2019 » Decreto assinado hoje | Facilitação da posse de arma é 'apenas primeiro passo', diz Bolsonaro 15-01-2019 » Copa São Paulo | Guarani bate Botafogo por 1 a 0 e garante vaga nas quartas 15-01-2019 » Deputados federais | Túlio Gadêlha publica foto com Rodrigo Maia e revolta famosos 15-01-2019 » Se diz explorada | Rihanna abre processo contra o próprio pai, Ronald Fenty; entenda 15-01-2019 » Fique de olho! | Falha no WhatsApp apaga mensagens antigas no Android 15-01-2019 » Aberto da Austrália | 5 razões para crer na vitória de Bia Haddad sobre nº 2 do mundo 15-01-2019 » Veja o treino e a dieta dele | Falso magro, Rafael perdeu 10 kg em 3 meses com medidas simples 15-01-2019 » Interpretação de mapa astral | Para de ser doida! Sense Márcia analisa a vida da youtuber Evelyn Regly 15-01-2019 » Após prisão da executiva da Huawei | Canadense condenado à morte na China revela crise diplomática 15-01-2019 » Troca de farpas | Maior organizada do Corinthians rebate Conmebol e faz cobranças à entidade 15-01-2019 » Estreia da semana | Novo Como Treinar o Seu Dragão encerra história do 1° filme e fala sobre perdas
Publicidade
5 de novembro de 2018

Não entraremos na prática de indicar cargo, diz Neto sobre relação com governo Bolsonaro

Foto Rede Acontece

O presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, voltou a afirmar que o partido não fará negociação de cargos com o governo de Jair Bolsonaro (PSL). Em entrevista ao jornal O Globo, Neto declarou que um eventual apoio se dará por afinidade em pautas, principalmente na área econômica.

“Já dissemos para a equipe do governo que a disposição é dialogar em cima da agenda que em muitos pontos, principalmente na economia, é convergente. Não vamos entrar na prática de indicar cargos, fazer pressão”, disse o chefe do Palácio Thomé de Souza.

Reportagem do jornal carioca deste domingo (4) destaca que, de uma legenda que quase acabou durante a gestão petista, o Democratas deseja ser um fiador da próxima gestão federal.

Segundo a publicação, entre os quadros da sigla que embarcaram cedo no projeto e agora tentam obter os lucros da aposta está o gaúcho Onyx Lorenzoni, futuro ministro da Casa Civil, até então estava sob ostracismo no partido.


VOLTAR