NASA pode retomar busca por vida inteligente no Universo » Rede Acontece
Publicidade
1 de outubro de 2018

NASA pode retomar busca por vida inteligente no Universo

Foto Reprodução

A NASA anunciou que pode reiniciar uma busca por vida inteligente no universo, procurando por “assinaturas tecnológicas” de outras raças que poderiam estar vivendo além do Sistema Solar.

Em 1993, o SETI, programa da NASA que buscava por sinais de vida inteligente no Universo foi cancelado pelo congresso americano, os motivos foram a falta de fundos e poucas evidências de que essa busca valesse a pena. Desde então, o programa SETI conta com financiamento da iniciativa privada.

+ Vídeo deslumbrante mostra como é o nascer do sol visto do Espaço

Mas nesta semana a agência espacial americana anunciou que pode estar retomando esse tipo de pesquisa, foi realizando um workshop no Lunar and Planetary Institute, em Houston para decidir se a agência deve reconsiderar a busca por vida inteligente.

Em comunicado, a NASA afirmou que, alimentado pela descoberta de que nossa galáxia está repleta de planetas, o interesse em detectar sinais de vida tecnologicamente avançada está novamente borbulhando. Embora ainda não tenhamos encontrado sinais de vida extraterrestre, a NASA está ampliando a exploração do Sistema Solar e além para ajudar a humanidade a responder se estamos sozinhos no Universo.

Desde que o telescópio Kepler, da NASA, foi lançado em 2009, encontramos milhares de mundos além do Sistema Solar, alguns dos quais possuem tamanhos semelhantes ao da Terra e orbitam na zona habitável de suas estrelas. Antes acreditávamos que exoplanetas eram raros, mas aparentemente, somos apenas um entre bilhões de planetas existentes na Galáxia.

Com isso aumenta a perspectiva de encontrar vida. O Instituto SETI, na Califórnia, tem procurado por sinais de outras vidas por décadas, e mais organizações tem se juntado a essa busca. O projeto Breakthrough Listen, que é financiado pelo bilionário russo Yuri Milner, está nessa busca desde 2016. E o telescópio gigante FAST da China também busca por vida inteligente desde que foi inaugurado em 2016.

As chances de sucesso são pequenas e a existência de vida inteligente fora da Terra é debatida. No entanto, muitos estudos sugerem que isso pode ser possível, podemos procurar por desiquilíbrios químicos nas atmosferas de outros mundos que insinuam vida, ou até mesmo detectar os sinais reveladores da infraestrutura alienígena.


VOLTAR