Nenhum governo cala a boca do PT, diz Wagner » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 20-05-2019 » Em requerimento | Kajuru pede explicações a Bolsonaro sobre 'conchavos' 20-05-2019 » Game of Thrones | Análise: final sofreu de mesmos problemas que toda a temporada 20-05-2019 » Manifestações convocadas | Para militares, chamado de Bolsonaro às ruas pode levar economia ao caos 20-05-2019 » Perdão de cerca de R$ 70 mi | Bolsonaro sanciona anistia a partidos políticos após ter dito que vetou o projeto 20-05-2019 » Marca nega acusações | Loja Três é denunciada: veja relatos de racismo, assédio e gordofobia 20-05-2019 » Em Barão dos Cocais (MG) | Chance de barragem se romper quando talude cair é de 10% a 15%, diz secretário 20-05-2019 » Articulação no Congresso | Se Câmara e Senado têm proposta, votem, diz Bolsonaro sobre reforma 20-05-2019 » Não libera | Maisa Silva: 'Globo está dificultando demais o meu programa' 20-05-2019 » De Globo a Record | Frustradas com Jair Bolsonaro, redes de TV adiam novos projetos 20-05-2019 » Brilhou em festa | Após ofuscar Neymar, Mbappé admite deixar Paris por "novo projeto" 20-05-2019 » Foi assaltado | Compadre Washington é internado após show na Virada Cultural 20-05-2019 » Da Toro Rosso | Conheça o piloto mais 'brasileiro' do grid. E genro de Piquet 20-05-2019 » Adriana Ancelmo | Mulher usa carteira da OAB para ver Cabral irregularmente 20-05-2019 » Renda do trabalhador | Por que o mínimo subiu 115%, mas aposentadoria só 81% em 10 anos? 20-05-2019 » Educação | Ao menos 12 universidades federais do país têm cotas para alunos trans 20-05-2019 » Após boicote de Trump | Google tira Android de celulares Huawei, e 'guerra fria' avança; entenda 20-05-2019 » Fundo de investimentos | Edital para construção de autódromo no Rio tem só um interessado 20-05-2019 » Regina Navarro | 'Amo meu marido, mas não sinto desejo por ele' 20-05-2019 » Josias de Souza | Centrão trama impor ao governo uma 'pegadinha' 20-05-2019 » R. Azevedo | Por que Bolsonaro não define o que é 'nova política'?
Publicidade
corretora de seguros
INTERSORFT 100 MEGA
27 de fevereiro de 2016

Nenhum governo cala a boca do PT, diz Wagner

Foto: Urandi Acontece

Foto: Urandi Acontece

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, disse nesta sexta-feira, 26, que o governo vai trabalhar para derrubar na Câmara dos Deputados o projeto do senador José Serra (PSDB-SP), aprovado no Senado, que desobriga a Petrobras de ser operadora única e ter participação mínima de 30% na exploração da camada do pré-sal. “Quem está apostando em racha entre o PT e o governo pode tirar o cavalinho da chuva”, disse Wagner, após participar da reunião do Diretório Nacional do partido. “A riqueza do PT está na sua diversidade. Nós sempre fomos assim. Nenhum governo cala a boca do PT.” PUB Questionado se sua presença no encontro tinha o objetivo de apagar o incêndio na relação entre o partido e o Palácio do Planalto, o ministro afirmou que os petistas têm o direito de divergir. “Eu não vim de bombeiro, até porque ninguém ‘bombeira’. Mas quem gosta de ver o circo pegando o fogo não vai ver isso”, afirmou ele. A portas fechadas, Wagner disse aos dirigentes do PT que o projeto aprovado no Senado foi um “mal menor” porque a proposta de Serra era “um liberou geral”, mas ouviu queixas dos companheiros de partido, para quem o governo capitulou. “Eu disse para eles: ‘Gente, pelo amor de Deus. O que for erro nosso, vamos lá… Mas o governo não mudou nada. Quem puxou para derrotar a urgência do projeto do Serra? Quem segurou um ano esse projeto? Na medida que a gente perdeu a urgência, que a votação ia acontecer, nós fomos para o menos ruim”, destacou ele. Para Wagner, “tem gente se apavorando fora de hora” e fazendo um “cavalo de batalha” sem necessidade. “Quem libera bloco para ser leiloado? O governo.Pelo que está lá, vai primeiro para a Petrobras e depois para o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).” Desde quarta-feira, quando Wagner e o ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, negociaram com o relator do projeto, Romero Jucá (PMDB-RR), um texto alternativo, a insatisfação do PT com o governo atingiu o ápice. Na avaliação de dirigentes do partido, o governo não poderia sequer ter feito acordo, abrindo mão da primazia da Petrobras na exploração do pré-sal. “Saudei muito a posição do PT de fazer uma campanha em defesa da Petrobras. Nós sempre defendemos isso. Quem defendeu a partilha e o operador único fomos nós, no nosso governo”, comentou Wagner. Com um discurso conciliador, o ministro negou que a provável ausência de Dilma na festa de 36 anos do PT, neste sábado, seja por ela estar em rota de colisão com o partido, lembrando de sua viagem internacional ao Chile. “Se ela decidir que não dá para chegar, deve mandar uma nota. O pessoal do PT e ela, todos os dois têm muito juízo”, disse Wagner. Com informações do Estadao Conteudo.


VOLTAR